Início » Brasil » Banco Central reduz a previsão do PIB de 2014 para 0,7%
Crescimento estagnado

Banco Central reduz a previsão do PIB de 2014 para 0,7%

Apesar disso, a previsão do BC ainda é mais otimista que a estimativa do mercado, que prevê um crescimento de apenas 0,29% para este ano

Banco Central reduz a previsão do PIB de 2014 para 0,7%
Para 2015, a previsão do BC é que o país cresça 1,2% até junho (Reprodução/Internet)

O Banco Central reduziu a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) de 2014 de 1,6% para 0,7%. A previsão negativa foi divulgada nesta segunda-feira, 29, no Relatório Trimestral de Inflação do órgão.

Para 2015, a previsão do BC é que o país cresça 1,2% até junho. Segundo o órgão, a inflação deve recuar no primeiro ano do próximo governo, ficando em 5,8%, percentual ainda acima da meta de 4,5%.

É a segunda vez este ano que o BC reduz a previsão para o PIB. Na semana, o Ministério do Planejamento reduziu a expectativa de crescimento do PIB deste ano de 1,8% para 0,9%.

Apesar disso, as previsões do BC e do governo estão bem acima da expectativa do mercado. Bancos e empresas de consultoria reduziram pela 18ª vez consecutiva a expectativa de crescimento deste ano de 0,3% para 0,29%. Já a estimativa de crescimento para 2015 foi mantida em 1,01%. Analistas do mercado acreditam que a inflação deve ficar em 6,3% no ano que vem.

Ainda segundo o relatório do BC, o investimento no Brasil deve encolher bastante em comparação com a expectativa divulgada no relatório anterior. Em junho deste ano, o BC previa um corte de 2,4% no investimento, percentual que subiu para 6,5% no relatório deste mês. O consumo das famílias, que nos últimos anos vem sendo o motor da economia, também deve desacelerar, caindo de 2%, na previsão anterior, para 1,6%.

Fontes:
O Globo-Banco Central reduz previsão de crescimento do país de 1,6% para 0,7% em 2014
Folha-Mais otimista que o mercado, BC vê recuo da inflação para 5,8% em 2015

1 Opinião

  1. Joma Bastos disse:

    Previsões e estatísticas duvidosas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *