Início » Brasil » Anvisa aprova resolução que limita o uso de animais em testes de produtos
Cobaias de laboratório

Anvisa aprova resolução que limita o uso de animais em testes de produtos

Órgão reconheceu 17 procedimentos alternativos ao uso de animais em testes de laboratório. Medida entrará em vigor em setembro de 2019

Anvisa aprova resolução que limita o uso de animais em testes de produtos
Um dos procedimentos substitui o uso de cobaias em testes de alergia por tecidos cultivados em laboratórios (Foto: Youtube)

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) aprovou na última quinta-feira, 30, uma resolução que reconhece como válidos 17 procedimentos alternativos ao uso de animais em pesquisas de laboratórios. As novas regras entram em vigor a partir de setembro de 2019.

Leia mais: Mais de 50% dos institutos que usam animais podem ser descredenciados
Leia mais: Governo poderia ajudar a reduzir testes com animais

Os procedimentos já haviam sido liberados pelo Conselho Nacional de Experimentação Animal (Concea), e abrem caminho para a restrição do uso de animais em testes de segurança de produtos.

Um dos procedimentos aprovados pela Anvisa dispensa o uso de animais em testes para avaliar o potencial corrosivo e de irritação na pele. Como alternativa, serão usados tecidos cultivados em laboratórios. Outro procedimento dispensa o uso de coelhos em testes de segurança para colírios.

“Com a aprovação somente serão registrados no país produtos que tenham obedecido as regras do Concea. E a observância dessas normas serão avaliadas no momento do registro”, diz Ivo Bucaresky, diretor da Anvisa.

As novas regras, no entanto, não serão capazes de impedir totalmente o uso de animais em pesquisas científicas. Isso porque alguns testes, como o de potencial cancerígeno e de processos alérgicos, necessitam de testes em organismo vivos. “A dispensa do uso de cobaias pode ser feita somente quando não há risco para seres humanos”, diz José Mauro Granjeiro, coordenador do Concea.

Porém, Granjeiro afirma que a resolução da Anvisa representa um grande avanço, pois prova a eficácia dos procedimentos alternativos. “É um passo importante. Valida as decisões que o conselho havia dado e tira eventuais dúvidas de pesquisadores e produtores”.

O fim do uso de cobaias em testes científicos sempre foi uma bandeira defendida por ativistas dos direitos dos animais. O tema ganhou notoriedade no Brasil em outubro de 2013, quando ativistas invadiram o laboratório do Instituto Royal, na cidade de São Roque, em São Paulo, e roubaram 178 cachorros da raça Beagle. Os animais eram usados em testes para a criação de medicamentos contra câncer, diabetes e hipertensão. Após a polêmica o laboratório foi fechado.

Fontes:
Estadão-Anvisa limita uso de animal em pesquisa

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *