Início » Brasil » Bancos e clientes entram em acordo referente a perdas nas poupanças
PLANOS ECONÔMICOS

Bancos e clientes entram em acordo referente a perdas nas poupanças

Acordo visa encerrar as disputas judiciais relativas a perdas ocorridas nos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990

Bancos e clientes entram em acordo referente a perdas nas poupanças
Ações se arrastam há anos (Foto: Pixabay)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Na última segunda-feira, 27, a Advocacia-Geral da União divulgou uma nota, dizendo que bancos e clientes chegaram a um acordo para encerrar as disputas judiciais relativas aos planos econômicos das décadas de 1980 e 1990.

Como é uma questão que se arrasta há anos, o acordo fechado entre a Frente Brasileira dos Poupadores, o Instituto de Defesa do Consumidor e a Federação Brasileira de Bancos pode encerrar quase um milhão de processos na Justiça.

Segundo o jornal Valor Econômico, o valor inicial das ações é de mais de R$ 10 bilhões, que pode beneficiar 3 milhões de pessoas. Para conseguir o ressarcimento, o cliente precisa comprovar que tem uma ação em andamento, cobrando a correção de valores. Ele também precisa desistir da ação, provar que tinha dinheiro depositado na época e concordar em receber um valor descontado.

Alguns pontos do acordo seguem indefinidos, como o valor do desconto. Agora, vai caber ao Supremo Tribunal Federal analisar o texto final do acordo e dar a última palavra sobre o tema.

Entenda o caso

Nas décadas de 1980 e 1990, uma série de planos econômicos balançou a economia. Segundo clientes, suas poupanças não renderam o que deveriam, já que os bancos aplicaram erroneamente as regras dos planos Bresser (1987) e Verão (1989) no governo de José Sarney e as regras dos Planos Collor 1 (1989) e Collor 2 (1991) no governo de Fernando Collor. Logo, os bancos teriam lucrado com esses erros. As instituições financeiras se defendem, dizendo que apenas seguiram as normas da época.

Ainda hoje há disputas na Justiça, no Supremo Tribunal Federal e no Superior Tribunal de Justiça. Por isso, o objetivo do acordo é encerrar esses casos.

Fontes:
G1-Bancos e poupadores chegam a acordo sobre perdas de planos econômicos das décadas de 80 e 90
Valor Econômico-Bancos fecham acordo para pagar R$ 10 bi a poupadores
Veja-Bancos e clientes chegam a acordo sobre perdas na poupança

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu tinha uma poupança no Bande ( Banco de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco e minha esposa no Bradesco não demos entrada na Justiça, fazer o que?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *