Início » Brasil » A origem da seca que nos atinge tem endereço certo
desmatamento na amazônia

A origem da seca que nos atinge tem endereço certo

O desmatamento por queima está provocando a desertificação de parte da Amazônia e do Pantanal. Os governos federal e estaduais não falam sobre o assunto. Pega mal, principalmente durante a campanha

A origem da seca que nos atinge tem endereço certo
Tema somente será discutido com razoável seriedade após o segundo turno das eleições (Reprodução/Internet)

A maioria dos jornalistas não se dedica a uma editoria específica. É claro que há exceções, como a colega Ramona Ordoñez, especializada em petróleo e gás, ou Reginaldo Leme que atua há décadas na Fórmula 1. Sem demérito algum, os repórteres não especializados têm – por outro lado – a vantagem de cobrir com desenvoltura qualquer assunto. Imagine, se puder, o Reginaldo fazendo uma matéria sobre Política, por exemplo.

Poucos são os jornalistas que dominam temas específicos como o rural – a não ser que atuem no Ecovia ou no Globo Rural – ou Meio Ambiente, como o coleguinha André Trigueiro, da Globo News. Fato é que este é um tema específico que exige reflexão e estudo.

O jornalista observa a seca – fenômeno que transforma o Paraíba do Sul num misto de deserto e arroio e que, ao mesmo tempo, incendeia bairros e distritos de Petrópolis (RJ). Isso sem falar dos recordes negativos do nível de água do Sistema Cantareira (SP) que caiu para 4,7% de sua capacidade.

Repare a imobilidade das autoridades federais e estaduais para este problema e imagine se um jornalista – inquieto como ele só – consegue ficar indiferente. Pois é. Basta refletir e estudar um pouco para perceber onde está a origem da seca que nos atinge e nos causa prejuízos.

Acredite leitor, esse tema somente será discutido com razoável seriedade após o segundo turno das eleições – mas ainda antes de o país inteiro desertificar.

Quando os governos retornarem da campanha eleitoral – vencedores ou derrotados – poderão se deparar com estudos de instituições como Greenpeace ou WWF – e identificar que a origem do problema das secas no Sudeste está a milhares de quilômetros, mais precisamente na Amazônia.

Vazão idêntica à do Rio Amazonas – 200 milhões de litros por segundo – evapora na região inteira formando nuvens que resultam no rio voador – acredite, ele existe – que diariamente banha a região e é também trazido por ventos alísios para o Sul. Cerca de 40% dessa fabulosa quantidade de nuvens banha Rondônia, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, São Paulo e Paraná.

Cientistas observam que o desmatamento – por queima – está provocando a desertificação de parte da Amazônia e de pedaço do Pantanal. O desmatamento da Amazônia pode secar os rios aéreos. Os governos federal e estaduais não falam sobre o assunto. Pega mal, principalmente durante a campanha.

8 Opiniões

  1. Marcia disse:

    Roberto Santhiago! Dissestes tudo.

  2. Roberto Santhiago disse:

    O comentário do sr. Carlos U Pozzobon, abaixo, muito bem retrata que o argumento básico do presente artigo é falho (“…instituições como Greenpeace ou WWF – e identificar que a origem do problema das secas no Sudeste está a milhares de quilômetros, mais precisamente na Amazônia.”) . Devemos estar atentos, pois, instituições como as citadas representam apenas os interesses de países hegemônicos, para os quais a Amazônia deve permanecer intocada, garantindo assim a manutenção dos seus recursos minerais e biológicos, para que possam se assenhorar deles dentro de alguns anos. Além disto, lendo o outro artigo intitulado “Setembro de 2014, o mês mais quente desde 1880”, também publicado neste “site”, explicito minha modesta opinião: Então, sabendo disso (que setembro de 2014 foi o mês mais quente desde 1880), por que afirmam que a Amazônia é a culpada pelo aquecimento global? Afinal, no longínquo ano de 1880 a floresta estava intacta. Ademais, se o povo amazônida fosse, realmente, o agente responsável pelo desmatamento da Amazônia, com certeza não mais haveria nenhuma árvore em pé, pois os amazônidas já estão na Região Norte há séculos… muito antes de 1880!!! O desmatamento da Amazônia é feito por pessoas que imigram para a Amazônia, com o objetivo de formar fazendas para produção agropecuária, e assim adquirem amplas áreas, ainda com florestas, e logo efetuam o desmatamento. O amazônida sempre leva a culpa, mas é totalmente inocente nesse caso.

  3. olbe disse:

    NÀO FALTA ÁGUA…FALTA ÁRVORES!!!!

  4. Ludwig Von Drake disse:

    E o pior é que madame diz que o desmatamento da amazônia está sob controle. Quem voa sobre aquela região regularmente sabe que madame está mentindo. Marina não mentia sobre esse assunto, coitada.

  5. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu não entendo nada sobre o tempo, temperatura, el nino, nuvens disso ou daquilo e camada disso ou daquilo e posição dos ventos. Agora vem em minha mente o seguinte o desmatamento da Amazônia é de responsabilidade Federal e nada se faz nem em campanha política e a Amazônia vai sendo desmatada com um pequeno grupo de policiais florestais. Uma outra coisa no meu entender é que os homens mexeram muito nas coisas de DEUS é o caso da transposição do São Francisco, digo isso hoje e vejam que em futuro o São Francisco pode secar, acreditam neste ser que escreve pois Deus fez de uma forma e os homens mudaram a começar por Paulo Afonso que foi construído quando eu era criança. Meditem no que eu escrevi e meus netos irão sofrer no futuro.

  6. Carlos Valladares disse:

    O argumento não é falho. É perfeito. Há uma mágica interligação entre os fenômenos que mantêm a saúde hídrica (digamos assim) do país. Chuvas, rios, lagos, lagoas. Represas como a turística Bortolan (em Poços de Caldas) estão reduzidas a verdadeiros desertos, prejudicando a hotelaria e o comércio local. Tantas outras represas e rios vivem o mesmo drama. E o governo fecha os olhos para o problema. O que importa é a reeleição…

  7. Carlos U Pozzobon disse:

    O argumento é falho. A maior parte das chuvas do sudeste são provenientes de frentes frias do sul. Não são geradas no norte. A seca no sudeste não se tornou um assunto político porque ele nunca foi politizado. Agora aparecem aproveitadores querendo tirar vantagem da situação, mas o erro por omissão não pode ser igualado ao erro por incompetência administrativa, como é o caso da transposição do SFrancisco. Dentro em breve deverá começar a chover (assim espero) e o assunto seca vai ser relegado ao esquecimento. Até a próxima, repetindo o ciclo de escassez hídrica.

  8. Carlos disse:

    Quando faltar água em SP é que a população vai ver o que é na Caatinga viver sem o liquido da vida.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *