Início » Brasil » Atuação do BNDES será reduzida no próximo mandato de Dilma
Economia

Atuação do BNDES será reduzida no próximo mandato de Dilma

A meta para o próximo presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) será poupar o caixa do Tesouro Nacional e limitar os subsídios aos investidores

Atuação do BNDES será reduzida no próximo mandato de Dilma
A estratégia desde 2008, com a crise econômica mundial, era usar o BNDES para impulsionar investimentos na econômica e manter o PIB crescendo (Reprodução / Internet)

A missão do próximo presidente do Banco Nacional do Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) será poupar o caixa do Tesouro Nacional e limitar os subsídios aos investidores. O nome do indicado ao cargo ainda não foi divulgado, mas seu objetivo será, como de toda a nova equipe econômica de Dilma, recuperar a credibilidade do governo.

O cenário que o novo presidente do BNDES encontrará é bem diferente do que Luciano Coutinho, que atualmente ocupa o cargo, encontrou. Além de ter menos dinheiro disponível para empréstimos, o órgão também terá de lidar com taxas de juros mais altas para empresas. Manter as contas públicas saudáveis e evitar o eminente rebaixamento na nota de crédito do Brasil também está entre os desafios.

Desde 2008, com a crise econômica mundial, o governo usou o BNDES para impulsionar investimentos na economia e manter o PIB crescendo. Mas essa estratégia não foi eficaz este ano. A formação bruta de capital fixo recuou em 2014. Por isso, em 2015 a Taxa de Juros de Longo Prazo irá aumentar. O BNDES cobrava juros bem menores do que os bancos privados em empréstimos para empresas, e os cofres públicos pagavam a diferença. A equalização de juros descapitaliza não só os cofre  públicos como também o banco em si. A TJLP atualmente está em 5% e o governo paga a diferença entre o índice da taxa Selic, definida pelo Banco Central, que é de 11,25%. é provável que até o ano que vem a Selic chegue a 12%.

Só em 2013, em uma tentativa de conter a desaceleração econômica o BNDES desembolsou R$ 190,4 bilhões. Um recorde histórico. Em 2014 uma leve queda no volume  de empréstimos  da instituição já pode ser notada.

Fontes:
Estadão - Dilma vai reduzir atuação do BNDES

2 Opiniões

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Para afundar mais o Brasil manda o BNDES emprestar mais aos países comunista que sobrou no último mandato.

  2. Joma Bastos disse:

    A atuação do BNDES terá que ser nula fora do Estado Brasileiro. e trabalhar para promover a sustentabilidade interna desta Nação.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *