Início » Brasil » Após reunião, Dilma promete acatar cobranças de Levy
Afinando o discurso

Após reunião, Dilma promete acatar cobranças de Levy

Levy obteve de Dilma o compromisso de manter superávit em 2016. Após reunião, ministro embarcou para a Turquia para participar da reunião do G20

Após reunião, Dilma promete acatar cobranças de Levy
Levy se sentia contrariado com a proposta do Orçamento enviada ao Congresso (Foto: ABr)

A presidente Dilma Rousseff decidiu agir para resolver a falta de sintonia entre os ministros da Fazenda, Joaquim Levy, e do Planejamento, Nelson Barbosa. Na última quinta-feira, 3, Dilma se reuniu com os dois ministros para discutir a relação. Também participou do encontro o ministro da Casa Civil, Aloisio Mercadante.

No encontro, Dilma se comprometeu a acatar algumas cobranças de Levy, entre elas, a busca pela meta de superávit primário de 0,7% do PIB para o ano que vem. A presidente também se comprometeu a buscar soluções para o déficit de R$ 30,5 bilhões apresentado na proposta orçamentária de 2016, enviada ao Congresso no início desta semana.

Levy se sentia contrariado com a proposta do Orçamento de 2016. O ministro defendia uma proposta com mais cortes de gastos e sem déficit. O desconforto de Levy com a situação ficou claro quando ele e Barbosa apresentaram a proposta na última segunda-feira, 31. Levy, que costuma ser falante, passou a maior parte do tempo calado e coube a Barbosa dar explicações sobre a proposta.

O ministro da Fazenda também vinha se queixando da perda de poder nas decisões da política fiscal para Barbosa, Mercadante e Miguel Rossetto, secretário-geral da Presidência.

Após o encontro, Levy embarcou para a Turquia, onde participará da reunião do G20. O ministro disse a jornalistas do jornal El País Brasil que não pretende deixar o cargo. “Não tenho a intenção de deixar o Governo”.

Na saída da reunião, Mercadante também rebateu as recentes especulações sobre a saída de Levy e disse que elas são frutos de boatos espalhados por “mal informados e mal intencionados”.

“É evidente que fica. Ele tem compromisso com o Brasil. Tem compromisso com o projeto. Sabe da importância do trabalho que ele tem com a sétima economia do mundo. Em um momento de estabilidade tem uma aliança entre os mal informados e os mal intencionados. Tem gente especulando e tentando ganhar dinheiro com turbulência, mas pode ter certeza que isso não está na pauta do Governo. Ele mesmo já disse eu estou reafirmando, ele está na equipe, ajuda muito e vai continuar ajudando o Brasil”, disse o ministro.

Fontes:
O Globo-Dilma determina que discurso por superávit seja afinado para manter Levy na Fazenda
El País-Ministro Joaquim Levy: “Não tenho a intenção de deixar o Governo”

3 Opiniões

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Um dos primeiros cortes seria tirar de cada Senador, Ministros e Deputados Federais R$ 2.000,00. Todos tomaram conhecimento de cidades do interior o prefeito e os vereadores queriam aumentar seus salários e o povo entrou nas câmaras e os vereadores baixaram seus salários porque não ser feito isso em todo o Brasil. Agora eles viajam gastam com cartões não é master-card nem visa é um cartão que nós pagamos.

  2. ilio borges de araujo disse:

    O Ministro Joaquim não reza pela cartilha do PT, ele está no governo para tentar trazer credibilidade, especialmente para o Mercado e empresários, com as mentiras de Dilma, as pedaladas, pela incompetência demonstrada na condução do governo e ainda por ter sido a Presidente do Conselho da Petrobras por sete anos, período em que ela foi saqueada, perdeu toda a sua credibilidade junto com seus companheiros petistas, que mesmo assim insistem em solapar o trabalho de Levy. e por isso vira esse festival de piadas as ultimas ações do governo!!!!

  3. José Paulo de Resende disse:

    Se Dilma concordou com o Ministro Levy * representante dos banqueiros * estamos ferrados. Porque mais arrocho em cima do povo vai haver. Ele e Ela por acaso concordam em reduzir e cortas gastos dentro do Governo? Se querem cortar gastos comecem a cortar na própria carne. Diminuir mais de 10 ministérios e não só 10. Acabar de vez com cargos comissionados dentro da máquina pública do Governo. Acabar de vez com os famigerados cartões corporativos que o povo brasileiro não tem acesso para saber. Se fizerem isto tudo bem, mas duvido que o façam. Arrocho é em cima do Povo. Para eles que ganham muito bem tudo continua como antes no mar de abrantes. Fiquei sabendo que o senhor ministro Joaquim Levy só de diárias ganha 57 mil reais. Será que é diárias para o ano todo ou será que este valor é de um único mês? Me engana que eu gosto. FORA DILMA!!!!!!!!!! Fora Leviano Levy.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *