Início » Brasil » Associação de montadoras prevê queda de 19% nas vendas neste ano
SETOR AUTOMOTIVO

Associação de montadoras prevê queda de 19% nas vendas neste ano

Novo cálculo da Anfavea ainda é melhor do que o desempenho das vendas do setor até agora

Associação de montadoras prevê queda de 19% nas vendas neste ano
Entre janeiro e maio deste ano, os licenciamento caíram quase 27% (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A Anfavea, associação de montadoras, recalculou as suas previsões de desempenho do setor automotivo para este ano e revisou para baixo a perspectiva para queda nas vendas.

Em janeiro, a associação previu um recuo de 7,5% nas vendas neste ano no Brasil. Agora, a previsão é de uma queda de 19%, chegando a 2,014 milhões de veículos.

Embora as estimativas tenham ficado mais pessimistas, o novo cálculo da Anfavea ainda é melhor do que o desempenho das vendas do setor até agora.

Entre janeiro e maio deste ano, os licenciamento caíram quase 27%.

Para chegar ao volume estimado pela Anfavea, a média diária de vendas do setor precisa chegar a 8.500 veículos. Até maio, no entanto, a média era de 8 mil por dia.

O presidente da associação, Antonio Megale, ressaltou que “historicamente o segundo semestre é melhor. À medida que o cenário político se estabiliza, a confiança do consumidor tende a voltar”.

A Anfavea também prevê uma queda de 5,5% na produção neste ano. A estimativa anterior era de uma alta de 0,5%. Um total de 2,29 milhões de veículos devem ser fabricados em 2016, ainda segundo a associação.

Os estoques ainda continuam altos. Em maio, os pátios das fábricas e das concessionárias tinham 236,4 mil unidades, o suficiente para 42 dias de vendas, bem acima da média de 30 dias considerada ideal.

Fontes:
Folha de S.Paulo - Setor automotivo prevê queda de 19% nas vendas em 2016 no Brasil

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *