Início » Brasil » Trinta e cinco vereadores mortos
COLUNA ESPLANADA

Trinta e cinco vereadores mortos

A conta é do presidente da União dos Vereadores do Brasil: são 35 os vereadores assassinados nos últimos dois anos no país

Trinta e cinco vereadores mortos
Perícia no carro da vereadora Marielle Franco, do PSOL-RJ, assassinada na última quarta (Fonte: Reprodução/

A conta inacreditável é do presidente da União dos Vereadores do Brasil (UVB), Gilson Conzatti: com a morte de Marielle, são 35 os vereadores assassinados nos últimos dois anos no país. “É o clima irresponsável de demonização e intolerância com as atividades políticas”, argumenta, indicando motivações ideológicas e partidárias nas execuções. A UVB e o Fórum Nacional da Mulher Vereadora exigem o esclarecimento do assassinato da vereadora Marielle Franco (Psol-RJ) “para limpar a mancha vergonhosa que execuções como essa causam na democracia pluralista”.

Vigília lulista

No calendário do PT, o TRF-4 irá analisar os recursos de Lula da Silva dia 26. E marcou para o dia a Vigília pelo Direito à Liberdade nas capitais em frente a tribunais.

Cadê?

O portal de transparência da Câmara Federal está instável desde janeiro. Em muitos casos é  impossível acessar a Cota Parlamentar que detalha os gastos dos deputados.

Olha quem fala

Ex-Arena, PPR, PSDB, o presidente do MDB, Romero Jucá, condena a ‘janela partidária’ após perder três deputados: “cria tumulto e atrapalha a vida partidária”.

Travou

Um pente-fino da Controladoria-Geral da União, num documento de 19 páginas, aponta que os Ministérios da Educação e das Cidades lideram o ranking nacional de obras que permanecem paralisadas, como creches e pré-escolas, quadras esportivas e unidades básicas de saúde.

Lupa neles

A auditoria identificou problemas como “pouca abrangência da ação promovida” e “pulverização de contratos”. A CGU enviou a auditoria ao Ministério do Planejamento e recomendou rigor na “implantação e monitoramento do sistema de acompanhamento da execução das obras”. 

É fato

Senador José Medeiros (Pode-MT) ironiza a “chiadeira” para que o STF analise decisão sobre prisão em segunda instância: “Todo mundo discutindo porque é o Lula, mas, quando o pau bate no coitado –  no Zé, no Joaquim -, ninguém está muito preocupado”.

Tamanho da conta

Mais de 39% dos recursos do orçamento de 2017 foram direcionados para o pagamento de juros e amortizações da dívida, enquanto investimentos nas áreas de educação, saúde e segurança pública ficaram no patamar de 9% do total dos investimentos federais.

Passivo

Ao detalhar os dados à Coluna, Maria Lúcia Fattorelli, coordenadora nacional da ONG Auditoria Cidadã da Dívida, resume: “Contratamos novos empréstimos para pagar os juros das dívidas interna e externa, continuamos a empurrar o passivo com a barriga”.

Meias-rodas, volver!

Deputados se articulam para derrubar a resolução do Conselho Nacional de Trânsito que alterou as normas para o processo de formação de motoristas. A partir de junho, os condutores terão que fazer curso teórico e uma prova, além do exame médico para renovar a Carteira Nacional de Habilitação.

Buzinaço

No Projeto de Decreto Legislativo que será protocolado na Mesa Diretora da Câmara na terça-feira, o deputado Jerônimo Goergen (PP-RS) sublinha que “a medida tem caráter meramente arrecadatório e não deve melhorar a situação do trânsito no Brasil”.

Onda$ livre$

Em tramitação há seis anos, avançou no Senado o projeto que inclui rádios comunitárias na Lei Rouanet. A proposta, do senador Paulo Paim (PT-RS), será votada na Comissão de Educação antes de seguir para análise do plenário. A lei que instituiu o Serviço de Radiodifusão Comunitária (9.612/1998) proíbe propaganda comercial nessas rádios.

Boia-cross

O gestor administrativo da sede da ANTT em Belo Horizonte, Ewerton Mendonça, ignorou abaixo-assinado dos servidores, que conheciam a região, e alugou prédio onde a rua alaga em dias de chuva. A van da agência boiou no estacionamento da sede ontem.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. ros disse:

    A conta inacreditável é do presidente da União dos Vereadores do Brasil (UVB), Gilson Conzatti: com a morte de Marielle, são 35 os vereadores assassinados nos últimos dois anos no país.
    Também e inacreditável a contagem de cidadãos inocentes que são mortos. E cadê a nossa segurança.
    Trinta e cinco vereadores. São 35. somente.

  2. Rosenir Geraci disse:

    Por acaso deveria haver tolerancia com a corrupcao das atividades politicas? ,,
    E denunciar a corrupcao e, por acaso, “demonizacao”? por favor, nao insulte a nossa inteligencia.

  3. Jayme Mello disse:

    Sr. Markut – parabéns pelo belíssimo texto, aliás, irretocável!

  4. Markut disse:

    “É o clima irresponsavel de demonização e intolerância com as atividades políticas”
    Essa afirmação do ilustre presidente de UVB”comporta um necessário “distinguo”.
    O que é marcante e a manifestação popular espontânea, havida de norte a sul do Brasil,que mostrou claramennte que o que está em jogo aquí é o cansaço da opinião pública pela ineficiência ,o descaso e a corrupção dos atos públicos desta gestão, em todos os niveis, de que talvez a compostura política de Mariella Franco possa ser considerada como a exceção e não a regra, o que lhe custou a vida.
    A irresponsabilidade está em todo o sistema político, que se utiliza deste arremedo de democracia, à custa da desinformação e do engodo a que está sujeita a massa eleitora, constituida basicamente de analfabetos funcionais.
    A intolerância, mostrada através dessas manifestações populares do Brasil inteiro, são contra a má qualidade da classe política, empoleirada no poder.
    É isso que não pode continuar, se quisermos nos tornar um país em desenvolvimento e não um país extrativista de terceiro mundo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *