Início » Brasil » Acidentes aéreos nas manchetes
Aviação geral

Acidentes aéreos nas manchetes

Apesar da grande repercussão dada a acidentes envolvendo figuras públicas nos últimos meses, para a grande maioria, voar tem se tornado mais seguro

Acidentes aéreos nas manchetes
Os jatinhos, aviões particulares e helicópteros continuam a ser taxados como os vilões da aviação (Foto: Wikipédia)

Três acidentes aéreos recentes – em jato executivo, helicóptero e avião particular — tiveram grande repercussão no país e permanecem vivos na memória do brasileiro: a tragédia que matou o ex-candidato à presidência pelo PSB, Eduardo Campos, em 13 de agosto de 2014; a queda do helicóptero que vitimou o filho caçula do governador de São Paulo, Thomaz Alckmin, em abril deste ano; e o pouso forçado que levou o casal de apresentadores Angelica e Luciano Huck à emergência do hospital Albert Einstein no último domingo, 25.

Apesar da gravidade e da repercussão desses acidentes envolvendo figuras públicas em voos particulares, voar vem se tornando mais seguro ao longo dos anos. Os números mostram que, para a grande maioria da população que depende da aviação comercial regular, a taxa de acidentes vem caindo. São os jatinhos e helicópteros que engrossam as estatísticas de acidentes e mortes, representando a grande maioria dos acidentes.

Para a Associação de Pilotos e Proprietários de Aeronaves (APPA), que tem como finalidade representar a aviação geral (categoria que não inclui a aviação comercial) junto aos órgãos gestores da aviação civil brasileira, o Brasil não estuda a segurança da aviação geral em profundidade, como ocorre em lugares como EUA, Europa e Canadá, seja por falta de interesse, recursos ou dados.

Deste modo, os jatinhos, aviões particulares e helicópteros continuam a ser taxados como os vilões da aviação. Segundo especialistas do setor, eles são menos fiscalizados pela Anac e, em consequência, mais sujeitos a desvios de procedimento, sobrecarga, pilotos com habilitação vencida e desrespeito às normas de segurança, entre outros problemas.

Dos 163 acidentes registrados em 2013, 145 deles, ou 89% do total, envolveram aviões dessa categoria.

 

Fontes:
APPA - Acidentes Aéreos no Brasil: Por que a Aviação Geral é apontada como vilã?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *