Início » Brasil » A questão do sono dos adolescentes
Saúde

A questão do sono dos adolescentes

Os jovens americanos e brasileiros vêm sofrendo com o mesmo problema: a falta de noites bem dormidas

A questão do sono dos adolescentes
A Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos aconselha que os jovens durmam de 8 a 10 horas (Foto: Pixabay)

Um artigo de opinião de Frank Bruni do New York Times discute o sono dos jovens americanos. O texto é baseado no livro “Overloaded and Underprepared” (sobrecarregados e despreparados, em tradução livre) de Denise Pope, Maureen Brown e Sarah Miles.

O sono é um pré-requisito para o crescimento saudável, um pilar da sanidade. Por isso, antes da idade adulta, certa quantidade é fundamental e inegociável, ou pelo menos, deveria ser.

Mas, atualmente, muitos adolescentes estão tão estressados que eles só estão descansando apenas uma fração do tempo que eles precisam. O livro menciona uma escola no Vale do Silício que trouxe especialistas em sono, além de criar uma espécie de currículo do sono para estimular noites bem dormidas.

Agora, a preocupação não é como acordar os adolescentes, mas como fazê-los dormir. E isso diz muito sobre a maneira como a infância foi transformada – pelo menos entre um grupo privilegiado dos americanos – em uma corrida obcecada pelo sucesso.

Segundo um estudo deste ano, cerca de 55% dos adolescentes americanos entre 14 e 17 anos relataram que estão dormindo menos que sete horas por noite, apesar da Fundação Nacional do Sono dos Estados Unidos aconselhar de 8 a 10 horas.

Smartphones e tablets estão agravando o problema, fazendo com que os jovens fiquem conectados e distraídos por mais tempo. Mas em comunidades onde as expectativas acadêmicas falam mais alto, o verdadeiro culpado é o pânico, principalmente, em relação aos testes.

Situação brasileira

Os jovens brasileiros também vêm sofrendo com o mesmo problema. Eles têm poucas horas de sono por noite durante a semana por conta de uma rotina agitada, fazendo com que eles já acordem cansados e fiquem sonolentos durante o dia. Este foi o resultado de um levantamento do Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente (Ipom) e do Instituto Sou +Jovem, feito com 1.830 adolescentes, de 14 a 18 anos. Entre os entrevistados, 88% avaliaram seu sono como ruim ou insatisfatório.

Dormir ajuda a repor as energias, a consolidar a memória, além de ter um papel importante no desenvolvimento, já que o hormônio de crescimento trabalha durante o sono.

Fontes:
The New York Times-Today’s Exhausted Superkids
Uol-Adolescente dorme pouco e mal; pesquisa aponta celular como vilão

1 Opinião

  1. Ludwig Von Drake disse:

    A natureza nos programou para dormirmos a noite porque é mais seguro; mesmo hoje em dia, é perigoso sair a noite em busca de alimento, ou acasalamento (muitos o fazem). Não é preciso dormir tanto, já está provado que o sono REM e o sono profundo não duram mais que umas quatro horas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *