Início » Brasil » Brasil e Bolívia assinam acordos de transporte e segurança
ENCONTRO EM BRASÍLIA

Brasil e Bolívia assinam acordos de transporte e segurança

Após sucessivas tentativas, Evo Morales e Michel Temer finalmente se reuniram na última terça-feira, 5, em Brasília

Brasil e Bolívia assinam acordos de transporte e segurança
Brasil é o maior parceiro comercial da Bolívia (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

Depois de Evo Morales chamar o processo brasileiro de impeachment de “golpe” em 2016 e de Michel Temer cancelar o encontro duas vezes, os presidentes da Bolívia e do Brasil finalmente se reuniram na última terça-feira, 5, em Brasília. Os governos assinaram dois acordos: o do corredor ferroviário bioceânico e o de segurança nas fronteiras.

O objetivo do primeiro acordo é criar um cenário favorável para expandir o tráfego ferroviário entre os dois países. A ferrovia, que irá do porto de Santos, no Brasil, até o de Ilo, cidade peruana no Pacífico, vai passar pelo território boliviano. As empresas chinesas são as mais interessadas neste corredor ferroviário. Atualmente, as exportações demoram 67 dias entre Santos e Xangai. De acordo com o governo boliviano, o percurso vai passar a durar 36 dias com o corredor ferroviário.

O segundo acordo, por sua vez, tem o objetivo de aumentar a segurança entre as duas fronteiras. A ideia é fortalecer a prevenção e o combate de crimes como roubo de veículos, terrorismo, tráfico de pessoas, drogas e armas de fogo. É bom lembrar que a fronteira Brasil – Bolívia é uma das principais rotas da cocaína.

Temer teve que cancelar o encontro com o presidente boliviano duas vezes, por conta das duas cirurgias que fez em outubro (na próstata) e em novembro (angioplastia de três artérias coronárias).

Quando Dilma Rousseff foi afastada da presidência pelo Senado, Evo Morales criou polêmica ao postar em sua página no Twitter que o processo de impeachment era um “golpe parlamentar”. Quando o afastamento realmente aconteceu, a Bolívia foi um dos primeiros países a não reconhecer a gestão Temer. No entanto, a questão política parece ter ficado para trás, por conta da relação econômica entre os dois países. Além de o Brasil ser o maior parceiro comercial da Bolívia, ele também é o principal mercado de destino das exportações bolivianas (19% do total). Após o encontro, Morales escreveu em seu Twitter que estava honrado em visitar o Brasil e até chamou Temer de “irmão”.

 

Fontes:
DW-Brasil e Bolívia assinam acordos de cooperação
Agência Brasil-Brasil e Bolívia assinam acordos nas áreas de defesa e transporte
El País-Evo Morales rompe cerco esquerdista a Michel Temer e faz visita a Brasília
G1-Após cancelar encontro duas vezes, Temer recebe Evo Morales nesta terça em Brasília

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Jane Souza disse:

    #INTERVENÇÃOMILITARJÁ!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *