Início » Brasil » Brasil sob risco de epidemia de chicungunya
Ameaça de surto

Brasil sob risco de epidemia de chicungunya

Originária da África, doença tem sintomas similares aos da dengue. 17 já foram casos confirmados

Brasil sob risco de epidemia de chicungunya
Das 17 ocorrências registradas no Brasil, 15 envolvem militares e missionários brasileiros que regressaram de missão no Haiti (Reprodução/Divulgação)

Semelhante à dengue, porém mais dolorosa, a febre chicungunya vem fazendo novos casos no país; o número de vítimas infectadas com o vírus originário da África subiu para dezessete. A doença causa fortes dores nas articulações – que podem perdurar por anos após a fase aguda da infecção – além de febre alta e manchas vermelhas pelo corpo.

Leia mais: Seis soldados do Exército trazem vírus do Haiti para São Paulo

Aparentemente, todos os infectados contraíram a enfermidade no exterior. De acordo com especialistas, a deflagração de uma nova epidemia é inevitável, já que o vírus da chicungunya é transmitido pelos mosquitos do gênero Aedes, os mesmos responsáveis pela disseminação da dengue.

Conforme os dados da Organização Mundial de Saúde (OMS), a febre foi detectada pela primeira vez em 1952, na fronteira da Tanzânia com Moçambique. A doença ganhou várias regiões da África e da Ásia, e, atualmente, há surtos cíclicos em aproximadamente 40 países.

Em dezembro de 2013, porém, a infecção foi registrada pela primeira vez nas Américas e vem se propagando com muita rapidez; 30 nações da região já reportaram o aparecimento do vírus. No Haiti, onde o Brasil mantém um contingente de militares, a epidemia está completamente fora de controle.

“O risco (de epidemia no Brasil) é iminente, assegura o infectologista Stefan Cunha Ujvari. “A qualquer momento vai começar uma epidemia, não há mais como evitar: a doença é transmitida pelo aedes e segue a mesma rota da dengue. Basta um mosquito picar um doente aqui que vai passar adiante”.

Das 17 ocorrências registradas no Brasil, 15 envolvem militares e missionários brasileiros que regressaram de missão no Haiti. Os outros dois são de brasileiros que estiveram a turismo na República Dominicana a turismo.

O Ministério a Saúde está em alerta: outros dois casos estão em investigação, também de pessoas vindas desses mesmos países. Todos os pacientes apresentaram um quadro leve, estável e de evolução clínica favorável, informou na última quinta-feira, 3, em comunicado.

 

Fontes:
O Globo-Brasil vive risco de epidemia de Chicungunya, com 17 casos confirmados

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

3 Opiniões

  1. olbe disse:

    A única coisa que podemos fazer é tomar os cuidados caseiros pra mosquito não entrar na nossa casa…..

  2. Sérgio Augusto Kniphoff disse:

    Há alguma vacina? Os hospitais públicos já estão preparados para esta doença? O que se tem feito? Será que vamos, novamente, sucumbir ao despreparo dos responsáveis pela saúde pública??????

  3. IOS disse:

    Sim, Sérgio Augusto, com certeza vamos.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *