Início » Brasil » Brasil perde R$ 16 milhões com calote de Itaipu
Coluna Esplanada

Brasil perde R$ 16 milhões com calote de Itaipu

A maior hidrelétrica do mundo dá sinais de que não controla as contas

Brasil perde R$ 16 milhões com calote de Itaipu
Itaipu negociou US$ 3,8 bilhões em 2012 (Fonte: Reprodução/Infolatam)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Entre um blecaute e outro no Brasil, a maior hidrelétrica do mundo dá sinais de que não controla as contas. O governo paraguaio acusa a direção da usina de Itaipu de calote de US$ 27 milhões, ao não cumprir sua parte no pagamento de construção de linha de transmissão de 500 Kv entre duas cidades no País vizinho. O diretor Jorge Samek reuniu-se com o chanceler Eladio Loizaga, dia 5 de fevereiro, e prometera depositar, mas nada saiu. O devido a empreiteiras foi corrigido para US$ 34 milhões. A Itaipu promete pagar hoje, mas o atraso jogou mais água no curto-circuito entre os dois países.

Leandro Mazzini é escritor e colunista do Opinião e Notícia

Do seu, do nosso

A Itaipu negociou US$ 3,8 bilhões em 2012. Por causa do atraso de uma ‘mixaria’, perdeu US$ 7 milhões, em multa — pagará a mais R$ 16 milhões dos cofres públicos.

Volta ao mundo

Segundo Itaipu, ‘toda a negociação está sendo feita pelo Tesouro com o Fundo de Convergência do Mercosul (do Uruguai)’, cujo trâmite passa pelo BB em… Nova York.

Petit comitê

Samek foi a Assunção e levou a esposa, Maria Olívia, secretária do gabinete do prefeito de Curitiba, Gustavo Fruet (PDT). A vice, Miriam Gonçalves, também participou.

Mi$tério…

Segundo relatam no Paraguai, Curitiba pleiteia ‘projetos de cooperação’ entre o governo de Horácio Cartes e a prefeitura da capital paranaense. Mas quais são, é mistério.

A famosa quem?

O bilionário Donald Trump deu entrevista à VEJA e avisou: ‘Brasileiros, me aguardem’. Chega em março, elegeu o País como foco de seus investimentos no mundo. Ok, mas escorregou feio. VEJA perguntou: ‘O sr. já esteve com Dilma Rousseff?’. Trump: ‘Não, quem é ele?’. ‘E de Lula, já ouviu falar?’. Trump: ‘Também não’.

Nem tanto

O PMDB da Câmara se inflamou contra a presidente, mas houve reservas. O deputado Leonardo Picciani (RJ), relator do PL das Cotas 6738/13, segurou a ira da turma e manteve a urgência na tramitação do projeto. A bancada não fechou questão contra.

Pizzolato entregou

Henrique Pizzolato já havia entregado Luiz Gushiken em depoimento à CPI dos Correios dia 7 de dezembro de 2005, quando disse que o ministro da Secom de Lula dera o aval para os pagamentos adiantados dos bônus da Visanet à DNA. Para o agora saudoso japonês, deu em nada. Sobrou para o diretor de Marketing do BB.

Piada pronta

O Ed. Parigot de Souza, sede do escritório da assessoria de imprensa de Itaipu, ficou sem luz por algumas horas ontem em Curitiba. Mas a culpa foi da Copel, do estado.

PIB do canhão

Os 100 maiores da indústria armamentista negociaram US$ 395 bilhões com governos em 2012. A Embraer ficou em 66º lugar, com US$ 860 milhões. A maior compradora da América Latina é a Venezuela, levantamento da especializada Agência InfoReal.

Fator idade

Esse novo primeiro ministro da Itália, Matteo Renzi, 39 anos, lembra Jânio Quadros (44, em 1961), e Fernando Collor (40, em 1990). Em comum, o desafio de assumir jovens um País, num cargo que exige muita experiência. Jânio e Collor renunciaram.

Buona fortuna!

Antes da posse, Collor encontrou Jânio, que lhe provocou: ‘O sr. não se acha jovem demais?’. Collor rebateu de pronto: ‘Mas o senhor também era (quando assumiu)’. Jânio, risonho, fez o mea culpa: “E você viu no que deu”. No mais, boa sorte a Matteo!

Tsunami…

Com a carga tributária em 32,4% do PIB, o governo copia as prefeituras, que aumentaram o IPTU, e quer abocanhar mais: o Congresso discute um IPVA para embarcações, sob alegação de que pertencem a uma classe de alto poder aquisitivo.

… fiscal

Os advogados Luana Tomasi e Bruno Silva, que estudam o projeto e o setor, descobriram que a maioria das embarcações em Brasília, por ex., é de pequeno porte, ao custo de um carro zero e do bolso da classe média — que pagará o pato de novo.

Imagine no Brasil

Um brasileiro encontrou um camundongo dentro da estufa climatizada de sanduíches frios numa lanchonete do conceituado… Aeroporto Charles De Gaulle, em Paris.

Ponto Final

Esse Nicolás Maduro fará a oposição da Venezuela sentir saudade de Hugo Chávez.

Com Luana Lopes e Equipe DF e SP

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Roberto1776 disse:

    O Donald Trump não escorregou, não. Quem conhece esses dois, pelo nome, fora da America Latrina???

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *