Início » Brasil » Após recomendação da FUP, petroleiros suspendem greve
PARALISAÇÃO SUSPENSA

Após recomendação da FUP, petroleiros suspendem greve

Federação Única dos Petroleiros afirmou que suspensão é 'um recuo momentâneo'

Após recomendação da FUP, petroleiros suspendem greve
Greve de 72 horas foi suspensa (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Após o Tribunal Superior do Trabalho (TST) aumentar a multa diária para os sindicatos que aderissem à paralisação, a Federação Única dos Petroleiros (FUP) recomendou nesta quinta-feira, 31, a suspensão da greve temporária de 72 horas da categoria.

Em comunicado, a FUP afirmou que a suspensão da greve é um “recuo momentâneo e necessário para a construção da greve por tempo indeterminado”. Ainda de acordo com a federação, decisões do TST visam “criminalizar e inviabilizar os movimentos sociais e sindicais”.

A greve dos petroleiros foi considerada abusiva pelo TST, que inicialmente fixou uma multa diária de R$ 500 mil e posteriormente subiu para R$ 2 milhões. A FUP ressaltou que, apesar de estar ciente de que a greve da categoria não acarretaria riscos de desabastecimento, o tribunal tomou a “decisão arbitrária e política de decretar a ilegalidade do movimento, assumindo o golpe e agindo como um tribunal do capital”.

Em nota, a FUP ressaltou que “o TST joga o jogo do capital e não deixaria barato a greve dos petroleiros. As multas diárias de R$ 500 mil saltaram para R$ 2 milhões, acrescidas da criminalização do movimento. O tribunal cobrou da Polícia Federal investigação das entidades sindicais e dos trabalhadores, em caso de desobediência”.

A federação ressaltou ainda que “essa multa abusiva e extorsiva jamais seria aplicada contra os empresários que submetem o país a locautes para se beneficiarem política e economicamente. Jamais seria imposta aos empresários que entregam patrimônios públicos, aos que destroem empregos e violam direitos dos trabalhadores” e que os petroleiros saem da greve “de cabeça erguida”.

Fontes:
EBC - Federação dos Petroleiros recomenda suspensão de greve

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *