Início » Brasil » Alunos de institutos federais protestam contra corte de verba
EDUCAÇÃO

Alunos de institutos federais protestam contra corte de verba

Manifestação ocorreu em frente ao Colégio Militar do Rio de Janeiro, onde o presidente Jair Bolsonaro participou de uma cerimônia

Alunos de institutos federais protestam contra corte de verba
Corte de 30% da verba foi anunciado na última semana (Foto: Ubes/Twitter)

Mais de 300 pessoas, entre alunos e responsáveis, participaram de uma manifestação na manhã desta segunda-feira, 6,  em frente ao Colégio Militar do Rio de Janeiro (CMRJ) contra o corte de verbas de institutos e universidades federais. A redução de 30% da verba foi anunciada na semana passada.

O protesto aconteceu em paralelo à comemoração de 130 anos do Colégio Militar, que conta com a presença do presidente Jair Bolsonaro. A rua São Francisco Xavier, onde fica a instituição, teve o trânsito bloqueado devido à manifestação.

Algumas instituições afirmam que o corte de verba vai prejudicar o funcionamento dos serviços, enquanto outros institutos dizem não ter verba para continuar a funcionar depois de certo período. Os manifestantes acusam Bolsonaro de ter mentido durante a campanha eleitoral, quando o presidente teria dito que investiria na educação de base.

“Ele falou em campanha que ia dar ênfase para a educação de base e ensino médio e isso ele não fez. Cortar verba da UFRJ [Universidade Federal do Rio de Janeiro] é cortar verba em outros setores. A UFRJ tem hospital, ele também corta verba do hospital, tem centro de pesquisa de ponta do RJ”, afirmou, em entrevista ao portal G1, Davi Marques da Costa, pai de uma aluna do ensino fundamental do Colégio de Aplicação da UFRJ (CAP-UFRJ).

Apesar da maioria dos manifestantes ser alunos dos institutos, muitos pais apoiaram seus filhos no protesto. Segundo Davi Marques, algumas instituições funcionam com professores substitutos e, sem o repasse da verba, muitos estudantes ficariam impossibilitados de ter aulas. A afirmação de Marques foi corroborada pelo reitor do Colégio Pedro II, Oscar Halac.

Foto: Ana Paula Zarur/Twitter

“É bom dizer que nós temos contratos mantidos com a iniciativa privada, contratos celebrados. E o bloqueio de 30% certamente levará todos, não somente o Colégio Pedro II, a não honrar contratos firmados. E daí vem redução de postos de trabalho, daí vem não prestação de serviços e daí vem a paralisação dos serviços prestados pelo Colégio Pedro II”, afirmou ao G1.

Dezenas de vídeos circulam pelas redes sociais mostrando a movimentação em frente ao Colégio Militar. Nas imagens, é possível notar centenas de pessoas e dezenas de cartazes sendo erguidos contra o corte na educação federal. Parlamentares como a deputada federal Margarida Salomão (PT-MG), que foi reitora da Universidade Federal de Juiz de Fora, e Marcelo Freixo (Psol-RJ) endossam a campanha contra o corte de verbas.

Pelas redes sociais, Bolsonaro compartilhou um vídeo da sua chegada ao Colégio Militar. Nas imagens, o presidente é saudado pelos alunos da instituição e tem seu nome ecoado. Em seguida, discursou rapidamente durante a cerimônia pelo aniversário do CMRJ, exaltando a importância da educação.

Fontes:
G1-Alunos, pais e professores de institutos federais do RJ fazem protesto contra corte de verbas na educação
Estadão-Estudantes de instituições federais protestam contra Bolsonaro no Rio

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *