Início » Brasil » Brasil é 6° colocado no Índice Big Mac
ECONOMIA

Brasil é 6° colocado no Índice Big Mac

País caiu uma posição comparado ao ano passado, indicando uma desvalorização de 3,2% do real em relação ao dólar

Brasil é 6° colocado no Índice Big Mac
O índice Big Mac é um levantamento que compara o preço dos sanduíches entre 120 países (Foto: Wikimedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A nova edição da revista Economist divulgou o Índice Big Mac, levantamento elaborado pela publicação que analisa a economia em cerca de 120 países com base no preço do sanduíche. O Brasil está em 6° lugar no ranking atual, descendo uma posição em comparação com o índice anterior, divulgado em julho de 2017.

Atualmente, o Big Mac custa US$ 5,28 (aproximadamente R$ 16,96) nos Estados Unidos. Logo, se em um país o valor é maior do que nos Estados Unidos, a moeda está supervalorizada em relação ao dólar. No caso do preço estar menor do que nos Estados Unidos, a moeda está desvalorizada em relação à moeda americana.

A Suíça é quem lidera o ranking com o preço de US$ 6,76 (cerca de R$ 21,70), indicando uma supervalorização de 28,1% do franco suíço em relação ao dólar. No Brasil, o Big Mac custa US$ 5,11 (aproximadamente R$ 16,50), o que representa uma desvalorização de 3,2% do real em relação à moeda americana. A média do preço do Big Mac na região do euro é de 3,95 euros ou US$ 4,84 (cerca de R$ 15,55), segundo o câmbio atual. Isso mostra que o euro está desvalorizado em 8,4% em relação ao dólar. A libra, por sua vez, continua barata desde o último índice, mas isso tem uma razão: o Brexit.

Fontes:
The Economist-Return of the Mac
The Economist-The Big Mac index

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *