Início » Brasil » Auditoria do CGU identifica irregularidades no ProUni
Ensino superior

Auditoria do CGU identifica irregularidades no ProUni

Auditoria realizada pela Controladoria Geral da União identificou pelo menos 47 alunos mortos recebendo bolsas, entre outras irregularidades

Auditoria do CGU identifica irregularidades no ProUni
Além dos mortos, há mais de 15 mil alunos que não se encaixam nos requisitos para receber o benefício (Foto: TV Integração)

A Controladoria Geral da União identificou fraudes no Programa Universidade Para Todos (ProUni), como 47 alunos mortos recebendo o benefício. As irregularidades foram encontradas durante uma auditoria do programa do governo federal. O ProUni concede bolsas integrais para candidatos com renda familiar inferior a um salário mínimo e meio, e bolsa parcial àqueles que têm menos de três salários mínimos. Neste ano, 213.113 pessoas foram beneficiadas.

A auditoria analisou dados referentes ao período de 2006 a 2012. Além dos mortos, entre os mais de um milhão de beneficiados, 3.800 não têm renda compatível com a exigência do programa. Outros 12.052 alunos não cursaram o ensino médio integralmente em escola pública ou com bolsa em instituição privada, como é necessário.

A CGU precisou apenas cruzar os dados dos beneficiados com o Sistema Informatizado de Controle de Óbitos (Sisobi) para constatar a presença dos mortos na lista. A conclusão do relatório afirmou que há falhas no sistema de fiscalização do MEC.

“No que concerne aos mecanismos de supervisão e controle do Sisprouni, embora os resultados demonstrem que o sistema apresenta rotinas adequadas de realização de críticas, verificaram-se fragilidades, tendo em vista a existência de inconsistências em sua base de dados concernentes à ausência de preenchimento de campos essenciais de identificação do bolsista, bem como registros relacionados aos critérios de elegibilidade exigidos pelo Programa”.

 

Fontes:
G1-Mortos e alunos de alta renda tiveram bolsas do Prouni, aponta auditoria

2 Opiniões

  1. DJALMA BENTES disse:

    TUDO que tem administração petralha está contaminado. Há fraudes.

  2. Said Mustafá Amin disse:

    Se fossem conferidos cada contrato, não apenas folheando papel, mas “in loco”, seria outro escândalo. Afirmo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *