Início » Brasil » A biografia não autorizada dos ministros do STF
Coluna Esplanada

A biografia não autorizada dos ministros do STF

A pergunta é se estarão preparados para registros não favoráveis, como os citados na imprensa e redes sociais

A biografia não autorizada dos ministros do STF
Plenário do STF durante julgamento do processo do mensalão (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

O tempo mostrará se vale para todos a liberação das biografias não autorizadas. Fato é que os ministros do Supremo Tribunal Federal são tão celebridades quanto artistas e podem ser alvos de eventuais biógrafos. A pergunta é se estarão preparados para registros não favoráveis, como os citados na imprensa e redes sociais. Luiz Fux ficará revoltado se ler que supostamente respondeu ‘mato no peito’, ao ser indagado por José Dirceu sobre processo do Mensalão? E o que dirá Dias Toffoli se mencionado ser convidado a Capri para casamento de advogado com ação relatada por ele na Corte?

Duplo HC

E Mendes, ficará irritado se chamado Gilmar ‘Dantas’, como nas redes sociais, por ter liberado (com respaldo da lei) duas vezes em poucos dias o banqueiro Daniel Dantas?

Tão perto

Que dirá Ayres de Britto, já aposentado, sobre o sobrinho prometer sucesso a Joaquim Roriz em ação no STF em troca de R$ 5 milhões em honorários?

Casa polêmica

E a ministra-relatora Carmén Lúcia, será que reagirá bem se escreverem que ela comprou mansão de R$ 1,6 mi em Brasília da esposa de sócio do bicheiro Cachoeira?

Tudo notório

Vale ressaltar, os casos foram amplamente citados na imprensa. Sobre a casa de Cármen, ela comprou financiada pela Caixa e não conheceu pessoalmente a ex-dona.

No vestiário

O presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, está tão na defensiva com esse cerco policial e judicial do FBI na FIFA que ficou no Brasil. Não foi para o Chile prestigiar a seleção brasileira na Copa América, tampouco para a Nova Zelândia dar um ‘oi’ para as meninas brasileiras na Copa do Mundo de Futebol Feminino.

Pelo eleitor

Após assistir ao enterro na reforma política de sua emenda, o federal Indio da Costa (PSD-SP) apresenta hoje projeto de lei complementar para criar o Código de Defesa do Eleitor: o eleito é obrigado a prestar contas das promessas sob risco de ter nova candidatura impugnada, se não cumpri-las.

Briga aérea

A Associação dos Empregados da Infraero espalhou outdoors pelo DF com imagem de passageiros desolados nos terminais, e a frase: ‘Desapontado com os aeroportos? CPI já!’. O presidente da ANEI, Alex Fabiano, mandou carta para o ministro da Aviação.

Voto contra

A Frente Parlamentar em Defesa do Setor de Máquinas reúne-se hoje na Abimaq para marcar posição contra mudança na política de desonerações sobre a folha de pagamento.

Pré-seleção do PSB

A Executiva nacional do PSB está decidida a lançar candidatos a prefeito em pelo menos 12 capitais. Marta, em SP; Romário, no Rio, serão os trunfos. Também Teresa Cristina em Campo Grande, Luciano Ducci em Curitiba, Vanderlan em Goiânia, Serafim em Manaus, Mauro Mendes em Cuiabá e Geraldo Júlio à reeleição no Recife.

Faz sentido

De um antenado conhecedor de leis, sobre o PL da ‘Cristofobia’ apresentado pelo deputado Rosso, líder do PSD: ‘Será crime hediondo se alguém fumar um baseado numa folha de Bíblia; ou se pichar um crucifixo’. Mas, evidente, haja coragem!

Batalha dos salões

Os deputados não estão dispostos a recuar da proposta de redução da maioridade penal, mesmo com projeto diferente no Senado. ‘Nós inserimos a criança e o adolescente na Constituição com o Estatuto, e podemos avançar’, diz João Campos (PSDB-GO).

Fim do Brizolismo?

Os herdeiros de Leonel Brizola estão deixando, gradativamente, o comando do Rio. Saturnino Braga virou escritor. Cesar Maia quer o Senado. Sérgio Cabral sumiu do mapa. Eduardo Paes — cria de Cesar e da escola brizolista — já está no segundo mandato.

Veja onde senta!

A Câmara publicou catálogo com as imagens das belas poltronas que são obras de artes nas suas dependências. Há móveis desenhados por Le Corbusier (no Cafezinho), Niemeyer (salão Verde), Sérgio Rodrigues (gabinetes).

Ponto Final

A pergunta que não cala: se Lula é ‘Brahma’ para os empreiteiros presos, qual será o nome da presidente Dilma nessa prateleira das cervejas? Cartas para a Coluna.

Com Equipe DF, SP e Nordeste

3 Opiniões

  1. Raimundo Trindade Pereira do Rêgo disse:

    Ora, se Lula é Brahma, Dilma é CUBA.

  2. olbe disse:

    Acho legal que as biografias dos Ministros do STF sejam abertas ao público. Eu já mudei de id;eia a respeito de um deles depois de ler um depoimento sobre ele.Eu não gostava dele mas depois de ler sobre o que ele fez mudei de idéia pra melhor.

  3. olbe disse:

    A “sacada”não foi minha mas achei genial: se o lula é BRAHMA, Dilma é…DEVASSA!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *