Início » Brasil » Brasil fica em 8° em ranking de democracia na América Latina
avanço político

Brasil fica em 8° em ranking de democracia na América Latina

Índice de Desenvolvimento Democrático da América Latina analisou 80 indicadores relacionados à democracia na região

Brasil fica em 8° em ranking de democracia na América Latina
Relatório constatou que os protestos contra a corrupção são frutos do avanço político da população (Reprodução/Reuters)

O Brasil ocupa a oitava posição entre 18 países latino-americanos analisados no Índice de Desenvolvimento Democrático da América Latina.

O ranking é feito pela Fundação alemã Konrad Adenauer em parceria com a empresa de consultoria política argentina, Polilat. Para elaborar a lista, são analisados 80 indicadores relacionados à democracia.

De acordo com o documento, a democracia na região como um todo caiu. A colocação do Brasil é a última entre os países de desenvolvimento médio.

O relatório constatou que os protestos contra a corrupção que se espalharam pelo país são fruto do avanço político da população. O texto também cita o aumento da investigação jornalística, que permitiu maior difusão da opinião pública sobre o assunto.

Porém, a violência fez o país receber uma das piores classificações em relação à liberdade civil e aos direitos políticos. Segundo o pesquisador responsável pelo índice, Jorge Árias, a violência afeta os direitos básicos individuais, como o de ir e vir. “Se a violência se instala nas ruas, perde-se os direitos e liberdades, não importa quão estabelecidas estejam as leis”, disse.

Após apresentar grandes avanços econômicos e sociais, o Uruguai conquistou a primeira colocação da lista, seguido de Costa Rica e Chile. Confira abaixo:

Primeiros colocados:

1) Uruguai – Alto desenvolvimento

2) Costa Rica – Alto desenvolvimento

3) Chile – Alto desenvolvimento

4) Peru – Médio desenvolvimento

5) Argentina – Médio desenvolvimento

6) Panamá – Médio desenvolvimento

7) México – Médio desenvolvimento

8 ) Brasil – Médio desenvolvimento

Últimos colocados:

16) Paraguai – Mínimo desenvolvimento

17) Guatemala – Mínimo desenvolvimento

18) Venezuela – Mínimo desenvolvimento

Fontes:
BBC-Brasil avança, mas fica em 8º em ranking de democracia na América Latina

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Edu Silva disse:

    Duvido !
    Só se for debaixo pra cima.
    Se é realmente tão democrático assim, por que o voto não é facultativo?

  2. Jorge Christian Rodrigues Cunha disse:

    Sou obrigado a discordar da matéria. Não podemos esquecer que avaliações desse tipo são feitas para legitimar governos apoiados pelo Ocidente. Basta ver a nacionalidade da fundação, alemã. A Venezuela aparece em último lugar. Mas essa colocação faz mesmo sentido?

    Antes, é preciso definir o que se entende por democracia. P’ra começar, o Brasil é uma democracia? Meu entendimento é que não. A prova disso é a obrigatoriedade do voto. Não existe democracia com voto obrigatório. Nas democracias a participação do cidadão nas eleições é livre e espontânea, e ele, cidadão, não sofre retaliações por não ter ido votar. Logo, se o voto é obrigatório, não podemos ser uma democracia. Lógico.

    O que somos, então? É um erro pensar que a simples entrega do poder pelos militares aos civis em 1985 democratizou o Brasil. Defino a nossa situação como de “autoritarismo institucional” (essa é definição pessoal minha, aluno de História, mas não respaldada pelos historiadores). Não somos mais uma ditadura militar, mas estamos longe ainda de sermos uma democracia. Com muita boa vontade, o Brasil estaria numa posição intermediária entre uma coisa e outra.

    A Venezuela, mostrada no artigo como a última em democracia na América Latina, adota o voto facultativo. Lá, o venezuelano que não vai votar não sofre perseguições por parte do Governo, nem da Justiça Eleitoral, nem de ninguém. Quem é mais democrático? A Alemanha, cujo passado autoritário é bem conhecido de todos, está com isso querendo colaborar para a democracia na América Latina? Ou está, antes, pretendendo desqualificar governos reprovados pelo Ocidente?

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *