Início » Brasil » Acidente pode ter sido causado por remendo ou obra
rompimento de adutora

Acidente pode ter sido causado por remendo ou obra

Policia Civil trabalha com duas hipóteses para o acidente: manutenção mal-feita ou uma obra de terraplanagem no local

Acidente pode ter sido causado por remendo ou obra
Moradores afirmam que Cedae fez um conserto provisório em adutora dois meses antes do acidente (Reprodução/Internet)

A Polícia Civil está investigando as causas que levaram ao rompimento de uma adutora da Cedae em Campo Grande, zona oeste do Rio de Janeiro, na manha de terça-feira, 30. Segundo a delegada-adjunta da 35° DP, Tatiane Damaris, os agentes trabalham com duas hipóteses para explicar o acidente: uma obra de terraplanagem feita pela empresa Guaracamp uma fabricante de bebidas ou um reparo malfeito na tubulação, realizado pela própria Cedae. “Já estamos ouvindo moradores. Se houve uma obra ali, tinha que ter licença ambiental e sinalização. E a Cedae tinha que informar que ali passava uma importante tubulação de distribuição de água”, disse a delegada.

Opinião: Falta de interlocução

Notícia: Rompimento de adutora mata um e deixa diversos feridos no Rio

O morador Jair Ferreira da Silva afirma que há dois meses a Cedae fez um remendo no ponto onde a adutora estourou e que há um ano e meio ocorreu um vazamento na mesma tubulação. “Depois que foi feito um conserto provisório, há cerca de dois meses, começou a jorrar um filete d’ água. Até que, nesta madrugada, estourou tudo. Era uma tragédia anunciada”, disse o morador.

A Cedae divulgou uma nota negando ter feito qualquer reparo no local e afirmando que a tubulação em questão nunca apresentou problemas.

Falta de órgão regulador

Responsável pelo abastecimento de 66 dos 92 municípios do Rio de Janeiro, a Cedae não tem um mecanismo de controle e trabalha sem qualquer regulação. Especialistas em saneamento afirmam que a falta de transparência é a grande responsável pelos problemas operacionais da Cedae, empresa de economia mista controlada pelo estado.

Somente no ano passado, a empresa obteve uma receita líquida de R$ 3, 44 bilhões. Apesar disso, a concessionária enfrenta os mesmo problemas de sempre, como o lançamento de esgoto em praias, na Baía de Guanabara e a falta de saneamento nas favelas. O governador Sérgio Cabral chegou a admitir falhas na Cedae e assinou um decreto prevendo que, a partir de agosto de 2015, a empresa será controlada pela Agência Reguladora de Energia e Saneamento Básico do Estado do Rio (Agenersa).

De acordo com o Instituto Trata Brasil, o saneamento básico do Rio de Janeiro ocupa o último lugar entre as capitais do Sudeste.

Fontes:
O Globo-Para delegada, acidente em Campo Grande é resultado de reparo malfeito ou terraplenagem em tubulação
O Globo-Cedae, uma caixa-preta sem controle

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    QUER DIZER QUE O MORADOR ESTA MENTINDO, E COMO ELE IRIA DIZER TÃO TAXATIVAMENTE QUE A POUCOS MESES VIERAM EXECUTAR UM SERVIÇO, PARA QUE ELE IRIA INVENTAR ISSO, QUEM MORA LÁ É QUEM SABE.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *