Início » Brasil » Advogado sugere que João Paulo Cunha sofre terror psicológico
Tratamento 'desumano'?

Advogado sugere que João Paulo Cunha sofre terror psicológico

Condenado no mensalão por peculato e lavagem de dinheiro, ex-presidente da Câmara dos Deputados espera por mandado que confirma sua ordem de prisão

Advogado sugere que João Paulo Cunha sofre terror psicológico
Cunha foi condenado a nove anos de reclusão (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O advogado do deputado federal João Paulo Cunha (PT-SP) afirmou que o presidente do Supremo Tribunal Federal, Joaquim Barbosa, está submetendo seu cliente a uma “desumanidade”. Isso porque depois da decisão sobre a prisão de Cunha ter saído na segunda feira, 6, ontem o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF) saiu de férias sem ter expedido o mandado de prisão.

Leia também: Presidente do STF decreta prisão de João Paulo Cunha
Leia também: Justiça determina que cinco réus do mensalão paguem multa de R$ 10 milhões

A situação já foi resolvida na tarde desta quarta-feira, 8, depois que o mandado ficou pronto e será assinado pela ministra Cármen Lúcia, que assumiu o plantão do Supremo nesta tarde. Alberto Toron, advogado de Cunha, declarou que seu cliente está pronto para se entregar assim que o mandado for expedido.

Ex-presidente da Câmara dos Deputados, Cunha foi condenado no julgamento do mensalão por corrupção passiva, peculato e lavagem de dinheiro. Ele deverá cumprir pena de nove anos de prisão. Cunha recebeu R$ 50 mil para contratar uma das agências do empresário apontado como operador do mensalão, Marcos Valério, e se beneficiou de esquemas de lavagem de dinheiro.

Fontes:
Blog do Dirceu-STF submete João Paulo Cunha a “desumanidade”, diz advogado
Terra-Ordem de prisão de João Paulo Cunha deve ficar para ministra Cármen Lúcia

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *