Início » Brasil » A lição do Zé
Coluna Esplanada

A lição do Zé

Dilma e Lula tratam com muito cuidado todos os partidos aliados para não perdê-los. Os petistas lembram muito uma lição do saudoso José Alencar numa negociação em 2010

A lição do Zé
Ex-vice-presidente José Alencar (Fonte: Reprodução/AE)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Enquanto o Brasil anda de primeira marcha por estes dias em todos os setores, engana-se quem pensa que os políticos, mesmo de recesso, estacionaram as articulações. Muitos congressistas estão em Miami, o bairro de Brasília mais distante da capital. É no verão, pelas casas de praia por lá e aqui, que os caciques partidários dão largada nas conversas para as campanhas a cada dois anos.

Leandro Mazzini é escritor e colunista do Opinião e Notícia

Não seria diferente agora. Aécio Neves e Eduardo Campos estão mais sintonizados. O PSB e o PSDB vão caminhar juntos no Paraná, Minas e Pernambuco. A Paraíba ainda é dúvida. O presidenciável tucano quer convencer o senador Cássio Cunha Lima (PSDB) a voltar ao palácio. Do contrário, Cássio será um dos coordenadores da campanha nacional do mineiro.

Dilma Rousseff colou no ex-presidente Lula e tem ouvido diariamente, pessoalmente ou por telefone, orientações do mestre para não tropeçar na barganha pré-eleitoral por tempo de TV — coisa que ele sabe fazer muito bem. Randolfe (PSOL), sacramentado pelo partido, já conversa bem com o jornalista Cid Benjamin, que coordenará a empreitada socialista radical.

Dilma e Lula tratam com muito cuidado todos os partidos aliados para não perdê-los. O assédio de Aécio e Eduardo é grande, cada qual a seu modo. Os petistas lembram muito uma lição do saudoso José Alencar, o vice do petista, numa negociação em 2010. Dilma enrolava o PRB, com quem ainda não negociara, e a campanha estava prestas a começar. Enquanto isso, o opositor José Serra (PSDB) ciscava no terreiro da base petista e paquerava a legenda. A cúpula descontente do PRB se reuniu no apartamento de Alencar em São Paulo, e o velho disparou um telefonema de imediato para Lula, cobrando uma posição da candidata. Em uma hora, estavam no apartamento Dilma, José Eduardo Cardozo e Aloizio Mercadante, sorridentes, para abrir o diálogo.

Alencar acompanhou tudo calado. Dilma estava reticente em ceder espaço, e a dupla submissa a ela fazia o jogo. Até que um dos petistas se exaltou: ‘Quanto tempo de TV tem o PRB?’, para indicar que o partido não era tudo aquilo que valia de apoio à ocasião. Então Alencar suspirou e mandou: ‘Meu filho, o Enéas, quando candidato, tinha 15 segundos, só gritava Meu nome é Eneas, e teve milhões de votos. O PRB tem um minuto. Imagina se eu uso esse tempo na TV em rede para falar: Eu sou Serra!’.

Panos quentes, foi a vez de Dilma interromper e fechar com o PRB de pronto.

Charge de Aliedo

W.O. presidencial

Essa aconteceu na cobertura presidencial em São Bernardo do Campo, só os seguranças da ocasião sabem e virou um segredo de Estado.

Numa tarde de domingo, o então presidente Lula, torcedor apaixonado do Corinthians, vestiu o bonezinho, camiseta, chinelões e subiu para o terraço com a latinha de cerveja gelada para assistir ao jogo. Mas não encontrava o canal. Apertava aqui e ali o controle e… nada. Canal não encontrado, nem no pay per view.

Aí chamou os seguranças para o ajudarem e ninguém conseguiu. Àquela altura o jogo já começara, o homem bufava de raiva e gritos de ordens. Houve aquela correria de ajudantes sem saber o que fazer. A primeira-dama Dona Marisa subia a escada para ver o que ocorria e voltou no sapatinho ao ver que sobraria também para ela.

Quando descobriram que o ecônomo presidencial (que cuida do cartão e compras) esquecera de comprar o pacote de jogos do fim de semana. Sobrou para ele.

Ponto Final

E o ano começa amanhã. Boa sorte a todos!

Com Maurício Nogueira, Luana Lopes e Equipe DF e SP

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Sérgio Augusto Kniphoff disse:

    Por favor, parem de noticiar assuntos relativos ao PT. Falando bem ou mal, sempre eles estarão na mídia. O melhor é não mencioná-los, vamos esquecê-los!!!!!!!

  2. Joaquim Caldas disse:

    A TOMADA QUE LIGA A MÁQUINA DO PODER.
    Sarney teve um mandato presidencial(PMDB),FHC,COLLOR,ITAMAR FRANCO,(PSDB),três mandatos presidenciais.Lula,Dilma(PT),três mandatos presidenciais.E agora,José? Quem será a bola da vez???
    PT tem cinco derrotas para presidente,PSDB tem cinco derrotas para presidente,tecnicamente estão empatados desde as “Diretas Já”.

    Respondendo ao leitor e comentarista Sergio Augusto Kniphoff. Se a sociedade brasileira esquecer o PT,significa que estamos concordando com tudo que esta sofisticada organização criminosa deu de prejuízo a nação.Você notou que eles nunca esquecem os militares,atente para que os militares nunca apresentou à sociedade desvios de condutas.Militantes do PT e do PCdoB,foram presos no regime militar e,agora,condenados por eles mesmos? São na verdade ladrões contumazes!

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    No meu entender não existe partido e sim um candidato e esse será escolhido pelo povo, pois só o povo decide e se o povo não souber votar continuaremos com a mesma roubalheira em nosso país e não dizendo que outros candidatos sejam os honestos e que a facilidade é muita e difícil é descobrir e quando se descobre fica uma mamata, presos assim até eu quero. Não voto em branco pois é o nome de um amigo meu e é pobre, se esquecerá de mim, então optei pelo NULO.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *