Início » Brasil » Brasil apoiará criação de Estado palestino na ONU
Palestina

Brasil apoiará criação de Estado palestino na ONU

Discussões e a votação do pleito palestino ocorrem nos dias 28 e 29 de novembro

Brasil apoiará criação de Estado palestino na ONU
Diversos países de América Latina declararam apoio para a criação. Estados Unidos e Israel se manifestaram contra proposta (Reprodução/Internet)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Às vésperas de a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) votar a proposta de concessão do status de Estado observador para a Palestina na ONU, o ministro das Relações Exteriores do Brasil, Antonio Patriota, assim como o da Polônia, Radosław Sikorski, apoiaram nesta segunda-feira, 26, o pleito dos palestinos, assim como a criação de um Estado independente. Porém, os Estados Unidos e Israel se manifestaram contra as duas propostas. A União Europeia, que tem 27 integrantes, ainda está dividida.

Leia também: O Hamas pode tirar proveito da Primavera Árabe?
Leia também: Por que Israel dificulta a reconciliação?

“O Brasil apoia um Estado palestino participando das Nações Unidas. Apoia inclusive a participação plena como membro da organização. Mas o que está em pauta é o status de observador não pleno, pleito que leito tem apoio considerável”, disse o chanceler brasileiro.

Patriota acrescentou que espera a retomada, o mais breve possível, de negociações de paz que levem a um acordo para que os dois Estados “convivam lado a lado”. Sikorski disse que a Polônia também apoia a concessão à Palestina do status de observador na ONU e, futuramente, o de Estado independente. O ministro ressaltou, porém, que a Polônia votará com a maioria da União Europeia.

De acordo com diplomatas que acompanham o assunto, conceder o status de observador pode levar à abertura de discussões sobre a criação de um Estado palestino independente. Entretanto, esse status não dá à Palestina o direito de votar na ONU.

As discussões e a votação do pleito palestino ocorrem nos dias 28 e 29 próximos, em Nova York. O governo brasileiro participa das conversas como co-patrocinador da proposta palestina. Paralelamente, um grupo de países defende a retomada das discussões sobre a crise no Oriente Médio, inclusive a recente tensão entre israelenses e o grupo Hamas, que controla a Faixa de Gaza.

“Manifestamos o repúdio à violência na Faixa de Gaza, o uso desproporcional da força, e conclamamos o Conselho de Segurança a assumir plenamente as responsabilidades”, acrescentou o chanceler brasileiro.

Fontes:
Agência Brasil-Brasil e Polônia apoiam palestinos na proposta de criação de Estado independente

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *