Início » Opinião » Artigos » A conta, por favor!
GRITA BRASIL

A conta, por favor!

Idiotas somos nós, que vamos acabar no final do mês recebendo um boleto com a conta da incompetência, da ganância, da improbidade, do roubo que eles produziram

A conta, por favor!
A coluna Grita Brasil é publicada às quintas

Brasileiros e brasileiras se preparem, pois a conta vai acabar chegando à sua casa. A menos que você se mude dessa província chamada Brasil.

Se você acha que se a reforma da Previdência não sair como eles querem, se é que eles querem mesmo, vai ficar tudo como está e eles vão cortar a própria carne para minimizar esse rombo? Você realmente acha que eles são idiotas? Óbvio que não. Idiotas somos nós. Que vamos acabar no final do mês recebendo um boleto com a conta da incompetência, da ganância, da improbidade, do roubo, que eles produziram.

Não tem conversa. Se a bomba for estourar – ela não estourou? – eles não terão outra alternativa senão aumentar impostos. É a matemática deles. Para o mundo deles. Para o bem estar deles.

Ledo engano pensar que eles vão cortar despesas. Não cortaram até hoje, não será agora que o farão. Apesar dos meus lindos – é o que dizem – olhos verdes.

Tanto é verdade, que somente para ilustrar, que eles não estão muito preocupados em cortar gastos, o deputado federal, Celso Jacob do PMDB-RJ, que foi condenado a sete anos de prisão em regime semiaberto. Ou seja, ele vai trabalhar normalmente na Câmara dos Deputados e volta para dormir na cadeia. Só que ele continua ganhando seus R$ 4 mil e poucos de auxílio moradia. Oi? É isso mesmo? Auxílio moradia? Sim, auxílio moradia. Ou seja, pagamos duas vezes. Pela sua estadia na cadeia e pela sua estadia na cadeia.

Outro exemplo, é o da conta de luz. A bandeira vermelha no patamar 2 veio cobrando R$ 5,00 a cada 100 Quilowatt-hora (KWh), por pura incompetência deles. Não culpem a falta de chuva. Não vejo por aí. Um país como o Brasil que tem sol praticamente o ano todo, como não conta ainda com outras fontes de energia, para em casos da falta de chuva, podermos não ser obrigados a recorrer às termoelétricas que tem o custo da energia muito mais cara e que naturalmente é repassado para nós.

Resumindo, em toda a nossa história, o governo nunca mexeu no que é deles. Eles sempre fazem um teatro, cortam uma coisa aqui ou outra ali, mas na mesma hora conseguem uma manobra para repor esse corte.

Eles não jogam para perder. Quem sempre perde somos nós.

E esse jogo vai continuar até o dia em que os eleitores perceberem que podem fazer alguma coisa. Mas não fazem. Não adianta depois de eleger, ir para as ruas para tirar.

Façam o dever de casa. E não votem por votar. Tínhamos que fazer entender que nós somos poderosos. Mas, os nossos políticos, manipuladores de carteirinha parecem que sabem ainda iludir, enganar, e principalmente manipular o eleitor a deixa-lo lá em Brasília, por mais uma temporada.

Onde está o povo na rua? Acabou aquela crença de que juntos podemos? E aí eu fico me perguntando mesmo: “Será que podemos mesmo?”.

Enquanto isso não mudar, no final do mês se dirija ao caixa mais próximo e efetue o pagamento. Lembrando que não é aceito cartão de crédito.

E PT, PMDB, PSDB, P….P….. saudações. E os políticos mais uma vez agradecem a preferência.

Salve as baleias. Não jogue lixo no chão.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

4 Opiniões

  1. Marcio disse:

    O povo brasileiro sempre foi feito de otário pelos “donos do poder”, isso não é novidade.

    Ocorre, porém, que a conta que o povo vai pagar, como diz o texto do inteligente autor Claudio Schamis,vai se tornar cada vez mais cara, vão “sugar” cada vez mais o povo através de tributos.

    Quem for menos otário neste país, e não fizer parte do seleto clube dos “donos do poder”, que procure, como diz o texto: “se mudar dessa província chamada Brasil”.

    Ai dos que ainda são ingênuos neste país, vejam abaixo o exemplo de uma pessoa que pagou uma conta muito cara pela ingenuidade:

    Minerador repatria R$ 44 bilhões e dinheiro some no Brasil

    Lei da repatriação foi sancionada para trazer ao Brasil recursos mantidos fora do País sem o conhecimento da Receita

    Uma história cinematográfica com um mistério deixa o Governo federal em apuros, em especial um banco estatal.

    Empresário brasileiro do setor de mineração, que atua há décadas no mercado internacional com diamantes, ouro e esmeraldas, repatriou ano passado, acredite, R$ 44 bilhões, após a aprovação da lei.

    Ele fez tratativas diretamente com a cúpula do banco na gestão Dilma Rousseff. O problema é que.. o dinheiro sumiu.

    O minerador apelou para um deputado federal e advogados, mostrou o cartão da conta, o extrato (conferidos pela Coluna mediante fonte), e houve uma primeira reunião na instituição há dias.

    Os diretores do banco não deram argumentos satisfatórios, segundo o minerador, que não descarta acionar a Polícia Federal em breve. Pagando multa ao Tesouro e o Imposto de Renda, como determina a nova lei, ele deve receber, por baixo, uns R$ 30 bilhões.

    Os advogados não autorizam, por ora, a divulgação do cliente e do banco.

    Link da notícia acima: http://ultimosegundo.ig.com.br/colunas/blog-esplanada/2017-06-04/repatriacao.html

    E, para finalizar minha opinião, uma reflexão:

    “O BRASIL É UMA NAÇÃO DE ESPERTOS QUE REUNIDOS FORMAM UMA MULTIDÃO DE IDIOTAS” – GILBERTO DIMENSTEIN

  2. carlos alberto martins disse:

    como eu disse,tudo vai acabar em uma enorme pizza.o nosso povo é um bando de covardes.está faltando patriotismo.e viva a ditadura democrática.

  3. Laércio disse:

    Não é questão de que o povo não saiba votar, que não saiba se manifestar, etc…

    Primeiro não há em quem votar porque sempre são os mesmos!
    Quanto as manifestações? Não são instrumentos apropriados! Ninguém vai correr o risco de perder o trabalho para ficar com faixas nas ruas…

    Nós precisamos de meios eficazes! Meios que ainda não existem! Precisamos criar novos meios, não sei como pois qualquer opinião não será aprovada pelos que estão no poder! O problema é este, a porta está fechada! Qualquer opinião não prosperará porque quando existirem serão sufocadas por algumas mídias e políticos; nunca engataremos a primeira marcha, então não iremos para lugar algum…

    Na colonização foi a mesma coisa, quase todos estavam insatisfeito mais o poder organizado não escutava o povo. Precisou o tempo passar e haver “alguns Tiradentes” para servir de exemplo, até que houvesse alguma mudança.

    Hoje ainda é pior porque as informações estão na velocidade da luz…

    A única esperança são as mídias sociais como está na qual estamos, esta é a única forma real de ideias serem expostas; parece que os Tiradentes do passado se refletem nas redes sociais do presente.

    Para resumir, não existe o argumento de que o povo não sabe votar, simplesmente não há em quem votar!
    As manifestar manifestações não são eficazes porque as pessoas não vão correr o risco de perder seus empregos, não funciona!

    Tem que ser criadas coisas novas, exemplo: opções de voto:
    Candidato: A, B, C…
    Candidato: comissão, previamente estabelecida, para governar provisoriamente…
    Candidato: cancelamento das eleições e realização de uma nova com candidatos diferentes…

    Então o povo terá outras opções.

    E para substituir as manifestações pode ser criado votações mensais impressa, via plebiscito, para que o povo vote sobre o que deve ficar em vigor e o que deve ser vetado.

  4. ceiça alles disse:

    Caro amigo Claudio,

    Até em cidades de 200 e poucos mil habitantes, como a em que vivo, os políticos conseguem nos enganar. É praticamente impossível encontrar alguém que ao menos tente cumprir o que prometeu em campanha. Está é na hora de isso virar crime. E de a população receber ensino de verdade. Parece que só ingressam maus elementos na vida política ou que a vida política foi feita apenas para tirar proveito, com raras exceções. De fato, só nos unindo, e muito.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *