Início » Brasil » Brasil: a República do ‘apagão’?
Energia

Brasil: a República do ‘apagão’?

Jornal diz que 'velho fantasma' voltou a assombrar o país

Brasil: a República do ‘apagão’?
Escuridão no metrô de Brasília nesta quinta (Fonte: Reprodução/G1)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Menos de 24 horas após uma pane em um transformador de Furnas, em decorrência de um incêndio, ter deixado vários estados brasileiros sem luz, um novo “apagão” atingiu na tarde desta quinta-feira, 70% do Distrito Federal.

Leia também: ‘Apagão’: defeitos acontecem…

Os polêmicos e, ultimamente, frequentes “apagões” estampam nesta sexta-feira, 5, a manchete do jornal Correio Braziliense. Sob o título “A República do Apagão”, a reportagem chama a atenção para “um velho fantasma que voltou a assombrar o Brasil”.

Há cerca de duas semanas, um “apagão” atingiu 11 estados das regiões Norte e Nordeste. O motivo aparente foi a queima de um transformador. Nesta quarta-feira, 3, foi a vez de várias cidades das regiões Sul, Sudeste, Norte e Centro-Oeste ficarem sem eletricidade. No caso mais recente, nesta quinta em Brasília, fala-se em um dos piores “apagões” dos últimos 10 anos.

Fatos isolados

 

Cerca de 616 mil estabelecimentos ficaram sem energia no DF, o trânsito ficou bem complicado, o metrô parou de funcionar, agências bancárias fecharam as portas, e a luz, que começou a faltar por volta das 13h, foi totalmente restabelecida apenas depois das 19h. O motivo? Um incêndio em uma subestação…

O governo já se pronunciou para garantir que os últimos “apagões” registrados em várias partes do país são fatos isolados.

Fontes:
Correio Braziliense - Blecaute atingiu 616 mil estabelecimentos no Distrito Federal
Folha de S.Paulo - Relatório de apagão que atingiu 11 Estados deve sair em 20 dias
Correio Braziliense - "Apagão de hoje foi o maior que já enfrentei na CEB", diz presidente

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Carlos U. Pozzobon disse:

    Ao fazermos uma radiografia do setor elétrico verificamos que as concessionárias estão indo muito mal e o governo é incapaz de saná-las pois não tem projeto. Existem 5 distribuidoras no norte do país que estão em lastimável estado de falência, sobrevivendo às custas de dinheiro injetado pelo governo. 12 parques eólicos, com capacidade de 300 MW recentemente inaugurado na Bahia não possuem linha de transmissão para conexão a rede nacional por falha da CHESF, outra que promete uma reforma interna em seus mais de 4 mil cargos privilegiados e que também não anda pela natureza do governo. Condicionado à alianças com as oligarquias mais destrutivas do país e que comandam o setor elétrico, o governo não consegue sequer impor uma rotina administrativa e operacional condizente com a eficácia necessária. E com a fama de seu partido ser a encarnação da ladroagem e estar sendo condenado por atos há quase dez anos, e seus candidatos sendo pegos de norte a sul com dinheiro desviado, o país pode se preparar para o pior em termos de fornecimento de energia. A única coisa que pode nos salvar de mais apagões é o crescimento pífio da economia.

  2. Henrique de Almeida Lara disse:

    Lula, nos governos de Itamar e Fernando Henrique, era cruento e virulento em criticar com crueldade os apagãos que aconteciam. Hoje e nessa dezena de anos do governo to PT, ele se mantém calado diante dos muito e graves apagões. Enquanto isso, as autoridades do governo petista apenas se apressam a “justificar” os desastres que dão muito prejuizo aos cidadãos brasileiros. Nada se faz para solucionar o problema.

  3. Otacio de Andrade disse:

    Olho vivo, pessoal do Governo Federal. Pode ser coincidência, mas estamos às vésperas de uma eleição, tudo está muito parecido com o que se deu antes do segundo turno da eleição da Presidenta Dilma. Será mesmo coincidência estes apagões?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *