Início » Brasil » Bancada evangélica indica nomes para Ministério da Cidadania
NOVA PASTA

Bancada evangélica indica nomes para Ministério da Cidadania

Bancada indica os nomes de Gilberto Nascimento (PSC), Marco Feliciano (Podemos) e Ronaldo Nogueira (PTB) para o comando da pasta, Os três pertencem à igreja Assembleia de Deus

Bancada evangélica indica nomes para Ministério da Cidadania
As bancadas da bíblia, bala e boi vêm tendo grande influência sobre Bolsonaro (Foto: Rafael Carvalho/Equipe de transição)

A bancada evangélica será a responsável por escolher o ministro da Cidadania – novo ministério que vai unir Direitos Humanos e Desenvolvimento Social – do governo Bolsonaro. Segundo o Globo, os parlamentares evangélicos indicaram os nomes de Gilberto Nascimento (PSC-SP), Marco Feliciano (Podemos-SP) e Ronaldo Nogueira (PTB-RS) para o comando da pasta. Os três pertencem a igreja Assembleia de Deus.

As indicações dos nomes a Bolsonaro teriam sido feitas na última terça-feira, 27. Na ocasião, a delegação do presidente eleito, que chegou a Brasília no mesmo dia, se encontrou com a bancada evangélica na sede Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), onde foi montado o centro da equipe de transição. A única solicitação de Bolsonaro é que os indicados não estejam respondendo a processos criminais.

Nogueira seria o nome mais fraco. Além de não ter se reelegido como deputado, também atuou como ministro no governo de Michel Temer. Já Feliciano seria o nome de peso. Conhecido em todo o Brasil, o deputado conta com amplo apoio. Porém, o episódio envolvendo a jornalista Patrícia Lélis, ex-militante do PSC com quem Feliciano teve um caso extraconjugal, pode minar indicação. O caso veio à tona em 2016 e Feliciano foi investigado por tentar comprar o silêncio de Patrícia.

Por sua vez, Gilberto Nascimento, além de ter o apoio da bancada evangélica, também conta com a bancada da bala. Delegado da Polícia Civil, Nascimento conta com uma pauta semelhante a de Bolsonaro, defendendo o uso de força para combater a criminalidade e a flexibilização do Estatuto do Desarmamento.

O nome do senador Magno Malta (PR-ES), que não conseguiu se reeleger, também aparece na disputa por não contar com resistência de nenhuma das bancadas.

Caso uma das indicações seja confirmada, Jair Bolsonaro terá usado a mesma estratégia pela terceira vez. Isso porque os nomes de Tereza Cristina (DEM-MS), que vai assumir a Agricultura, e de Luiz Henrique Mendetta, que cuidará da Saúde, foram indicados pela bancada ruralista e pela Frente Parlamentar da Saúde, respectivamente.

As bancadas conhecidas como BBB (bíblia, bala e boi) vêm tendo grande influência sobre Bolsonaro, podendo ser uma forte base aliada no Congresso Nacional. Os grupos vão somar cerca de 300 deputados na Câmara e contarão com a maioria dos senadores a partir de 2019.

Fontes:
Congresso em Foco-Bancada evangélica deverá definir nome do ministro da Cidadania

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *