Início » Brasil » Aéreas falidas devem R$ 900 milhões
Coluna Esplanada

Aéreas falidas devem R$ 900 milhões

O governo sofre calote constante das empresas, e o problema aterrissa no bolso da União

Aéreas falidas devem R$ 900 milhões
Transbrasil, Varig e Vasp devem, juntas, R$ 893 milhões à Infraero (Fonte:Reprodução/Internet)

Não bastassem as altas tarifas – e surreais – das companhias, dados revelados à coluna dão combustível para a CPI das Aéreas, protocolada na Câmara. O governo sofre calote constante das empresas, e o problema aterrissa no bolso da União. Só Transbrasil (R$ 95,4 milhões), Varig (R$ 495,6 milhões) e Vasp (R$ 302,2 milhões) devem, juntas, R$ 893 milhões à Infraero, que sobe em milhões com valores corrigidos. São tarifas não pagas de serviços nos pátios. Não foi revelado quanto devem as empresas em operação.

WebSegredo

Segundo a assessoria da Infraero, a Gol, que comprou a Webjet, pagou todas as dívidas com a estatal.

Será?

A Infraero informa que monitora diariamente as taxas de embarque cobradas os passageiros pelas aéreas, que depois são repassadas à estatal.

Leandro Mazzini é escritor e jornalista

No saldo

A estatal jura que as atuais companhias repassam em dia estas taxas de embarque, mas não explica por que esse crédito cai nas contas das empresas, e não da Infraero.

Utilidade

Muita gente culpa a Infraero. Mas atrasos no check-in e na devolução de bagagens, além de voos cancelados são de responsabilidade das companhias. 

Reza forte

O governo acredita piamente no sobrenatural, há décadas, para evitar o racionamento de energia. Entidade esotérica científica, conveniada desde 1986 com o Ministério de Minas e Energia, a Fundação Cacique Cobra Coral envia hoje ao ministro Lobão e à presidente Dilma relatório, nada agradável, sobre previsão de chuvas para 2013.

Dança da chuva

A Fundação é dirigida pela médium Adelaide Scritori, consultora de dezenas de órgãos internacionais. Ganhou fama com José Sarney, ao prever possível acidente de avião quando presidente. Desde então, faz trabalhos mediúnicos para ‘controlar o tempo’.

Inquérito…

A Procuradora-Geral da República Roberta Tratajano abriu inquérito Civil Público sobre procedimento administrativo no Inca (1.30.001.001415/2012-48) por suspeita de desvio de finalidade na contratação de terceirizados.

…Na maca

É que obrigado pelo TCU e MPF a demitir terceirizados e contratar concursados, o Inca estaria usando parceria com a Organização Pan Americana de Saúde para driblar.

Pé na bola

A presidente Dilma vai inaugurar mês que vem a Arena Fonte Nova, em Salvador. O estádio tem 91% das obras concluídas.

Bandeira 3

A Anatel cobra na Justiça Federal o pagamento de contribuição do Fundo para a Universalização dos Serviços de Telecomunicações (Fust) por uma empresa de… rádio-táxi. O STJ vai decidir. Isso abre precedente para todas as empresas do setor.

Miúdo

Com sol a pino no Centro-Oeste, Nordeste e Sudeste, as chuvas fortes acabam com as lavouras no Sul e obrigarão os governos a subsidiar lavouras. No Oeste do Paraná, o grão da soja não cresceu.
Globalização do boato

Uma vaca morreu há dois anos em pasto do Centro-Oeste, com suspeita do mal da Louca. Bastou um boato local e seis países, entre eles os maiores importadores do Brasil, suspenderem as compras. Frigoríficos quase faliram.

Baianeses

Vai dar mistura de baiano com chinês. O governador Jaques Wagner embarca domingo para Pequim. Tenta levar para a Bahia uma indústria automotiva (BAIC-Beijing Automotive Group) e uma do setor de equipamentos para indústria do petróleo.

Ponto Final

A Lapa do Rio chora a morte do artista chileno Selarón, assassinado. Será que o bairro ganhará UPP?

______________________________

Com Vinícius Tavares, Marcos Seabra e Adelina Vasconcelos

 

www.colunaesplanada.com.br
contato@colunaesplanada.com.br
@colunaesplanada

* É proibida a reprodução total ou parcial da coluna sem a prévia autorização do editor da Esplanada

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Sérgio A. Träsel disse:

    Pudera!

    Não é surpresa que as aéreas devam fortunas para a Infraero.

    Aqui vale aquela máxima que diz que, frente a taxas escorchantes que a Infrero cobra tanto dos usuários, assim como das aéreas, desde o momento em que colocam os pés, ou tocam (os aviões) em algum dos aeroportos administrados pela Infraero, passa a valer a pena dever.

    As taxas cobradas pela Infraero são exorbitantes, sem similar no mercado mundial, sendo que a contraprestação dos serviços por ela prestados, bem como as instalações oferecidas aos usuários e aéreas são precárias, se comparadas aos aeroportos de nível similar de qualquer outro país, inclusive naqueles países ditos mais atrasados do que o Brasil.

    A Infraero necessita, não é de hoje, de um choque de gestão, de realidade!!

    São empresas assim que atravancam o progresso do país, além de contribuirem para falir as empresas aéreas, na medida em que os nossos aeroportos tem uma infraestrutura precaríssima, elevando os custos das companhias aéreas, justamente por falta de condições para operarem a pleno, já que os gargalos, que limitam a expansão das aéreas pululam pelo país afora…!!!

    Apenas dois simples exemplos.

    Em pleno ano de 2013 e milhões e milhões de reais arrecadados via taxas cobradas dos usuários e das aéreas, o aeroporto de POA conta com apenas uma pista de pouso e, ainda por cima, limitada em extensão, não permitindo a operação plena de grandes aviões e não conta com sistema ILS para pousos em condições de clima adversas (nevoeiro) muito comum nos dias de inverno.

    O aeroporto de Florianópolis, em pleno ano de 2013 e milhões e milhões de reais de taxas arrecadadas dos usuários e aéreas, não tem uma “taxi way”, cuja simples existência permitiria aumentar e encurtar bastante o número e o tempo entre pousos e decolagens, permitindo uma utilização mais racional e plena do aeroporto, mais vôos, significando otimização do uso do equipamento e diminuição, por conseguinte, do custo fixo e operacional das aéreas.

  2. Brazilino Esperanza disse:

    Uma sugestão ao ministro lobão: que tal usar um pouco de estatística e princípios básicos de logística de pacotes para analisar o banco de dados do ONS e determinar níveis aceitáveis de energia potencial estocada nos reservatórios das hidroelétricas. Esses números, certamente, vão dizer como as termoelétricas terão de ser despachadas. Com as ferramentas na mão um aluno do terceiro ano de economia, ou engenharia, poderá chegar a essas conclusões e formular um cenário aceitável. Se parecer muito difícil posso ajudar, com o maior prazer, sem necessidade de qualquer convênio.
    Imagino que madame Scritori e sua Cobra Coral possam colaborar na formulação do cenário já que sua ONG é esotérica científica. É só uma questão de apresentar a fundamentação (memória de cálculo como se dizia na época do meu avô) para que seja validada. Não vamos querer ignorar algo que vem dando tão certo há tanto tempo, não é mesmo?

  3. wang disse:

    nossa muito bom trabalho,só precisou algumas palavras pra descrever a situação..meio picante e trsite a dilema se metiu o brasil..
    obrigado pelas tantas informalções úteis

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *