Início » Brasil » Acusado de fraude, presidente da Fundação Banco do Brasil deixa o cargo
Banco do Brasil

Acusado de fraude, presidente da Fundação Banco do Brasil deixa o cargo

Fundação Banco do Brasil é acusada de beneficiar entidades ligadas ao PT e aos familiares de seus dirigentes

Acusado de fraude, presidente da Fundação Banco do Brasil deixa o cargo
Polícia Civil está investigando as ONGs, associações e prefeituras beneficiadas (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente da Fundação Banco do Brasil (FBB), Jorge Alfredo Streit, deixou o cargo após ter o nome envolvido em denúncias de desvio de verba da fundação. O chefe-executivo de Desenvolvimento Social da FBB, Éder Marcelo de Melo, também pediu demissão.

Braço filantrópico do Branco do Brasil, a FBB é controlada pelo governo do PT há dez anos. Streit foi indicado pelo partido para o cargo e contou com o apoio do ex-presidente da Fundação, Jacques Pena, também acusado de participar do esquema de corrupção.

Vinculada ao Ministério da Fazenda, a FBB formou convênios de R$ 36 milhões com entidades ligadas ao PT e aos familiares de seus dirigentes. A Polícia Civil do Distrito Federal está investigando as ONGs, associações e prefeituras beneficiadas.

A investigação teve origem na denúncia de Maria Suely Fernandes, fiscal da FBB. Filiada ao PT desde a adolescência, Maria foi indicada para o cargo por Jacques Pena e descobriu o esquema de desvio de verba dentro da fundação. Ignorando o apadrinhamento, ela denunciou o esquema ao Ministério Público do Distrito Federal e à Polícia Civil de Brasília. Desde então passou a sofrer ameaças que a obrigaram a mudar de cidade.

Segundo o juiz Frederico Ernesto Maciel, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal, documentos encontrados nos escritórios dos acusados comprovam o esquema denunciado pela fiscal. “Os suspeitos planejam a forma de burlar a lei para desviar dinheiro público, discutem entre si expressivos valores que poderão obter ilegalmente, irregularidade de pagamentos, fraudes em contratos e convênios e execuções de projetos que possam se apropriar do dinheiro público”, disse o juiz.

Fontes:
Estadão-Após denúncias, presidente da Fundação Banco do Brasil deixa o cargo
Época-A fiscal que fiscalizava

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. helo disse:

    Coragem teve a filiada do PT ao denunciar esta nova fraude. Ela deve se proteger muito, esta turma não gosta de ser contrariada. Os ministros caem e depois voltam. A brincadeira é assustadora.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *