Início » Brasil » Bolsonaro acusa jornalista de querer derrubar governo
BRASIL

Bolsonaro acusa jornalista de querer derrubar governo

Informação, porém, foi desmentida pelo ‘Estadão’. Abraji e OAB criticam atitude de Bolsonaro por usar informações falsas para atacar a imprensa

Bolsonaro acusa jornalista de querer derrubar governo
Jornalista do ‘Estadão’, Constança Rezende não teria revelado ‘intenção’ de derrubar o governo (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O presidente Jair Bolsonaro acusou, através das redes sociais, a jornalista Constança Rezende, do jornal Estado de São Paulo,de ter intenção de arruinar o governo Bolsonaro. Porém, nos áudios compartilhados pelo chefe de Estado, com a voz da jornalista, em nenhum momento é citado um “desejo”, segundo afirmou o Estado de São Paulo.

“Constança Rezende, do ‘O Estado de SP’ diz querer arruinar a vida de Flávio Bolsonaro e buscar o Impeachment do Presidente Jair Bolsonaro. Ela é filha de Chico Otavio, profissional do ‘O Globo’. Querem derrubar o Governo, com chantagens, desinformações e vazamentos”, escreveu o presidente.

A denúncia teria sido feita por um jornalista francês, segundo divulgou o portal Terça Livre. A gravação teria como foco o “caso Queiroz”, no qual um ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL) é investigado devido a movimentações financeiras suspeitas em suas contas bancárias.

O portal Terça Livre afirma que o jornalista francês Jawad Rhalib revelou a intenção da repórter brasileira em arruinar o governo Bolsonaro. Porém, na gravação, em inglês, Constança Rezende apenas afirma que o caso “pode comprometer” e “está arruinando Bolsonaro”. Em nenhum momento é falado em “intenção”.

“Desde que Constança iniciou a temporada de caça aos Bolsonaro no Estadão, emissoras como a Rede Globo e jornais como Folha de São Paulo seguiram o mesmo caminho. Uma enxurrada de acusações em horário nobre, capas de revistas e nas primeiras páginas de jornais colocaram a integridade moral do filho do presidente em xeque”, escreveu o Terça Livre.

Ademais, o portal também acusou a jornalista de ter iniciado a “temporada de caça”. Porém, a primeira reportagem sobre o “caso Queiroz” foi do jornalista Fábio Serapião, do Estado de São Paulo, e não de Constança Rezende.

Além disso, o Estado de São Paulo informou que Constança Rezende não deu entrevista ao jornalista francês citado pelo portal Terça Livre, mas a uma pessoa que se apresentou como Alex MacAllister, no último dia 23 de janeiro. MacAllister seria um estudante com intenção de fazer um estudo comparativo entre os presidentes Donald Trump e Jair Bolsonaro.

O compartilhamento da informação falsa por Jair Bolsonaro rapidamente ficou entre os assuntos mais comentados das redes sociais. Críticos ao chefe de Estado usaram a hashtag “#BolsonaroÉFakeNews” para apontar a divulgação do áudio pelo presidente da República.

Bolsonaro ainda não se pronunciou sobre o caso, mas o portal Terça Livre, também através das redes sociais, afirmou que “#BolsonaroÉFakeNews because [porque] a Folha de São Paulo, a Revista Piauí e a Agência Lupa disseram. Essa turminha a gente conhece bem”.

Nota de repúdio

A Associação Brasileira de Jornalismo Investigativo (Abraji) e a Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) divulgaram um comunicado conjunto repudiando as ações do presidente Jair Bolsonaro. Apontando o compartilhamento o caso da jornalista Constança Rezende, a nota revela que a família da repórter também virou alvo dos apoiadores de Bolsonaro. Ademais, destaca que “o grave nesse episódio é que o próprio presidente instigou esse comportamento”.

“Na noite de domingo, o presidente Jair Bolsonaro fez um novo ataque público à imprensa, desta vez valendo-se de informações falsas. Isso mostra não apenas descompromisso com a veracidade dos fatos, o que em si já seria grave, mas também o uso de sua posição de poder para tentar intimidar veículos de mídia e jornalistas, uma atitude incompatível com seu discurso de defesa da liberdade de expressão. Quando um governante mobiliza parte significativa da população para agredir jornalistas e veículos, abala um dos pilares da democracia, a existência de uma imprensa livre e crítica”, diz a nota.

 

Leia também: PGR pode investigar Bolsonaro por peculato e improbidade

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

6 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    E os milhões de reais que a Orcrim PT colocou nas mídias sujas, quando serão ressarcidos?

    E o acordo da bandiDilma com o pilantra do Facezuck?

    A internet do Capeta não interessa para a imprensa do Inferno?

  2. José Miguel disse:

    Estadão mentiu, imprensa corporativista

  3. jayme endebo disse:

    Eu escutei o original e ela diz claramente que quer arruinar o bolsonaro e com isso obter o impeachment, a imprensa já passou dos limites de conspiração e golpismo.Esse governo não vai cair porque o vice vai ser pior que ele, é burrice.O Estadão mente e ainda chama patota golpista para chancelar a mentira.

  4. Almanakut Brasil disse:

    Bolsonaro desmente matéria da Folha sobre suas redes sociais – (Renova Mídia – 11/03/2019)

    Enquanto a internet está mobilizada com críticas à imprensa, Bolsonaro denuncia notícia falsa de jornal da velha imprensa.

    Em reportagem publicada na tarde desta segunda-feira (11), o jornal Folha de S.Paulo afirmou que o governo do presidente Jair Bolsonaro “escalou um militar para coordenar a estrutura de mídias digitais e reforçar a comunicação oficial do Palácio do Planalto”.

    Segundo o jornal, o coronel Didio Pereira de Campos comandaria uma nova estrutura chamada Comunicação Global, que ficará responsável pelo monitoramento das redes sociais, publicidade oficial e criação de conteúdo.

    A decisão teria sido tomada após a intensa repercussão diante de duas publicações feitas pelo perfil pessoal de Bolsonaro na rede social Twitter.

    Acontece que, ainda na tarde desta segunda, o presidente Bolsonaro classificou a informação como uma fake news, isto é, uma notícia falsa.

    Essa Faliu de S.Paulo, a imprensa FRIAS, está levando a sua CORJA e seus anunciantes privada abaixo.

  5. FÁBIO ROSSANO GUGIK disse:

    Interessante, que os PTs da vida, mal vão presos.
    Mas o Bolsonaro que mal começou seu governo, querem que faça assim, para ontem os concertos de que o PT se “desgovernou ao looongo de seus incríveis 14, 15 , … 16 anos”, e ainda querem mais?
    Não tem vergonha?
    Se é de LEi, que seja feita, mas para todos. Pois no Paraná, temos um ex governador que já foi preso duas vezes, e ainda continua solto!
    E aí, um Ministro manda soltar, uma pessoa que a POLÍCIA FEDERAL indiciou, e comprovou, MILHÕES EM DESVIOS DE VEBA, JUNTO COM SUA ESPOSA< E FILHOS !!!
    E não vai devolver, não?
    Não seria melhor, devolver o que "PEGOU INDEVIDAMENTE", primeiro, e com seus próprios recursos pagar suas dívidas com a JUSTIÇA???
    Isso é JUSTIÇA? ? ? ? ? ? ? ?
    Qual é?
    DEIXA O PRESIDENTE TRABALHAR !!!!!!!
    Afinal, não se mudam Leis, péssimos hábitos e herança maldita, em menos de tres meses !
    Erros que se fizeram, ao longo dos 14, 15, 16….quantos anos…???
    TENHAMOS FÉ!
    O crescimento, especialmente da construção civil, além da indústria automobilística !!!
    É só observar o que dizem os índices econômicos especializados.
    Para um bom entendedor, meia palavra basta !

  6. JEAN RAFAEL CHAGAS DA SILVA disse:

    Bernardo Küster fez toda a tradução da entrevista dada pela jornalista direto da pagina do jornal francês. Procurem no you tube por Bernardo Küster e tirem suas proprias conclusões, ao invés de acreditar em mídia corporativista e parcial.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *