Início » Brasil » Brasil perde 28 milhões de eleitores
COLUNA ESPLANADA

Brasil perde 28 milhões de eleitores

Estupendos 19% dos eleitores do Brasil estão inaptos a votar nas eleições deste ano

Brasil perde 28 milhões de eleitores
Dados são baseados no mais recente cadastro eleitoral do TSE (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Nada menos que estupendos 19% dos eleitores do Brasil estão inaptos a votar nas eleições deste ano – são exatos 28.007.956 do total de 147,3 milhões de eleitores do país, segundo levantamento feito pelo Tribunal Superior Eleitoral para a Coluna. Os dados são baseados no mais recente cadastro eleitoral do Tribunal este ano. São em sua grande maioria os eleitores que não votaram nas últimas três eleições e não justificaram os votos. Seus nomes estão suspensos das listas das seções eleitorais. Veja no site do jornal o número por estado.

Oficial

Segundo o TSE, o levantamento se amparou no número de títulos suspensos, cancelados e não liberados, até a data limite do cadastro nacional em maio deste ano.

Os grandes

São 2,39 milhões de inaptos na Bahia, 1,28 milhão no Ceará (5º maior colégio eleitoral), 2,6 milhões em Minas (2º colégio), 2,35 milhões no Rio (3º)  e 5,34 milhões em SP (1º).

Mais essa

Tragédia pouca é bobagem quando se fala em política. Os números do TSE surgem em meio aos altos índices de indecisos e os que não pretendem votar, segundo pesquisas.

Reforço…

Com o clima de guerra que vive o Rio de Janeiro, a Polícia Militar comemora o reforço de armas e munições. Recebeu ontem 50 fuzis do Exército. O armamento, ParaFAL 7.62, foi entregue no 1º Batalhão de Guarda em São Cristóvão.

… no confronto

A Secretaria de Segurança aposta na transparência das ações. Virou questão de estratégia também no combate aos criminosos. Ou seja, podem esperar chumbo-grosso. Segundo o governo, os fuzis serão distribuídos para vários batalhões da PMERJ.

Por pouco

Adilson Barroso, presidente do Patriota – que quase filiou Jair Bolsonaro – se livrou de um problema. Ele repete que Gustavo Bebiano e advogados queriam o controle de toda a executiva do partido que Barroso fundou, com controle do fundo partidário e eleitoral e dos diretórios, para decidir as chapas. Bebiano conseguiu isso tudo no PSL.

Estratégia

Sumiu da mídia o General Mourão (PRP), vice de Bolsonaro (PSL) à Presidência.

Termômetro

Constatação da Paraná Pesquisas em 45 cidades do estado: 61,3% dizem que esperam um governador que mude totalmente a forma de administrar o Rio de Janeiro.

Passaram direto

Enquanto o Brasil recebe milhares de venezuelanos para mão de obra em capitais, os ligados à Cultura correram direto para Buenos Aires. Um grupo de 80 refugiados músicos formou a Orquestra Latin Vox Machine (Máquina Latina de Voz), revelou o Clarín. Aliás, só este ano a Argentina acolheu mais de 21,4 mil venezuelanos.

Já por aqui…

Saiu o levantamento do Conselho Nacional de Imigração: cresceu o número de imigrantes no mercado formal de trabalho brasileiro. Foram abertas 1.468 vagas.

Socialismo x Capitalismo

Marcelo Freixo (PSOL) vai aportar em ninho liberal para mais um debate com Paulo Gontijo (PPS), líder do Livres. O encontro com candidatos a deputado, na quinta, é organizado pelo Clube Liberal Isabel Paterson, no Centro do Rio. Além deles, participam do debate “O Rio Tem Jeito?” Thais Ferreira (PSOL), Paulo Ganime (Novo), Pedro Duarte (PSDB) e Giowana Cambrone (Rede).

MERCADO

Pé no acelerador

A Americanas.com pisou no acelerador e saltou de 2 mil para 830 mil itens automotivos ofertados na sua página. Constatou que as vendas do varejo online de itens automotivos no Brasil somam R$ 5 bilhões por ano. Agora lançou a ferramenta ‘Garagem’ para a demanda: compatibiliza produto com especificações exigidas pelas fábricas.

Na pista

O Detran do Paraná informa que inexistia regulamentação para registro de contratos de veículos comprados financiados por instituições, daí o edital, com valor máximo de R$ 350. Média, segundo o órgão, cobrada por outros estados.

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *