Início » Opinião » Artigos » Brasil bate recorde mundial de feriados
ECONOMIA

Brasil bate recorde mundial de feriados

Paralisações na atividade industrial provocam uma grande perda de arrecadação tributária para o governo federal

Brasil bate recorde mundial de feriados
No próximo ano, haverá nove feriados nacionais e cinco pontos facultativos (Foto: Pixabay)

Depois de desfrutar, neste mês de novembro, dos feriados de Finados e da Proclamação da República, o brasileiro sonha com o Natal sem saber que, no Rio de Janeiro, outra data paralisa as atividades de trabalho já nesta segunda feira (20), quando os fluminenses – e não somente os cariocas – comemoram o dia dedicado a Zumbi dos Palmares.

O Worldwide Benefit and Employment Guidelines – instituição que analisa o trabalho global e mão de obra – calculou na ponta do lápis e demonstrou que Índia e Colômbia lideram a lista de países com mais feriados: são 18. Mas, se analisarmos detalhadamente os dois estados considerados mais importantes de nosso país, veremos que São Paulo tem dois feriados estaduais e mais quatro na capital, enquanto que o Rio de Janeiro é pródigo na “gazeta” ao trabalho com mais seis feriados estaduais e outros três na capital – segundo o site feriadosmunicipais.com.br.

Graças a paulistas e fluminenses, se pusermos na conta os nove feriados nacionais com datas fixas – Dia da Confraternização Universal, Paixão de Cristo, Tiradentes, Trabalho, Independência, Nossa Senhora Aparecida, Finados, Proclamação da República e Natal – e ainda os pontos facultativos – Quarta-feira de Cinzas, Corpus Christi e Dia do Servidor Público – e mais os “três dias de folia e brincadeira” do Carnaval, deixaremos colombianos e indianos “no chinelo”. Tailândia e Coreia do Sul ainda conseguem um lugar no pódio com 16 feriados.

Cada feriado gera prejuízo de bilhões

Sobre este assunto, a Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) se bate há mais de uma década – sem receber o devido apoio dos colegas do estado mais rico e populoso do país. Segundo o estudo “O Custo Econômico dos Feriados Nacionais para a Indústria”, as paralisações na atividade industrial provocam uma grande perda de arrecadação tributária para o governo federal. “Estima-se que a perda de arrecadação poderá chegar a R$ 27,6 bilhões este ano, o equivalente a R$ 2,5 bilhões a cada feriado nacional, considerando os tributos federais, estaduais e municipais”, diz o estudo feito pela instituição sobre as receitas e impostos para este ano que caminha para o final. Detalhe: os “enforcamentos” (ou pontes) – quando se ganha mais um dia para prolongar o descanso – não foram considerados nos cálculos. Como costuma dizer o presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, “isso não é banal”.

“Em um contexto de forte recessão econômica – como o atual – essa discussão se torna ainda mais grave” destaca o estudo. E mais, a disposição do calendário tem forte influência nos resultados: quanto maior o número de feriados em dias de semana, maiores são as perdas para a indústria. Com onze dos 12 feriados nacionais ocorrendo este ano em dias de semana – um a mais que em 2016 – estima-se que em 2017 as perdas para a indústria brasileira podem atingir R$ 66,8 bilhões, o equivalente a 4,4% do PIB Industrial brasileiro. Já a Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) sugere que o prejuízo total pode passar dos R$ 100 bilhões.

Para tentar amenizar o prejuízo deste “Custo Brasil”, o Sistema FIRJAN propõe que os feriados que caírem no meio de semana sejam deslocados para segunda-feira ou sexta-feira, evitando assim os “enforcamentos”. “Além disso, que em meses com a ocorrência de dois ou mais feriados, estes ocorram no mesmo dia, de forma a preservar o número de dias úteis”. A entidade sustenta sua proposta na “urgente necessidade de estimular a atividade produtiva e, ao mesmo tempo, ajustar as contas públicas”.

No próximo ano, haverá nove feriados nacionais e cinco pontos facultativos – um deles, o Dia do Servidor Público, será comemorado em um sábado, dia 28 de outubro. Isso sem considerar que, segundo a Lei federal 9.093/95 alterada pela lei 9.335/96, cada um dos 5.570 municípios brasileiros pode declarar até quatro feriados religiosos. O dia do município também poderá ser considerado feriado desde que o número total não seja superior a quatro. Faça você mesmo, leitor, a conta do prejuízo.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

8 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    A greve dos funcionários da CUT – 18/11/2017

    A CUT iniciou na terça-feira um Programa de Demissão Incentivada (PDI) para enxugar em quase 60% sua folha de pagamento. Resultado: funcionários da própria CUT ameaçaram entrar em greve nesta semana, segundo a Folha.

    “A entidade, com 178 empregados, se diz asfixiada pelo governo Michel Temer, que, com a reforma trabalhista, acabou com a obrigatoriedade do imposto sindical. O tributo, que equivale a um dia de trabalho, é um dos principais recursos das centrais.

    Fonte: oantagonista.com/brasil/greve-dos-funcionarios-da-cut

    Hamilton de Holanda e Chico Buarque – “Vai Trabalhar Vagabundo” – Single

    Biscoito Fino

    https://www.youtube.com/watch?v=CNU5uQhD5D0

  2. Daniela Villa disse:

    Para quem acha que os feriados não interferem porque a economia se movimenta de qualquer formam imaginem feriados de segunda a sexta dias úteis no sábado e domingo.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Não me interessa que outro país tenha feriado e não é abalado pelos mesmos, mais no Brasil tenho a certeza que o número de feriados são muitos e se formos contabilizar os feriados dos estados e municípios a coisa seria muito pior e o PIB seria de fato afetado. A aqueles que gostam dos feriados das sextas e da segunda. Deveria se ver quais os feriados importantes para que o país que já vive parado não parasse tanto.

  4. Markut disse:

    Positivamente, não só por isso,não somos um país sério.
    Até quando permaneceremos 3º mundo???

  5. jan disse:

    Meu pai já dizia, ironicamente,” O Brasil é um pais rico, trabalhar para que?”
    Por outro lado, é alarmante que a reportagem, assim como boa parte dos brasileiros, deem mais enfase à perda de arrecadação do que à perda na geração de riqueza que beneficiaria a população e não aos corruptos do governo. Boa parte dos problemas do Brasil são causado pela visão equivocada do que gera riqueza.
    Lamentável.

  6. Laércio disse:

    Quanto ao governo perder arrecadação tributária, sem problemas! Pois arrecadando ou não é entre prejudicial ao povo.
    Lamento muito pelas escolas fechadas pois já tem uma péssima estrutura de ensino e ainda fica dias sem atividades.
    Também penso que muitos feriados não tem nada conectado a realidade, veja: independência do Brasil…o Brasil não é independente! Não podemos falar de independência porque houve uma transferência dos portugueses para os norte americanos e ou porque no passado éramos colônia…

  7. Jorge Cardillo disse:

    Não é verdade. A Alemanha, por exemplo, tem muitos feriados e não por isto a economia sofre impacto. Quem necessita comprar, compra antes ou depois do feriado,as coisas giram da mesma forma. As viagens nos feriados giram o mercado de turismo.

  8. CR7 disse:

    Feriado só é ruim para quem trabalha e precisa do trabalho para ganhar dinheiro. Pergunta aos servidores se eles acham feriados ruim

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *