Início » Brasil » Bolsonaro inaugura Belo Monte e conclui projeto do PT
BRASIL

Bolsonaro inaugura Belo Monte e conclui projeto do PT

Processo de construção da usina começou no governo Lula, prosseguiu no governo Dilma e teve a última turbina inaugurada por Bolsonaro

Bolsonaro inaugura Belo Monte e conclui projeto do PT
Movimento Xingu Vivo para Sempre divulga nota criticando a inauguração da usina (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O presidente Jair Bolsonaro inaugurou na última quinta-feira, 27, a 18ª e última turbina da Usina Hidrelétrica de Belo Monte, em Vitória do Xingu (PA). O processo de construção da usina começou no governo Lula, em 2010.

Naquele ano, o governo deu a licença prévia para a construção da usina. O empreendimento foi inaugurado em 2016, pouco antes da ex-presidente Dilma Rousseff sofrer o impeachment. Agora, Bolsonaro acionou a última turbina, dando fim ao processo de inauguração.

Belo Monte é a quarta maior usina hidrelétrica do mundo e é 100% brasileira. Segundo o Ministério de Minas e Energia (MME), o empreendimento tem capacidade para suprir cerca de 10% do consumo de energia elétrica nacional. Ao todo, 60 milhões de pessoas receberão energia da usina, que chegou a gerar 30 mil empregos no período de construção.

“É motivo de orgulho a inauguração da hidrelétrica totalmente brasileira, uma das maiores do mundo. É um marco histórico para o nosso país. […] São mais de 11.000 megawatts de geração de energia limpa e renovável, que se somam à nossa matriz de energia elétrica, considerada a mais limpa e diversificada”, destacou o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque.

Apesar da usina estar sendo considerada um avanço pelo atual governo brasileiro, assim como era classificada pelas gestões de Lula e Dilma, ela também é alvo de críticas. O movimento Xingu Vivo para Sempre divulgou um comunicado, na última quarta-feira, 26, novamente se posicionando contra a inauguração da hidrelétrica.

“É simbólico que justamente esta obra, que será lembrada para todo sempre como o grande erro da gestão petista, é a única herança que Bolsonaro honra e homenageia. No momento em que o Xingu agoniza por falta d’água, Bolsonaro vem inaugurar a derradeira turbina de Belo Monte. No momento em que os peixes do Xingu são só pele e espinha porque não há mais alimentos no rio, Bolsonaro festeja Belo Monte. Quando a floresta tomba como nunca antes nos domínios de Belo Monte, quando apoiadores o homenageiam ateando fogo à mata, Bolsonaro vem para Altamira gozar a desgraça do povo beradeiro do Xingu”, diz o comunicado.

A nota destaca ainda que a hidrelétrica está matando a região. Segundo o movimento, a usina também é uma das responsáveis pelo aumento da violência na região de Altamira, no Pará, município vizinho à Vitória do Xingu. Em julho deste ano, a região ganhou as manchetes nacionais devido à maior chacina em um presídio brasileiro desde o Massacre do Carandiru.

“Desde Belo Monte, a violência tomou conta de Altamira. A crueldade tomou conta, a banalização da morte, a tristeza, a depressão, os desesperos tomaram conta. O Médio Xingu se tornou um caldo grosso e concentrado de dor, com a proliferação da maldade que vem do tráfico, dos desmatadores e seus pistoleiros, dos madeireiros ilegais, dos grileiros, dos incendiários. É isto que Bolsonaro vem festejar nesta quarta, 27 de novembro, em Belo Monte”, aponta a nota.

Em um comunicado ao portal Uol, a Norte Energia, consórcio que construiu e opera Belo Monte, afirmou que está prestando atendimento a cerca de 4 mil indígenas através de um conjunto de programas. Ademais, garantiu que também estão sendo feitos investimentos na área ambiental e de segurança.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Dinarte da Costa Passos disse:

    E bem assim mesmo! Enquanto tiver obras que já foram projetadas e construídas pelos antecessores ele vai inaugurando. A hora que acabar as fabricas de obras do PT ele não terá uma única obra para inaugurar. Aqui na minha cidade são 1200 casas populares a ser inauguradas. Construídas no Governo Dilma e prolongada na gestão Temer para ser inaugurada no fim do ano.

    Que bom né!

    Aqui no interior a gente fala que o gestor está colhendo milho na roça do outros. Pois logicamente para colher a pessoa precisa plantar e o Bozo até agora não plantou nada. Só colheu na roça dos outros…

  2. Almanakut Brasil disse:

    Palocci detalha ligação de Lula e Dilma com corrupção em Belo Monte e revela ‘atritos’ – (Estadão – 18/01/2019)

    Lava Jato aprofunda apurações sobre cobrança de propina de ex-presidente em obra da maior hidrelétrica 100% brasileira e troca de acusações e divergências entre os dois ex-presidentes.

    Em 2020, combata o “jornalismo” de merda!

  3. Rene Luiz Hirschmann disse:

    Inaugurações de governos passados é um mérito, afinal um projeto só termina quando concluído, sem corrupção.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *