Início » Brasil » Bolsonaro pode ser o Trump brasileiro?
ELEIÇÕES 2018

Bolsonaro pode ser o Trump brasileiro?

Artigo da revista 'Economist' questiona se um demagogo de direita pode vencer as eleições do próximo ano

Bolsonaro pode ser o Trump brasileiro?
Artigo lembra que Bolsonaro fala pouco sobre o que faria caso eleito (Foto: EBC)

Um artigo publicado esta semana pela revista Economist analisa a probabilidade do deputado Jair Bolsonaro (PSC-RJ) ser eleito presidente no pleito de 2018.

Intitulado “Jair Bolsonaro hopes to be Brazil’s Donald Trump” (Jair Bolsonaro espera ser o Donald Trump brasileiro), o artigo questiona “se um demagogo de direita pode vencer as eleições do próximo ano”.

“Nacionalista, religioso e ex-capitão do exército, ele (Bolsonaro) é um anti-gay, pró-armas e defensor de ditadores que torturaram e mataram brasileiros entre 1964 e 1985. Ele concorre contra a elite política cuja venalidade foi exposta nos três anos de Operação Lava Jato”, diz o texto.

O artigo lembra que o deputado tem eleitores e cita a última pesquisa do Ibope, onde ele aparece em segundo lugar, atrás apenas no ex-presidente Lula, com possibilidade de segundo turno.

Porém, a revista afirma que tal apoio pode ser esvair rápido conforme o país se recupera da recessão e os eleitores passam prestar mais atenção ao pleito. Apesar disso, segundo o texto, o fato de Bolsonaro aparecer em segundo lugar nas pesquisas diz muito sobre a turbulência política do Brasil.

“Bolsonaro, que representa o Rio de Janeiro no Congresso, espera ser o Donald Trump brasileiro. Sua retórica é ainda mais indecorosa (que a do presidente americano). No ano passado, Bolsonaro dedicou seu voto para depor Dilma Rousseff ao chefe de tortura da ditadura Carlos Alberto Brilhante Ustra”, diz o texto, que lembra ainda o fato de Bolsonaro ter dito à deputada Maria do Rosário que não a estupraria “porque nem isso ela não merece”.

A revista também lembra que o deputado fala pouco sobre o que faria caso fosse eleito presidente e que admitiu em uma entrevista recente ter conhecimento superficial em relação à economia. De acordo com o artigo, a raiva em relação à crise econômica, a criminalidade e a corrupção estimulam o apoio a Bolsonaro.

No entanto, o artigo conclui que, apesar da fúria e da nostalgia dos tempos pré-crise, as previsões são contra o deputado. “Um terço dos brasileiros descarta votar em Bolsonaro no primeiro turno. Conforme a economia se recupera, menos estarão dispostos a apostar em um governo radical. O texto, entretanto, finaliza afirmando que a força inicial de Bolsonaro é um sinal de alerta. “Centristas devem provar que são melhores e mais preparados que os extremistas para reparar os danos políticos que causaram”, finaliza o artigo.

Fontes:
The Economist-Jair Bolsonaro hopes to be Brazil’s Donald Trump

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. fernandohccore@hotmail.com disse:

    Reparem no tanto de erro de português dos eleitores de Bolsonaro. De fato é um pessoal menos estudado.

  2. Áureo Ramos de Souza disse:

    Depois de ler os artigos acima fora da esfera da revista, vejo que ainda tem brasileiros leigos com palavras de um que já tem o nome de Bolso. Nada contra as opiniões no meu Bolso naro não entra.

  3. Laércio disse:

    O que a revista Economist fez pelo Brasil para se achar no direito de vir palpitar aqui? É palpite sim, pois trabalha suas matérias na grande massa de informações enganosas da qual é feita boa parte da nação!
    … Vamos considerar os comentários da tal revista:
    Lá afirma que Bolsonaro está em segundo lugar; isto é uma falácia, leiam as mídias sociais, de cada dez pessoas oito apoiam Bolsonaro; a matéria é infeliz porque segue o mesmo padrão da mídia no Brasil, ou seja, ninguém falava de Bolsonaro, agora que percebem que ele é uma ameaça real estão sutilmente tentando iludir o eleitor menos informado com o tipo de argumento veiculado na matéria.
    A segunda parte da lamentável matéria fala sobre a Insatisfação com a crise econômica, de segurança, etc… Já não era sem tempo de aparecer alguém para propor mudanças reais; desde a constituição de 1988 os indicadores mostram claramente que estamos em queda livre quando a segurança, saúde e educação, favorecendo uma pequena elite nacional que vive aproveitando as desgraças sociais.

    Eu gastava por mês 150 tais com cigarros, parei de fumar e estou guardando dinheiro, para que, quando do início da campanha, eu converta todo valor em material de campanha que eu mesmo vou pedir para ser confeccionado, irei para as ruas fazer trabalho gratuito para Jair Bolsonaro.

  4. Carlos Valoir Simões disse:

    A única coisa que se aproveita nesse artigo é:

    “Centristas devem provar que são melhores e mais preparados que os extremistas para reparar os danos políticos que causaram”.

    Enquanto isso não ocorre, voto no Bolsonaro.

  5. Markut disse:

    Com um país com 20% da sua população analfabeta funcional, corre-se o risco de termos, em 2018, uma eleição com a troca de seis por meia dúzia, ou, dito de outra forma , do pior em “mais pior”.

  6. Troianos disse:

    Não concordo quando o artigo diz que Bolsonaro “fala pouco sobre o que faria caso fosse eleito presidente” pois nos seus pronunciamentos ele fala bastante sobre isso, só não entende quem não quer entender, que o Brasil precisa ter uma máquina governamental mais enxuta sem tantos ministérios, que ele não é contra os gays nem defensor de ditadores, resumindo, ele diz que o Brasil precisa ter mais disciplina.

  7. Thiaago disse:

    Essas revistas sempre os mesmo bla bla, lula nunca entendeu de economia e o país se desenvolveu, … Bolsonaro na presidencia, Chega de o lider maximo país ser o corrupto maximo

  8. heleno disse:

    essa revista ta comedo de perder o que ganha com os ladrões atuais. com o bolsonaro seria diferente né mesmo. voto nele e uma grande parte de amigos tambem, cassamo de ladrões no poder e der revistas e jornais que colaboram com o crime. VAMOS COLOCAR O BOLSONARO LAR PRA VER O QUE DAR, se não der nada pede-se o impedimento do mesmo.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *