Início » Brasil » A festa do mensalão, literalmente
Confraternização em Brasília

A festa do mensalão, literalmente

Aniversário de ex-ministro do TSE reúne advogados de réus do mensalão, ministro do STF e ainda o procurador-geral da República

A festa do mensalão, literalmente
Advogados de réus do mensalão reunidos no plenário do STF (Fonte: Reprodução/Folhapress)

A noite da última quarta-feira, 23, foi animada em Brasília. Advogados de réus do mensalão, o ministro do STF Marco Aurélio Mello e o procurador-geral da República, Roberto Gurgel, celebraram juntos o 80º aniversário do ex-ministro do TSE José Gerardo Grossi no salão de um hotel da capital federal.

Leia também: Lewandowski absolve Cunha de corrupção passiva e peculato

A festa, que invadiu a madrugada, aconteceu a apenas 5,4 quilômetros do Supremo Tribunal Federal, onde está sendo julgado o maior escândalo de corrupção do governo Lula.

Ao cumprimentar Arnaldo Malheiros e Alberto Toron, advogados de Delúbio Soares e João Paulo Cunha, respectivamente, Roberto Gurgel, algoz dos réus do esquema do mensalão, teria dito: “Elegantíssimos, gentilíssimos”. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

‘O embate acontece lá’

O procurador-geral cumprimentou ainda o advogado Márcio Thomaz Bastos, que defende um ex-dirigente do Banco Rural no julgamento, com um abraço caloroso, justificando-se: “O embate acontece lá. Aqui, é confraternização”.

O ministro Marco Aurélio Mello também aproveitou o encontro para brincar com o advogado Alberto Toron, que estava ausente de Brasília quando o ministro Joaquim Barbosa, relator do mensalão, pediu a condenação de seu cliente, João Paulo Cunha: “Vou cortar seu ponto”, disse o ministro.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Festa reúne advogados do mensalão, ministro do STF e procurador-geral

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

9 Opiniões

  1. helo disse:

    Esses advogados dos réus estão rindo a solta com a força dada pelo revisor. Ficam lá dando entrevistas e recados aos jornalistas que pela a extensão e dificuldade de acompanhar o juridiquês, nem mais comentam o que para todos é o óbvio. O dinheiro vivo era do PT, o esquema era do PT, o governo era do PT, os mequetrefes comandados serão condenados e os mandantes blindados e petistas sairão absolvidos. Só depois de passado o julgamento e prescritas as penas as histórias não contadas virão a tona e o país e o mundo saberão a dimensão do crime e seus verdadeiros réus.

  2. João Cirino Gomes disse:

    Que falta faz um Bin Laden

  3. Regina Caldas disse:

    Falta de claridade moral…..

  4. Rosaura disse:

    É uma vergonha!!!!
    Não falei? Aqui tudo termina em pizza e ninguém é condenado.
    Brasil, meu Brasil brasileiro, não é à toa que nossa imagem lá fora é a pior possível!

  5. PC disse:

    O presidente da Indonésia, Susilo BAMBANG saberia resolver a questão.

  6. GERACINA disse:

    A FARRA DOS CORRUPTOS CONTINUA, ACORDA BRASIL FOTAR NULO JA.

  7. João Cirino Gomes disse:

    De onde surge tanta imoralidade? Depois destas denuncias que deram em nada esperavam que mais esperavam?

    Pode um cidadão eleito presidente e pertencente à classe média baixa, se tornar, em dois mandatos presidenciais, em um bilionário apenas com seus rendimentos e benefícios do cargo?

    A resposta é sim. O ex-presidente Lula é um suposto e exemplar caso desse milagre financeiro, tendo-se como base as denúncias recorrentes já feitas pela mídia.

    Conforme amplamente noticiado em algumas ocasiões uma conceituada revista – a Forbes – trouxe à tona esse tema, reputando a Lula a posse de uma fortuna pessoal estimada em mais de R$ 2 bilhões de dólares, devendo-se ressaltar que a primeira denúncia ocorreu ao que tudo indica em 2006, o que nos leva a concluir que a “inteligência financeira do ex-presidente” já deve ter mais que dobrado esse valor, na falta de uma contestação formal e legal do ex-presidente contra a revista.

    Estamos diante de um suposto caso em que o silêncio pode ser a melhor defesa para não mexer na panela apodrecida dos podres Poderes da República, evitando as conseqüências legais pertinentes e o inevitável desgaste perante a opinião pública.

    A divulgação pelo Wikileaks de suspeitas – também já feitas anteriormente – de subornos envolvendo o ex-presidente nas relações de compras feitas pelo desgoverno brasileiro em relação a processos de licitações passados, ou em andamento, nos conduz, novamente, e necessariamente, a uma pergunta não respondida: como se explica o vertiginoso crescimento do patrimônio pessoal e familiar da família Lula?

    O que devem estar pensando os milhares de contribuintes que têm suas declarações de renda rejeitadas e são legalmente, todos os anos, obrigados a dar as devidas satisfações à Receita Federal sobre crescimentos patrimoniais tecnicamente inexplicáveis, mas de valor expressivamente menor do que o associado ao patrimônio pessoal e familiar do ex-presidente?

    A resposta é simples e direta: tudo isso nos parece ser uma grande e redundante sacanagem com todos aqueles que trabalham fora do setor público – durante mais de cinco meses por ano – para ajudar a sustentar aquilo que a sociedade já está se acostumando a chamar de covil de bandidos.

    A pergunta que fica no ar é sobre que atitudes deveriam e devem tomar o Ministério Público, a Receita Federal, O Tribunal de Contas e a Polícia Federal diante de supostas e escandalosas evidências de enriquecimento ilícito de alguém que ficou durante dois mandatos consecutivos no cargo de Presidente da República?

    Na falta de atitudes investigativas ou conseqüências legais, como sempre, a mensagem que o poder público passa para a sociedade é de uma grotesca e sistemática impunidade protetora de todos, ou quase todos, que pactuam com a transformação do país em um Paraíso de Patifes.

    No Brasil, cada vez mais, a corrupção compensa e as eventuais punições já viraram brincadeira que nossa sociedade, no cerne dos seus núcleos de poder públicos e privados aprendeu: a impunidade a leva a se nivelar por baixo aceitando que roubar o contribuinte já se tornou um ato politicamente correto para que a o projeto de poder do PT – um Regime Civil Fascista fundamentado no suborno e em um assistencialismo comprador de votos – siga inexoravelmente avante.

    A omissão do Poder Público diante da absurda degeneração moral das relações públicas e privadas somente nos deixa uma alternativa de qualificação: estamos diante do Poder Público mais safado e sem vergonha de nossa história.

    A propósito quem roubou o crucifixo do gabinete presidencial no final do desgoverno Lula?

    (*) Economista e Professor de Matemática, Petrópolis

  8. Miguel Meira disse:

    Não adianta mais discursos. Todos fazem que não entendem.
    Faz-se necessário ir para as ruas (dá certo, deu com o Collor), votar NULO em todas as eleições e exigir a PENA DE MORTE para os corruptos e corruptores pois são milhar killer’s.

  9. João Cirino Gomes disse:

    Quantos ministros tem nestas CPI que foram promovidos por Lula?

    Só por ai já poderemos notar que Lula se preparou e muito bem para acobertar seus desfalques maracutaias e cambalachos!

    E o espetáculo continua com dois pesos e duas medidas, aos canalhas de peso terão elogios regrados a festa de queijo e marmeladas, e a população sobrara mais despesas, e se reclamarem, bordoadas e gargalhadas!

    Enquanto não tiver fim a lei de imunidade e o foru privilegiado, não haverá justiça social e muito menos democracia!

    Pois em uma democracia deve prevalecer a vontade da maioria, e isso não é o que vem ocorrendo!

    Notem, quanta imoralidade, as cadeias estão superlotadas, mas de pobres, sem eira e sem beira, uns por furtarem maisena, outros por furtarem champo, outros por furtarem leite etec…
    E os políticos, que tem altos salários, exercem vários cargos ao mesmo tempo, tem varias aposentadorias, duas férias por ano, cartão corporativo, verbas para moradia, verbas para comprar ternos, verbas para combustíveis e outras mordomias; continuam roubando, desviando, superfaturando, e se tornando bilionários ilicitamente da noite para o dia, estes nunca são punidos, ou devolvem um centavo daquilo que surrupiam!

    Abaixo assinado pelo fim da imunidade!

    Se estiver de acordo assine e ajude a divulgar

    peticaopublica.com.br

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *