Início » Brasil » Brasil está no topo do ranking de consumo de agrotóxicos
Agrotóxicos

Brasil está no topo do ranking de consumo de agrotóxicos

Relatório do Inca indica que o Brasil está nesta posição desde 2009

Brasil está no topo do ranking de consumo de agrotóxicos
De acordo com o texto do relatório, o uso de sementes transgênicas foi um dos responsáveis por essa realidade, já que os transgênicos exigem grande quantidade de agrotóxicos em sua produção (Reprodução/Wikimedia)

Nesta quarta-feira, 8, o Instituto Nacional de Câncer (Inca) lançou um relatório que aponta o aumento de consumo de agrotóxicos no Brasil. Entre 2001 e 2008, a venda de agrotóxicos subiu de US$2 bilhões para US$7 bilhões, alcançando valores recordes de US$8,5 bilhões em 2011. O Brasil alcançou a posição de maior consumidor mundial de agrotóxico já em 2009.

De acordo com o texto do relatório, o uso de sementes transgênicas foi um dos responsáveis por essa realidade, já que os transgênicos exigem grande quantidade de agrotóxicos em sua produção.

Leia também: Anvisa reavalia herbicida apontado como ‘provável cancerígeno’ pela OMS

Essas substâncias podem causar diversos efeitos à saúde do indivíduo como irritação da pele e olhos, coceira, cólicas, vômitos, diarreia, espasmos, dificuldades respiratórias, convulsões e morte e até o câncer.

“Não há dúvida que são venenos que atuam a nível molecular nas células, embora ainda tenhamos que conhecer melhor suas consequências”, disse Cláudio Noronha, chefe de prevenção e vigilância do Inca. “Exposições ambientais a agentes químicos, físicos ou biológicos são principal fator que leva ao câncer. E o Inca tem compromisso com esta questão.”

Segundo a biomédica do Inca, Marcia Scarpa, da unidade técnica de exposição ocupacional e ambiental, há dois tipos de intoxicação pelo agrotóxico: o agudo, ligado a sintomas logo após o contato, e o crônico, que ocorre quando o indivíduo é exposto a pequenas quantidades por longos períodos. No caso do crônico há “uma infinidade de efeitos” como redução do sistema imunológico, desregulação endócrina e no sistema nervoso central. Neste caso está o câncer.

 

Fontes:
O Globo-Brasil lidera o ranking de consumo de agrotóxicos

3 Opiniões

  1. André Luiz D. Queiroz disse:

    Bobagem, mesmo com tanto agrotóxico na agricultura, as pessoas vivem cada vez mais.
    Renato, não sei se você falou a sério (a sua percepção do assunto…), ou foi apenas irônico, espero que seja o segundo caso. Agrotóxico é um problema gravíssimo para a saúde humana, e para todo o meio ambiente (precisamos de parar de pensar “só no nosso umbigo”! Os impactos ambientais dos agrotóxicos podem ser muito danosos para muitas espécies…). O aumento da longevidade humana não é relacionado exclusivamente à oferta de alimentos, há muitos outros fatores envolvidos (a começar por coisas simples como saneamento básico — água e esgoto encanados! — que previne doenças); mas de que adianta viver mais sem saúde?! Além disso, faz sentido consumir produtos ‘convencionais’ — produzidos com agrotóxicos — porque mais baratos que os orgânicos,e de pois gastar muito mais dinheiro com remédios?!…
    Esse tema é espinhoso. Mexe com ‘ intere$$es ‘ muito grandes, que farão de tudo para desacreditar a importância de métodos agrícolas naturais. Temos que estar alertas com isso!

    Áureo,
    É muito bom saber que o amigo comprova na prática o quanto uma agricultura que respeita a Natureza é melhor, não só pela qualidade/sabor dos produtos, quanto por todos os outros aspectos técnico-econômicos relacionados! :)

    Abraços a todos!

  2. Renato Fregapani disse:

    Bobagem, mesmo com tanto agrotóxico na agricultura, as pessoas vivem cada vez mais.

  3. Áureo Ramos de Souza disse:

    Eu possuo um pequeno sítio onde existe uma variedade de frutas, todas são maravilhosas pois não uso nenhum produto, entre elas, MANGA ESPADA, MAGA ROSA, BANANA PRATA,MAÇÃ, COCO, ACEROLA, MACAXEIRA(AIPIM) IAME, e outras, são uma delicia.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *