Início » Brasil » Apenas 37% dos casos de violência doméstica são solucionados
BRASIL

Apenas 37% dos casos de violência doméstica são solucionados

Uma nova pesquisa do Ipea mostrou que as mulheres enfrentam diferentes problemas na Justiça para que os casos de violência doméstica sejam solucionados

Apenas 37% dos casos de violência doméstica são solucionados
Resultados são preliminares. Trabalho deve ser finalizado apenas em 2019 (Foto: Pexels)

Uma pesquisa feita pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) mostrou a existência de problemas na resolução de casos de violência de gênero. Apenas 37% dos casos de violência contra as mulheres são solucionados no Brasil. Entre os erros apresentados estão a falta de juízes em audiências de violência doméstica e o pouco atendimento psicossocial às vítimas.

O trabalho, que foca no atendimento do Poder Judiciário às mulheres, foi feito em uma parceria com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e foram apresentados apenas resultados preliminares. Segundo o trabalho, as vítimas não recebem esclarecimentos ou não entendem muitos detalhes sobre os casos, sendo, ainda, atribuída culpa às mulheres durante o processo.

Alguns casos datam de 2012 e ainda não foram solucionados, isso depois de as mulheres buscarem o Judiciário em diferentes oportunidades. Isso porque alguns direitos, como medida protetiva, pensão alimentícia, divórcio, entre outros, só são conquistados após muita insistência.

O trabalho ainda está em andamento, tendo começado em fevereiro deste ano, com previsão de finalização em março de 2019. As mulheres, apesar de demonstrarem insatisfação com o atendimento do Judiciário, apontando a falta de atenção e a lentidão da Justiça, destacam que todas as vítimas devem recorrer aos tribunais sempre que necessário.

Os resultados da pesquisa são provenientes de estudos em seis juizados e varas exclusivas de violência doméstica, além de seis não exclusivas, abrangendo todas as regiões do Brasil. Segundo o CNJ, existem 122 varas exclusivas de violência doméstica contra a mulher no país, com uma equipe de 1.625 pessoas.

Dados do CNJ

Segundo o CNJ, com as informações compartilhadas através do Portal de Monitoramento da Política de Enfrentamento à Violência contra as Mulheres, apenas 37% dos casos de violência contra as mulheres são solucionados no país.

Em 2017, os tribunais analisavam quase 1 milhão de processos relacionados à violência doméstica. Metade desses processos foram iniciados no mesmo período, com apenas 35 mil sentenças sendo emitidas. Existem 433 novos casos para cada 100 mil mulheres, de acordo com o CNJ, com apenas 225 medidas protetivas sendo emitidas.

Leia também: Violências policial e domésticas são problemas crônicos do Brasil, denuncia ONG
Leia também: Três em cada dez mulheres no Nordeste já sofreram violência doméstica

Fontes:
Agência Brasil-Pesquisa aponta falhas no atendimento às mulheres vítimas de violência

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *