Início » Brasil » Aprovação de Temer cai para 7%, a mais baixa desde Sarney
DATAFOLHA

Aprovação de Temer cai para 7%, a mais baixa desde Sarney

Em pesquisa do Datafolha, 69% dos entrevistados avaliaram o governo Temer como ‘ruim’ ou ‘péssimo’

Aprovação de Temer cai para 7%, a mais baixa desde Sarney
Trata-se de o pior índice de aprovação desde 1989 (Foto: Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Uma pesquisa divulgada no último sábado, 24, pelo Datafolha, apontou que a aprovação do governo de Michel Temer caiu para 7%. O índice é o mais baixo desde 1989, quando a hiperinflação fez a popularidade de José Sarney cair para 5%.

Na pesquisa do Datafolha, 69% dos entrevistados avaliaram o governo Temer como “ruim” ou “péssimo”. Outros 23% classificaram a gestão como “regular” e 2% não souberam opinar.

O índice de desaprovação ao governo é mais alto entre mulheres, jovens e população de baixa renda. Entre as mulheres, 73% consideram o governo Temer “ruim” ou “péssimo”. Entre pessoas de 25 a 34 anos, este percentual é de 74%. Entre pessoas com renda mensal de até dois salários mínimos, o patamar é de 71%.

A maior aprovação ao governo foi registrada pelo eleitorado rico, com renda mensal acima de dez salários mínimos. Entre estes, 15% afirmaram considerar o governo Temer “bom” ou “ótimo”; 30% como “regular”; e 55% como “ruim” ou “péssimo”.

A pesquisa foi feita em 194 cidades, entre os dias 21 e 23 de junho, e entrevistou 2771 pessoas. A margem de erro é de dois pontos percentuais.

Os resultados refletem a mancha na imagem do presidente gerada pelo escândalo da JBS e agravada pela iminente denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra ele.

A situação do presidente se complicou ainda mais na noite de sábado, quando foi revelado que a perícia encomendada pela Polícia Federal ao Instituto de Nacional de Criminalística constatou que não houve edição no áudio gravado por Joesley Batista, um dos donos da JBS. A conclusão derruba a tese da defesa de Temer de que o áudio foi adulterado. Janot afirma que a gravação mostra que Temer e Joesley articularam para comprar o silêncio de Eduardo Cunha, preso desde o ano passado.

Fontes:
Congresso em Foco-Temer tem o menor índice de aprovação dos últimos 28 anos, diz Datafolha

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Markut disse:

    Quanto aos índices de aprovação e reprovação, com relação a Temer, proponho uma outra leitura: a do mal necessário, que justificaria o fato de as classes mais esclarecidas, mais escolarizadas, entenderem que o essencial , no momento, por mais contraditório que pareça, é garantir a implantação das indispensaveis reformas previdenciárias, trabalhistas, políticas, etc., o mais rápido possivel.
    Acontece que, a se confirmarem as extranhas andanças do presidente, no palácio do Jaburú, na calada da noite, para o encontro com um dos Batistas , mais a lamentavel viagem à Russia e Noruega, que o Itamaratí não deveria recomendar, põe em xeque até a malandragem politica dessa raposa velha, para os nobres desígnios a que se propôs, aproveitando o interregno , no cargo, que as circunstâncias lhe ofereceram.
    Resta, para nós, simples mortais, esperar que, ao menos a competente equipe econômica seja mantida e consiga levar a cabo as medidas propostas, fundamentais para a nossa sobrevivência, como país minimamente viavel, independente de baixa e justificavel impopularidade dessa personalidade que sugere um ego demasiado inflado e distanciado do porte de um verdadeiro Estadista, de que o país mais se ressente, no momento.
    Sem isso, estaremos nos aproximando do risco de uma nova tomada da Bastilha de uma população cansada de ser engodada e prejudicada por esse bando de oligarcas que ainda dão as cartas, nesta nação, transformando-a numa cleptocracia institucionalizada, através do engodo desse populismo predador que nos (des) governa, escancarando as portas para os contínuos assaltos aos cofres públicos.
    Não há como não relembrar aquela cientista política guatemalteca , Glória Alvarez e a sua memoravel palestra, em Zaragoza, sobre o populismo na América Latina.

  2. Natanael Ferraz disse:

    Adoro pesquisas. Vejamos esta:
    “A maior aprovação ao governo foi registrada pelo eleitorado rico, com renda mensal acima de dez salários mínimos”(linha 10).
    Primeiro, a esquerdalha convence a massa ignara de que os ricos são malvados e culpados da pobreza alheia; depois, o datafolha espalha que quem ganha dez salários mínimos já é rico…
    Terei que contratar uns capangas…ou tirar uma folga esta semana?

  3. Markut disse:

    O melhor é tirar uma folga, pois os ânimos e a radicalização andam, compreensivelmente, muito acirradas.
    Talvez, substituir a palavra “ricos” por “mais esclarecidos”, ou “mais bem escolarizados”, para deixar bem claro quem realmente são os malvados da insustentavel desigualdade destes países , onde o populismo predador impera, junto com a desinformação premeditada , suficiente para empoleirar bandidos no poder.
    Afinal, quem nos (des) governa : um sistema democrático equilibrado e justo, ou Odebrecht , Batista & Cia. Ltda.?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *