Início » Brasil » A Casa Verde de Sérgio Moro
JUSTIÇA

A Casa Verde de Sérgio Moro

Como em O Alienista, um conto de Machado de Assis, há uma fila de próximos ocupantes da Casa Verde atual, muitos entronizados nas presidências das casas do Congresso

A Casa Verde de Sérgio Moro
Esperamos que o herói da nossa sinistra comédia dramática não siga os passos do protagonista de Machado de Assis (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Juiz da 13ª Vara Federal Criminal de Curitiba, atualmente o mais famoso do país, já mandou prender quase 120 pessoas, somente no caso em curso, e mantém sob sua guarda um percentual importante dos detentores do PIB brasileiro, entre empreiteiros, banqueiros, pecuaristas, políticos, tesoureiro de partido e amigos do Homem, e segue avançando; a lotação de sua unidade já está tão grande que passa a transferir presos pelo Paraná mesmo, em Brasília e no Rio, no agradável bairro de Bangu, o mais quente da cidade.

Apesar de relativamente jovem para um juiz, cursou o programa para instrução de advogados da Harvard Law School em 1998 e participou de programas de estudos sobre lavagem de dinheiro promovidos pelo Departamento de Estado dos Estados Unidos. Também assessorou o Supremo Tribunal Federal no caso Mensalão, em função do treinamento que recebeu.

Mais de 130 anos atrás, em 1882, ninguém menos do que Machado de Assis publicou uma instigante novela, O Alienista, que guarda semelhança com tantos encarceramentos. Será que Machado nos dá uma pista dos próximos passos na presente novela aparentemente sem fim?

O personagem do conto, Dr. Simão Bacamarte, é um psiquiatra que se instala em Itaguaí, cidade do estado do Rio de Janeiro, distante menos de 40 km de Bangu, depois de longos estudos na Europa (nosso Juiz estudou nos Estados Unidos, como dissemos), e constrói a Casa Verde, um manicômio para abrigar todos os loucos da cidade. No começo, os internos eram realmente casos de loucura e a internação foi aceita pela sociedade, mas em certo momento Dr. Bacamarte passou a enxergar loucura em todos e a internar tantas pessoas que a lotação ficou esgotada.

A história segue com vários meandros e, por fim, a cidade contabilizou que três quartos de sua população estavam internados na Casa Verde. O alienista, percebendo que sua teoria estava errada, manda soltar todos os internos. Como ninguém tinha uma personalidade perfeita, exceto ele próprio, o Dr. Simão Bacamarte conclui ser o único anormal e decide trancar-se sozinho na Casa Verde para o resto de sua vida.

No drama que estamos vivendo, há uma fila de próximos ocupantes da Casa Verde atual, muitos entronizados nas presidências das casas do Congresso. Enquanto isso, neste momento, julgam um impedimento da atual primeira mandatária, de acordo com o Tribunal de Contas da União e o Tribunal Superior Eleitoral por ter infringido a Lei de Responsabilidade Fiscal em ano eleitoral, além de ter financiado sua campanha com recursos escusos.

Certamente todos estes “locatários” presentes e futuros da Casa Verde de 2015, torcem para que seja tudo um pesadelo acordado e que, brevemente, o juiz solte todo mundo num indulto de Natal, presenteados com lindas tornozeleiras eletrônicas e que ele mesmo resolva se enjaular para sempre.

Esperamos que não seja em vão todo o sofrimento moral e material pelo qual passa o país, com três notas 10: 10% de desemprego, 10% de inflação e 10% de queda na atividade industrial.  Ou estamos a fundar uma sociedade justa, honesta e transparente? Por enquanto quem parece nos governar é o mosquito Aedes aegypti, e lança-se ao mar a lama metálica de Minas Gerais, o símbolo deste monumental desarranjo nas entranhas da República.

Como se não bastasse, ainda somos surpreendidos com uma carta pessoal, mas de conhecimento público, do vice presidente, endereçada à presidente, na qual está declarado o rompimento político e institucional entre os líderes do país.

Enquanto aguardamos mais cenas dos próximos capítulos, nos perguntamos se Machado de Assis teria a capacidade de escrever esta comédia dramática, mais sinistra do que qualquer ficção.

*Paulo Gurgel Valente é economista e sócio-diretor da consultoria Profit Projetos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

7 Opiniões

  1. helo disse:

    A lembrança de Simão Bacamarte e a semelhança com o momento atual é tão primorosa quanto sinistra. Tomara o juiz Moro siga na sua tarefa, porque tratamos no Paraná de crimes, e negá-los seria a a vitória da insanidade total de um país.

  2. Aguinaldo O. Rocha Jr disse:

    Dotado da dupla inteligência (intelectual emocional, o magistrado em foco está a fazer sorrir, Piera Clamandrey, Malatesta, Cesar Beccaria, Cícero, e todos exponenciais do direito universal por que está semeando a Justiça idealista atingindo a grande elite empresarial e política do Brasil e descobrindo as falcatruas dessa manada de patifes e seu trabalho profícuo além de deixar o nome do grande Juiz imortalizado na história mostrará ao homem de bem que os maus cidadãos independente de fortuna e sabedoria, serão todos aferrolhados da forma que merecem ao tempo em que deixará impregnado no mundo jurídico que ser correto é a forma de se evitar dissabores para todos integrantes da sociedade fazendo o brasileiro pensar duas vezes e evitar cometer crimes. Sabe-se que muitas vozes erguer-se-ão contra ele, o que é normal para quem pega no pesado na luta em prol do bem contra o mal. Ladrões de casaca acautelem-se o Brasil tem um novo Xerife, implacável com o crime de colarinho branco!

  3. Ludwig Von Drake disse:

    Convém lembrar que a Casa Verde de Sérgio Moro, começou com a denúncia de Hermes Magnus em 2008, empresário que não quis participar da roubalheira e entregou o caso para o “Dr.Bacamarte”. Ficasse quieto, como é de praxe, não haveria hoje tantos “loucos” desfilando no “Salão Verde”.

  4. vitafer disse:

    Que Deus proteja o inclino juiz Sérgio Moro para que ele possa continuar saneando o Brasil.

  5. Aguinaldo O. Rocha Jr disse:

    Enfim, a Justiça retirou a “venda”
    passou a verdadeiramente enxergar
    E, do Olimpo, onde Deuses assentam,
    A verdade implantou seu foro:
    Surgiu o Dr Sérgio Moro,
    Excelente escriba a serviço do bem!
    indiferente ao geral geral choro,
    faz Curitiba, capital moral do Brasil,
    la implantou planalto do decoro,
    indiferente ao pensamento de muita gente.
    deixando políticos insones,
    ao Brasil, sua Excelência ele quer,
    igual o E.U. A.Acabar co ” AL CAPONES”…
    Tem muita gente FULA; J. Dirceu,
    Dilma, empresários, e até o Lula:
    a politicagem
    porca se encabula temerosa
    toda bandalha se encabula:
    Porque o fim e ao cabo.
    Tem político em polvorosa,
    de medo de lhe descobrir o rabo!
    Demorou nosso De Moro:
    Mas chegou!
    Deixando em bico de sinuca,
    Agradecemos a DEUS esse:
    Antes tarde do que nunca!
    Quem sabe, no futuro nosso
    Brasil passe a ser bacana,
    não mais aconteça tragédia
    que sofreu a cidade de MARIANA,
    o futebol essa panaceia,
    ceda lugar à educação,
    nossa única esperança!
    A honestidade sepulte a sacanagem,
    Deus escolheu o Paraná:
    Quem sabe que lá,
    terra abençoada do café;
    nosso Brasil arriba,
    eternizando Curitiba,cidade
    em que renascem a ética, esperança e fé!
    OBRIGADO EXCELÊNCIA

  6. Rose disse:

    O Brasil se tornou o cenário onde estamos assistindo uma peça – que ainda não sei em qual categoria se encaixa – que mostra o quanto o ser humano pode descer a uma condição ordinária, vil, chula, infame, desprezível. Isso tudo, e mais ainda, sem demonstrar a menor vergonha na cara, o mínimo pudor, o mais ínfimo decoro.
    O Juíz Sérgio Moro deve ter um estômago a prova de tudo, pois os conhecidos personagens que ele está enquadrando são abusados, arrogantes e prepotentes. Contudo, é compreensível, esses atributos fazem parte de personalidades ignorantes e inábeis, em suma, dos pateticamente detentores de pseudos poderes, e que fazem uso desses poderes em benefício de seus próprios desfrutes, interesses e enriquecimentos.
    Obrigada, Dr. Moro! Que o seu exemplo dê frutos, se multiplique, que o seu caráter seja um estímulo aqueles que virão ocupar cargos como o seu. Nós, brasileiros, precisamos seguir com esperança de dias melhores, com o orgulho de pertencer a uma nação cujos homens de valor são a regra e não a exceção, com a certeza que vale a pena a honestidade, o respeito à dignidade, à liberdade e ao direito de receber em troca o resultado de nossos esforços!
    Um Homem que não se rende a conluios, que realiza o seu trabalho com dignidade, que exerce firmemente o princípio da moralidade, exceção que é, e será sempre exemplo: Dr. Moro!

    Lhe agradeço, muito, muuuuiiito obrigada!!!!!

  7. João Cleucio Nogueira Lima disse:

    A novela do Brasil é real, não é utópica e nem de ficção. É muito natural que empresários cogitem apoiar empresários, mesmo usando meios velados e que possam gerar muitas dúvidas. Se o Juiz Sergio Moro tiver que prender todos os ” loucos ” que prenda. Que engaiole todos e a todos até chegar no verdadeiro patife ignorante e inconsequente vulgarmente chamado de LULA.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *