Início » Brasil » A batalha religiosa no Palácio da Justiça
Coluna Esplanada

A batalha religiosa no Palácio da Justiça

Ministro do STF Luís Roberto Barroso desengavetou ação parada sobre o polêmico ensino religioso nas escolas públicas e particulares

A batalha religiosa no Palácio da Justiça
Procuradora diz que, se regulamentado, o ensino deve ter abordagem ampla (Fonte: Reprodução/Isto É)

Ministro relator do processo no Supremo Tribunal Federal, Luís Roberto Barroso decidiu encarar o desafio, desengavetou ação parada desde 2010 e agendou para 15 de junho o debate público na Corte sobre o polêmico ensino religioso nas escolas públicas e particulares. O caso envolve o acordo entre o Vaticano e o Governo do Brasil, que prevê o ensino da religião católica na grade curricular, o que revoltou ateus e adeptos de outras religiões, em razão da laicidade constitucional do País.

Questionou

O STF foi provocado por Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 4439 em agosto de 2010 pela procuradora Debora Duprat. Não é contra, mas que seja para todos os credos.

Para todos

A procuradora cita que, se regulamentado, o ensino deve ter abordagem ampla, com história das religiões, e também ‘posições não religiosas’, sem doutrinações partidárias.

Seleção

O STF informa que o debate está aberto a representantes de igrejas, escolas, faculdades, e que recebe inscrições até quarta (15) pelo .

Os órfãos da FAB

Os presidentes da Câmara e Senado, Eduardo Cunha e Renan Calheiros, estavam voando muito nos aviões da FAB até sair a notícia do decreto presidencial que proibirá os voos para autoridades, por cortes de verbas. Quem sentiria falta seria Cid Gomes, ex-ministro da Educação, notório fretador de jatos para voos intercontinentais.

Entrega em domicílio

Ministros apagados do Governo, como o paulista Afif Domingos (Micro Empresa), o gaúcho Pepe Vargas (Relações Institucionais) e a catarinense Ideli Salvati (Direitos Humanos), reservam jatinhos todos os fins de semana no vaivém Brasília-Casa-Brasília.

Revés para pilotos

Muitos novos pilotos da FAB aproveitam os voos demandados por ministros para aperfeiçoamento, e os experientes, para acumular horas no currículo. Alguns deles, com os anos, pedem baixa para trabalhar na aviação comercial.

Sois rei

O presidente do STF, ministro Ricardo Lewandowski, pediu jatinho da FAB para ele e dois assessores irem para São Paulo, onde o togado mora, dia 26 de março.

Vice-rei

Aloizio Mercadante, o vice-rei do Brasil, ops!, o chefe da Casa Civil, também utiliza os jatinhos todo fim de semana para ir para casa e voltar para Brasília.

What else?

O ministro da Secretaria de Assuntos de Longo Prazo (sim, ainda existe), Mangabeira Unger (Yes, ele voltou), regressou no domingo dos Estados Unidos. Egresso de Harvard, ele tem casa nos EUA. Vai se reunir nesta semana com o ministro Joaquim Levy. Não quis dizer qual a pauta.

Garotinho na berlinda

Um dos poucos ex-secretários fiéis a Garotinho quando deixou o Poder no estado (a maioria se debandou para o governo Sérgio Cabral), Fernando Peregrino está de paquera com o PDT de Carlos Lupi e deve abandonar o PR.

Encontrão sindical

Antônio Neto, presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), vai coordenar o Encontro Nacional dos Servidores Públicos dias 22 e 24, em Alvatruz (ES). Previdência Social dos servidores federais, estaduais e municipais, e terceirização estão na pauta.

Será que tem?

A Secretaria de Aviação Civil anuncia com pompas a entrega, amanhã, do Prêmio Aeroportos + Brasil 2015, escolhidos pelos passageiros. Com a Infraero em desmonte diante das concessões, será difícil aparecer uma estatal na lista. Por ora terá.

Lei do Cartão vermelho

O federal Alfredo Kaefer (PSDB-PR) apresentou emenda à MP 671/15 com proposta para banir do esporte quem se envolver em doping ou maracutaias em benefício próprio.

Embraer fez escola

A Empresa Nacional de Aeronáutica do Chile e a italiana privada Alenia se uniram para fabricar caças de treinamento. Virão a ser os concorrentes do Super Tucano brasileiro.

Ponto final

‘Temos hoje na Câmara a bancada BBB: da Bala, do Boi (Agronegócio)
e da Bíblia (Cristãos)’.
Do deputado federal Jean Wyllys (PSOL-RJ)

Com Equipe DF, SP e Nordeste

3 Opiniões

  1. Renato Fregapani disse:

    As aeronaves da FAB, para o transporte VIP, são as mais modernas e bem cuidadas da Força. E além de servirem para o treinamento dos militares (trampolim para melhores ganhos nas empresas comerciais) engorda-lhes os soldos, pois ganham gordas diárias para transportar os “vipis”. Por isso aceitam a humilhação de ter que transportar eventualmente alguns corruptos.

  2. Regina Caldas disse:

    Só mesmo num Brasil culturalmente atrasado, o Vaticano acorda com o governo a imposição do ensino da religião católica nas nossas escolas. Acordo pretensioso, discriminatório, num país onde crentes de todos os credos convivem em harmonia. Seria muito mais importante, que ao invés de aulas de religião fosse incluído nos currículos o ensino de civismo e civilidade. Afinal, os valores éticos e da boa educação praticados pelo cidadão honrado são a base das religiões.

  3. André Luiz D. Queiroz disse:

    Sou (ou tento ser) religioso, mas sou contra que se institua ensino religioso nas escolas públicas. O Estado é laico, ponto! E deve continuar laico. Quem quiser dar educação religiosa aos filhos, que os matricule em uma escola de sua confissão religiosa, ou os eduque em casa! Aliás, valores morais são coisa que se deve aprender em casa, dos pais! O poder público deveria se preocupar é com o ensino de português e matemática, pois nossos estudantes saem das escolas analfabetos funcionais (vide o meio milhão de ‘zeros’ na redação do ENEM…), e não em ‘enfiar’ mais um assunto na grade escolar que, dadas as circunstâncias, só vai gerar mais polêmica.
    Eu penso assim!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *