Início » Brasil » Brasil não pretende apoiar suspensão da Venezuela do Mercosul
PROPOSTA DE MACRI

Brasil não pretende apoiar suspensão da Venezuela do Mercosul

Governo espera que presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, mude de opinião em relação à proposta. Se isso não ocorrer, vai se opor à medida

Brasil não pretende apoiar suspensão da Venezuela do Mercosul
Proposta de Macri é baseada nas denúncias de abuso de direito contra o governo de Maduro (Foto: Wikipedia)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

O Brasil espera que o presidente eleito da Argentina, Mauricio Macri, mude de opinião em relação à proposta de suspender a Venezuela do Mercosul através da cláusula democrática.

Caso isso não aconteça, a proposta não terá o apoio do governo brasileiro, o que pode jogar por terra os planos de Macri. Isso porque para acionar a cláusula democrática é necessária a aprovação de todos os membros do bloco.

Na noite da última segunda-feira, 23, em seu primeiro discurso como presidente eleito, Macri afirmou que vai propor a suspensão da Venezuela do bloco por conta das denúncias de abuso de direito contra o governo de Nicolás Maduro. A proposta deve ser apresentada na próxima cúpula do bloco, prevista para o dia 10 de dezembro.

Segundo fontes ouvidas em condição de anonimato pelo jornal Globo, o Palácio do Planalto e o Itamaraty consideram que Macri falou como um candidato recém-eleito. “Foi uma declaração feita 24 horas depois de ele ter sido eleito. Por isso, deve ser olhada com certo cuidado. Vamos esperar um pouco”, disse uma fonte.

O protocolo que pedia a adesão da Venezuela ao Mercosul foi assinado em 2006, ainda no governo de Hugo Chávez. Porém, para que um novo país seja aceito no bloco é necessário o aval de todos os membros. Em 2009, Uruguai, Argentina e Brasil já haviam ratificado o pedido de adesão. Mas, o Paraguai, na época sob o governo de Fernando Lugo, era contra a entrada da Venezuela.

Em 2012, Lugo sofreu um processo de impeachment, o que deixou o Paraguai suspenso do Mercosul até abril de 2013. Foi neste momento que a adesão da Venezuela foi efetivada pelos demais membros do bloco. Maduro, na época vice-presidente venezuelano, foi um dos principais articuladores da suspensão temporária do Paraguai.

Fontes:
O Globo-Brasil espera que Macri reveja decisão sobre Maduro
ICTSD-A adesão da Venezuela ao Mercosul e a suspensão do Paraguai

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. Carlos U Pozzobon disse:

    Evidentemente que os companheiros vão se apoiar uns aos outros. Camarilha funciona assim. Mas o importante é desmascarar o governo venezuelano e suas fraudes sucessivas e golpes contra a democracia. Se a permanência da Venezuela depende apenas de Dilma, ela não vai durar muito tempo.

  2. ney disse:

    Tanto a Dilma o Lula, o FHC e Aécio são peças importantes no foro de São paulo e
    apoiam os camaradas Bolivarianos.

  3. ANTUNES BRANCO disse:

    Dilma , Lula e o PT mostram o que sao !!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *