Início » Brasil » Aécio destitui Tasso Jereissati do comando do PSDB
RACHA NO PSDB

Aécio destitui Tasso Jereissati do comando do PSDB

Senador mineiro afirma que decisão foi tomada para manter a isonomia entre os candidatos que disputarão o comando do partido em dezembro

Aécio destitui Tasso Jereissati do comando do PSDB
Embate entre Aécio e Tasso amplia o racha interno no partido (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)

O senador Aécio Neves (PSDB-MG) destituiu na última quinta-feira, 9, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE) da presidência interina do PSDB. Segundo uma nota divulgada pelo senador mineiro, o motivo da destituição de Tasso foi uma “desejável isonomia” entre os candidatos, que disputarão o comando do partido em dezembro.

Em nota, Aécio disse ter reassumido a presidência do PSDB, cargo do qual estava licenciado desde a divulgação do escândalo da JBS. No entanto, decidiu não ficar no posto e indicou o ex-governador de São Paulo Alberto Goldman para a presidência interina da legenda. Goldman ficará no cargo até a eleição interna.

Na última quarta-feira, 8, Tasso oficializou sua candidatura para concorrer ao comando da legenda. Embora tenha sido destituído da presidência interina, ele ainda poderá concorrer ao cargo definitivo e deve ter como adversário o governador de Goiás, Marconi Perillo, que é apoiado pela ala ligada à Aécio.

Pouco antes do anúncio da destituição, Aécio e Tasso tiveram uma discussão dura. O senador mineiro pediu para que o colega cearense renunciasse para que houvesse “isonomia” na disputa da presidência do partido. Entretanto, segundo relatos, Tasso disse que Aécio prorrogou seu mandato como presidente do partido sem consultar a cúpula da legenda e disse que não renunciaria. Diante disso, Aécio alertou que ele seria destituído, com base no estatuto.

Tasso alegou que o motivo para ter sido destituído foram diferenças “profundas” e “irreconciliáveis” entre eles de caráter ético, político, de visão de governo e fisiologismo. Além disso, Tasso afirmou que o Palácio do Planalto influenciou na decisão de Aécio, que, segundo ele, estaria sendo “pressionado”.

O embate entre os dois senadores amplia o racha interno no PSDB, que está dividido em duas alas: a que defende o afastamento do governo do presidente Michel Temer (próxima ao grupo de Tasso) e a que quer a continuidade na base aliada (próxima ao grupo de Aécio).

“Aécio não está pensando no coletivo do partido há muito tempo, desde quando está agarrado a essa presidência do partido. Se estivesse pensando, isso não estaria acontecendo hoje, nem essa crise. É mais importante a gente estar unido à voz das ruas, do que apegado às benesses do poder”, disse Tasso.

Fontes:
Estado de S. Paulo-Aécio destitui Tasso do comando do PSDB; ex-interino fala em pressão do Planalto
G1-Aécio tira Tasso do comando do PSDB e indica Goldman para presidir sigla interinamente

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *