Início » Brasil » Abusos (dos políticos)
COLUNA ESPLANADA

Abusos (dos políticos)

Deputados querem aproveitar a agenda de segurança pública para votar projeto que define os crimes de abuso de autoridade

Abusos (dos políticos)
Projeto prevê punição para a popular 'carteirada', e até por condução coercitiva (Foto: ABr)

Deputados da oposição e base governista pretendem aproveitar a agenda de segurança pública para desenterrar o projeto que define os crimes de abuso de autoridade cometidos por servidores públicos e membros dos três poderes, do Ministério Público, dos tribunais e das Forças Armadas. Aprovada sob polêmica pelo Senado, a proposta chegou à Câmara em junho de 2017 e aguarda instalação de comissão especial. A intenção de deputados, maioria da oposição, é levar o projeto a votação em abril.

Carteirada

O projeto prevê punição – com penas que variam entre seis meses e quatro anos de prisão – para a popular “carteirada”, e até por condução coercitiva.

Quase R$ 1 bi

A Receita Federal vai divulgar em breve um dado que aponta que a economia não vai tão mal. É o montante de transações acima de R$ 30 mil declaradas por opção.

(In)segurança

O TCU tem dados informais comprovando que o Rio de Janeiro é a ponta do problema. O Rio Grande do Sul não tem policial lotado (militar ou civil) em 150 cidades.

Que propulsão!

O Governo Federal acaba de desapropriar, a bom preço, área de 106,9 mil m² em Iperó (SP), para a Marinha, pelo Decreto 9.303 da última quarta-feira. Será utilizada para ‘ampliação da zona de exclusão das instalações nucleares aplicáveis à propulsão naval do Centro Experimental Aramar’. O desembolso será do Ministério da Defesa.

Encrencados

Relator do processo de cassação do deputado presidiário João Rodrigues (PSD-SC) no Conselho de Ética, Ronaldo Lessa (PDT-AL) coleciona processos na Justiça que vão de condenação por peculato a inquérito por uso de documento falso para fins eleitorais.

Cofre aberto

Quem acompanha o caso de Orlando Dinis, o ex-presidente da Fecomércio-Rio preso, aponta que ele está tranquilo sobre os pagamentos de R$ 68 milhões (!!) em honorários para os mesmos advogados que defendem Lula da Silva. Ele não precisa explicar ao juiz Marcelo Bretas o investimento. Mas deve, sim, aos contribuintes da Fecomércio.

Comadres

São constantes os chás entre as primeiras-damas Marcela Temer e Carolina Pimentel – esposa do governador Fernando, de Minas, que pega voo para ver a amiga em Brasília.

Fundo feminino

Senadoras e deputadas vão pressionar o TSE pela  regulamentação do Fundo Partidário “sob a ótica de gênero”. Uma das líderes do grupo, a deputada Jô Moraes (PCdoB-MG) defende que “o fundo tenha um olhar para as candidatas mulheres”.  Cita que, apesar de 44% dos filiados serem mulheres, “elas não chegam a 10% da representação política”.

‘Corte de gênero’

A senadora Ângela Portela (PDT-RR) levantou dado preocupante: 89% do Orçamento da União direcionados às questões relacionadas à mulher foram contingenciados, como saúde e combate à violência: “São questões que não podem ser desvalorizadas”.

Viva as cacicas!

O presidente da Funai, Franklimberg de Freitas, comemora o crescimento da atuação feminina indígena. O número de mulheres que têm assumido funções importantes nas aldeias, como lideranças e cacicas, tem aumentado consideravelmente. Aliás, a Funai criou coordenação específica voltada aos assuntos de gênero.

Esplanada cultural 

Noca da Portela, 85, que começou a carreira de sambista nos anos 50, na Paraíso do Tuiuti, começa a gravar na quinta um CD em homenagem à escola vice-campeã.

Agro é livro

Após 15 meses e 72 entrevistas, o jornalista Vinícius Tavares, especialista em cobertura do agronegócio, lançará um livro com inédita radiografia do setor agropecuário.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *