Início » Brasil » BC mantém taxa de juros em 14,25% ao ano
CONTRARIANDO PREVISÕES

BC mantém taxa de juros em 14,25% ao ano

É a quarta vez seguida que a Selic é mantida neste patamar, o maior em quase dez anos

BC mantém taxa de juros em 14,25% ao ano
O presidente do BC considerou 'significativas' as novas previsões de crescimento em 2016 e 2017 do FMI para o Brasil (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu nesta quarta-feira, 20, manter a taxa básica de juros da economia brasileira, a Selic, em 14,25% ao ano.

É a quarta vez seguida que a Selic é mantida neste patamar, o maior em quase dez anos.

A decisão do Copom surpreendeu alguns analistas, que acreditavam em um aumento dos juros em 0,25 ponto percentual, para 14,5% ao ano, ou até mesmo de 0,5 ponto percentual, para 14,75%.

A percepção do mercado de alta dos juros se modificou um pouco após uma nota divulgada nesta terça-feira, 19, pelo presidente do BC, Alexandre Tombini, afirmando que considerou “significativas” as novas previsões de crescimento em 2016 e 2017 do FMI para o Brasil e que as informações seriam “consideradas nas decisões do colegiado”.

A manutenção dos juros não foi, no entanto, uma decisão unânime. Enquanto seis integrantes do Copom votaram pela manutenção da Selic, outros dois queriam um aumento de 0,5 ponto percentual, para 14,75% ao ano.

Em comunicado, o Banco Central afirmou que, “avaliando o cenário macroeconômico, as perspectivas para a inflação e o atual balanço de riscos, e considerando a elevação das incertezas domésticas e, principalmente, externas, o Copom decidiu manter a taxa Selic em 14,25% a.a., sem viés, por seis votos a favor e dois votos pela elevação da taxa Selic em 0,50 ponto percentual”.

A decisão do Copom acontece sob fortes pressões políticas, em meio a um cenário de forte queda da atividade econômica no ano passado, com previsão de uma retração significativa do PIB neste ano e com o aumento do desemprego, que pode superar 10% neste ano.

Em divulgação recente, o IBGE informou que a inflação no país fechou 2015 em 10,67%, o maior nível desde 2002.

Fontes:
G1 - Copom decide manter novamente os juros estáveis em 14,25% ao ano

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *