Início » Brasil » Bolsonaro se envolve em novo embate com a imprensa
RELAÇÃO CONTURBADA

Bolsonaro se envolve em novo embate com a imprensa

Presidente chamou reportagem da ‘Folha de São Paulo’, que repercutia uma publicação do Diário Oficial, de ‘fake news’

Bolsonaro se envolve em novo embate com a imprensa
Relação de Bolsonaro com a imprensa tem sido tumultuada (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Pouco tempo depois de compartilhar um áudio acusando uma jornalista do Estadão de querer arruinar o governo, o presidente Jair Bolsonaro se envolveu em um novo embate com a imprensa. Na última segunda-feira, 11, o chefe de Estado chamou uma reportagem da Folha de São Paulo de fake news. No entanto, a matéria repercutia uma publicação do Diário Oficial da União.

A reportagem falava sobre a nomeação do coronel Didio Pereira de Campos, ex-chefe da assessoria de imprensa do Exército, para cuidar de parte da comunicação do governo Bolsonaro. De acordo com a matéria da Folha, Didio Campos “ficará responsável pelo monitoramento das redes sociais, publicidade oficial e criação de conteúdo”.

Após a divulgação da notícia nas redes sociais do portal Uol, o presidente Bolsonaro respondeu a publicação, chamando a reportagem de fake news. No entanto, a nomeação a qual a Folha de São Paulo se refere foi publicada no Diário Oficial da União no dia 11 de março, com a publicação sendo assinada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni.

Depois do novo embate de Bolsonaro com a imprensa, o chefe de Estado voltou a usar as redes sociais para se justificar. De acordo com o presidente, a chamada da reportagem da Folha de São Paulo levava o autor a “associar o meu perfil pessoal à notícia”. No entanto, o título da matéria apenas afirmava: “Após polêmicas, governo Bolsonaro escala militar para coordenar redes sociais”.

Estadão

Esse não foi o primeiro embate que Bolsonaro teve com a imprensa nesta semana. No último domingo, 10, o presidente brasileiro acusou a jornalista Constança Rezende, do Estadão, de “querer arruinar a vida de Flávio Bolsonaro e buscar o Impeachment do Presidente Jair Bolsonaro”, compartilhando ainda um áudio com a voz da repórter.

A denúncia, compartilhada por Bolsonaro, teria sido feita por um jornalista francês, segundo divulgou o portal Terça Livre. A gravação teria como foco o “caso Queiroz”, no qual um ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro (PSL) é investigado devido a movimentações financeiras suspeitas em suas contas bancárias.

O portal Terça Livre afirma que o jornalista francês Jawad Rhalib revelou a intenção da repórter brasileira em arruinar o governo Bolsonaro. Porém, na gravação, em inglês, Constança Rezende apenas afirma que o caso “pode comprometer” e “está arruinando Bolsonaro”. Em nenhum momento é falado em “intenção”.

Além disso, o site francês Mediapart, no qual a denúncia do jornalista Jawad Rhalib foi publicada, informou, pelas redes sociais, que as informações são falsas. O portal explicou que o artigo de Rhalib “é de responsabilidade do autor e o blog é independente da redação do jornal”.

“Mediapart se solidariza com a jornalista Constança Rezende, vítima de ameaças. As informações publicadas no ‘club de Mediapart’, que serviram de base para o tweet de Jair Bolsonaro, são falsas. O artigo é de responsabilidade do autor e o blog é independente da redação do jornal”, explicou o site francês.

Terça Livre e PSL

A jornalista brasileira que repercutiu a denúncia do site francês foi a repórter Fernanda Salles, que é assessora de imprensa do deputado estadual Bruno Engler de Almeida (PSL-MG), apoiador do presidente Jair Bolsonaro. Em um vídeo divulgado nas redes sociais, o parlamentar defendeu a jornalista, exaltando o trabalho de Fernanda Salles, e criticou o Estadão pelos ataques à repórter.

“O que ocorre é que o Estadão tem uma repórter que foi gravada dizendo que quer arruinar o presidente e está desesperado. Então, estão tentando inverter a narrativa, tentando desqualificar a Fernanda por trabalhar para mim. Quando, na verdade, é a repórter deles, que não tem a mínima isenção, e já deixou bem claro que o seu objetivo não é informar, mas é, nas palavras dela, arruinar o nosso presidente Jair Bolsonaro”, afirmou Bruno Engler.

Fernanda Salles seguiu a mesma linha de pensamento do parlamentar mineiro, afirmando que a denúncia feita pelo jornalista francês é “muito grave” e “atinge o Estadão e a grande mídia diretos no coração”.

“Eles tiram o foco do fato, que é a denúncia, e vão tentar fazer um assassinato de reputação com o meu nome e do Terça Livre, fazendo disso uma cortina de fumaça para esconder os fatos que estão muito bem expostos”, afirmou a jornalista.

Fontes:
Folha de São Paulo-Bolsonaro chama de falsa reportagem sobre nomeação publicada no Diário Oficial

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Almanakut Brasil disse:

    Jornalista que denunciou Constança responde acusações de fake news – (Jornal da Cidade Online – 12/03/2019)

    Nesta terça-feira (12), o portal Terça Livre – que divulgou as informações sobre a matéria do jornalista francês Jawad Rhalib, em que ele denuncia a jornalista brasileira Constança Rezende, repórter do Estadão -, compartilhou outra publicação de Jawad em que ele responde as acusações de que sua matéria contém informações falsas.

    A matéria foi publicada no seu blog, também nesta terça, no site Media Apart, mesmo site da denúncia. Veja abaixo a tradução de sua publicação, disponibilizada pelo Terça Livre:

    jornaldacidadeonline.com.br/noticias/13676/jornalista-que-denunciou-constanca-declara-veracidade-de-sua-materia

    Faliu de S.Paulo, Globolixo e toda a CORJA que foi criada, ou se fortaleceu, durante o Regime Militar, o brando, e passou a parasitar nos cofres públicos depois do golpe do palanque das Diretas Já irão privada abaixo junto com a sua laia e seus patrocinadores.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *