Início » Brasil » Alemanha faz 7 x 1 e acaba com sonho da conquista da Copa no Brasil
Copa do Mundo

Alemanha faz 7 x 1 e acaba com sonho da conquista da Copa no Brasil

Derrota no Mineirão terá consequências para os próximos anos no futebol brasileiro

Alemanha faz 7 x 1 e acaba com sonho da conquista da Copa no Brasil
A partida mais cara da história do futebol mundial não será fácil de esquecer (Fonte: Reprodução/Jefferson Bernardes/Vipcomm)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Se o futebol é mesmo uma caixinha de surpresas desta vez ele exagerou (ou seria hexagerou?). O impacto ainda é muito grande para tentar criticar a terrível atuação de nosso time ou as opções do treinador. Cabe destacar o belíssimo futebol da Alemanha e o bom humor do torcedor brasileiro — até mesmo nos momentos mais difíceis. Logo após aqueles dezessete minutos em que tudo deu errado, ele foi para as redes sociais mostrar que pode até perder o jogo, mas não perde a piada. Disse um deles: “Nem a Volkswagen faz cinco gols em dezessete minutos!”

A partida mais cara da história do futebol mundial — basta somar os salários e valores dos craques em campo — não será fácil de esquecer. Sabemos que não será possível — como não era fácil engolir até ontem — aquele golzinho de Gigghia no Maracanã, em 1950. Os alemães substituem os uruguaios e agora ficarão atravessados em nossa garganta por muitas décadas.

A derrota no Mineirão terá consequências para os próximos anos no futebol brasileiro. Foi um divisor de águas ou, como se diz, um novo paradigma. Os alemães — e suas camisas rubro-negras — promoveram um verdadeiro apagão em nossa equipe e também no jeito brasileiro de fazer Copa do Mundo. Perdemos nós que acreditamos no legado social e perderam aqueles que acreditaram no legado político.

Acabou a fantasia de conquistar uma Copa em nosso país. Pelos critérios que a Fifa passou a adotar, talvez não vejamos outra Copa do Mundo por aqui tão cedo. A cada quatro anos, ela passará por todos os continentes e por diferentes países.

Enfim, todo fato tem seu lado bom e seu lado ruim. Precisamos agora extrair o que de positivo uma derrota por 7 x 1 pode trazer. Agora é hora de tirar a camisa amarela, cuidarmos de nossas vidas e tomarmos conta de nossos destinos. Que sejamos felizes.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

13 Opiniões

  1. Rosana Lanzelotte disse:

    Ótima análise. E como em todas as áreas – educação, saúde, transportes – espera-se que o improviso e o “jeitinho” brasileiros sejam devidamente aposentados em prol de um maior profissionalismo, planejamento e seriedade.

  2. Carlos U Pozzobon disse:

    Francamente, não esperava um vareio destes. Mas nosso futebol deixa a desejar em tudo. Primeiro, uma imprensa esportiva incapaz de ver a articulação do time e dedicada a louvar os artilheiros. No lugar da competência técnica, nossa imprensa se dedica ao triunfalismo, à erudição estatística e a transformação do goleador em celebridade. Este desvio que transforma uma equipe em um bando de oportunistas não se corrige jamais. Antigamente, a crítica avaliava o jogador pela capacidade de fazer passes precisos, de se deslocar no espaço vazio para receber a bola e a grande interação nas tabelinhas de contra-ataque. Acertar as batidas de faltas e escanteios era um plus na qualidade individual. Se falava em ataque e defesa, em meio de campo, e coisas do gênero. De repente, o entendimento de equipe desaparece e o ato de completar o gol não era mais visto como uma obrigação do artilheiro, mas o suprassumo do recordismo, o passaporte para a glória. O futebol foi se rebaixando com sua crítica esportiva, quase toda ela dependente da máfia dos clubes, que indicam os jogadores com estabilidade no time: não são substituídos mesmo que seus perfis de jogo sejam um fracasso, como foi o caso de Fred. A capacidade da máfia em fazer interferências e decidir quem fica no banco e quem atua como titular foi responsável pela desmontagem de nosso futebol, que impossibilitado de selecionar pela conduta, ficou erraticamente dependente de acertos de bastidores. Xingar Felipão, como fez o pessoal da Band, mostra apenas como pouco se entende da estrutura de nosso futebol. E, assim como o país não é capaz de ter um projeto nacional que possa alavancar seu potencial para um outro patamar de riqueza social, também não consegue ter um futebol que seja apenas a seleção dos melhores talentos. Perdemos de 7 x 1 da Alemanha no maior vareio de uma semifinal de Copa do Mundo. Mas nosso sistema político, governamental e estatal vem perdendo na mesma proporção para a ciência e tecnologia, para o progresso geral e inserção do país no grande campeonato da modernidade.

  3. André Luiz D. Queiroz disse:

    Pozzobon,
    Como sempre, reflexões extremamente lúcidas e objetivas! Eu sinto que aprendo muito quando leio seus comentários!
    De resto, é momento de aprender com a derrota. Em todos os aspectos. E seguir em frente com a vida, pois, afinal de contas, vencer a Copa do Mundo de Futebol não é, nem nunca foi!, a coisa mais importante para a felicidade do país. Temos um sem número de temas muito mais importantes, e que merecem, de agora em diante, toda a atenção e seriedade.
    Abraços a todos!

  4. Roberto Rivelli disse:

    Tomamos um baile da Alemanha, desde sua organização, passando pela preparação até a conduta dos jogadores.E agora na partida derradeira.
    Mas ganhamos, ou melhor, ganharemos se aprendermos o que nos vieram ensinar os gringos:
    Os japoneses com a finura de manter limpo o recinto utilizado.
    Os alemães, mostrando que a preparação faz toda diferença e é em qualquer projeto.
    E não perdemos só no futebol, basta analisar a nossa telefonia que leva de 7 a 1 todos os dias,e é privada, diga se de passagem, para não dizer que basta passar para a iniciativa privada que resolve.Todo dia quantas ligações não são realizadas ou caem antes de concluir a conversa.
    Nosso transporte atende aos interesses das empresas em detrimento aos usuários.
    E quantos dez a zero que levamos todos os dias.
    Tomara que aprendamos com o mundo que somos nós os responsáveis pelo resutado do jogo de todo dia.

  5. Luiz Fernando disse:

    Parabéns pelos comentários dos sr. Carlos Pozzobon, André Queiroz e Roberto Rivelli, todos muito lúcidos e ilustrativos. PRECISAMOS ACORDAR POVO BRASILEIRO !!!!

  6. Henrique Motta disse:

    Se não me engano Nelson Rodrigues afirmou um dia que “Seleção é a Pátria de Chuteiras”. Nada mais certo. Tanto a seleção alemã como a brasileira comprovam o dito. A primeira, organizada, competente, séria nos seus propósitos, comedida até nas comemorações do resultado, trabalhou e teve retorno. A segunda (brasileira) espelha o que é o Brasil e seu governo: desorganizada, incompetente, com absoluta falta de comprometimento com treinos pífios e absurdamente perdida diante das dificuldades que um time de melhor qualidade criou. Enganaram, mais uma vez, o povo brasileiro e a meu ver fizeram o mesmo com os jogadores (talvez daí o nervosismo que estes sempre apresentaram em campo). Felipão, Parreira e companheiros de Comissão Técnica (ou de falta de técnica) estão ultrapassados. Não perceberam o avanço do futebol europeu nos últimos anos. Se os melhores jogadores brasileiros hoje estão no exterior, o mérito é de quem os treina por lá. Aliás, nada mudou desde 1958. O Feola era um péssimo técnico. Quem armou a seleção de 58 foram os próprios jogadores; o mesmo se deu em 1962. A de 70 foi cria do João Saldanha (que não era técnico de coisa nenhuma, mas um grande jornalista). Zagalo apenas não atrapalhou. A de 94 ganhou porque os italianos tiveram menos sorte do que nós nos penalties e a de 2002 porque não tinhamos só um Neymar em campo, mas vários. Técnico competente mesmo nenhum deles foi.

  7. Joaquim Caldas disse:

    Brincadeira? O PT consegue tudo que quer! Enfeitou a casa com gaiolas bonitas,mas não deu a comida necessária aos canário dos Brasil,seleção de futebol.A vitória do Brasil foi inibida antes,graças a mídia e a sociedade torcedora,pátrios incondicionais,ao revelarem muitos absurdos que estavam para ser lançados em favor do políticos que esperavam tirar vantagens da sagrada seleção: afundara o STF,liberaram seus militantes presos na papuda,,criaram lei da palmada,o aborto liberado,desmoralizaram a CPI da Petrobrás,,.lançaram o decreto da Dilma 8,243,Valorizaram os profissionais do MERCOSUL – desmoralizado os trabalhadores brasileiros,inflação não existe e as novas mentiras e promessas do PAC III,tudo na surdina.Imagina se a seleção ganhasse esta copa do cavalo de Troia?

  8. Joaquim Caldas disse:

    As cores do Íbis se fizeram presente no holocausto do futebol brasileiro,neta copa.Revelou-se os orgulhos pessoais e idiotas dos jogadores,influenciados pela parte técnica que não existiu.O orgulho da imbecilidade de Felipão..Tomara sete injeções de óleo na bunda,pra ver se se curam da idiotice crônica que afete os falso líderes brasileiros. Gostaria de saber qual foi o pedreiro quem cortou e aparou as cabeleiras da seleção,moitas,raspadinhos e pintadinhos,últíma moda?

  9. Honorio Tonial disse:

    “…aqueles que acreditaram, no legado político”
    Qual foi a intenção do ex-presidente Lula ao propor a realização da Copa no Brasil?
    O Congresso ou a sociedade brasileira foram consultados?
    Quem autorizou a liberação dos impostos nos lucros na FIFA?
    Na derrota vergonhosa do jogo do Brasil contra a Alemanha a equipe, a Comissão Técnica
    e uma vigorosa parcela do eleitorado foram vítimas de uma “gripe Neymara Dilmática” que provocou uma cegueira. Ao invés de olharem a bola sonhavam com vitórias.
    E o ex-presidente Lula? Sumiu ou foi tomar cafezinho em Paris?
    Ainda bem que aproveitaram os sete anos de preparativos como comprovou o viaduto de Belo Horizonte, aeroportos e toda a mobilidade urbana.
    Se houve algum mérito na realização da Copa deve-s ao espírito hospitaleiro da maioria da população brasileira.

  10. Mauricio Fernandez disse:

    É inferior, feio, burrice e idiotia pensar diferente daqueles que estão acima. Esse é um cruel sistema de domínio implantado no país e aclamado em todas as classes. E as massas se deixam levar com a maior facilidade. Os 7 x 1 que levamos da Alemanha é apenas um pálido reflexo dessa política de aniquilação de realidades. Por vezes a verdade aparece, então a grita é geral. Falta muito…..!!!

  11. Paulo Fernando disse:

    OS 7 x 1, DEVE SE REPETIR EM OUTUBRO PORQUE TODOS SABEM O INTERESSE POLÍTICOS QUE QUE TINHA POR TRÁS DESSA JOGADA DA COPA.

  12. Téka Assunção disse:

    Olá, Caros Leitores, Boa Tarde !

    Foi de uma coragem absurda, o Sr. Luis Felipe Scolari, colocar em campo essa “seleção”, para ficarem magnetizados frente à “Seleção Alemã”. Esses “adolescentes brasileiros”, jamais poderiam fazer parte de uma equipe chamada “Seleção brasileira”, pois, mostraram claramente, que não têm responsabilidade, compromisso, comprometimento, com a Nação brasileira… com a Pátria ; como mostrou tão eficientemente a Seleção Alemã, com seu profissionalismo e competência. ” Eles”, precisam fazer um trabalho longo, de maturidade e conscientização, para curar a deficiência emocional, que assola sobre todos eles, sem distinção. Não somente para entrar em campo, frente a times europeus qualificados, como a Seleção Alemã, mas, principalmente, perante a Vida. A atitude deles, em campo, dia 8 de Julho, mostrou o quanto estão despreparados, desorganizados, imaturos e desqualificados para tal evento. O que é uma pena ! Principalmente, quando vemos ” nossas crianças”, decepcionadas e chorosas por este Brasil afora.
    Poderíamos dizer que é uma “Seleção Cinderela”, sabem porque ?!?, Porque todos jogam com chuteirinhas de cristal !!!! rsrsrsrs
    Abços,
    Téka Assunção

  13. Áureo Ramos de Souza disse:

    São 12 (doze) comentários abaixo de mim, estou dizendo isso porque procurei ler todos para ver se havia algum idiota que defendesse este vexame que passamos, eu no 2º gol saí de casa e lá vinha meu filho, então falei: não é brincadeira já está dois a zero e ele disse não painho já tá 5, cinco, cinco? sim, em seis minutos. Mudando de assunto, hoje escutando uma rádio aqui de Recife e o debate era a seleção e um ex jogador disse seguinte que a culpa não é do Felipão e sim de quem o convidou ou contratou. Eu cá me pergunto será? Digo não a culpa é de Lula, junto com Dilma que inventaram uma copa das copas dentro de casa para nos desmoralizar.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *