Início » Brasil » Brasil tem a chance de ouro de se engajar no combate ao terrorismo
OLIMPÍADAS DO RIO

Brasil tem a chance de ouro de se engajar no combate ao terrorismo

Descoberta de célula que planejava ataques nas Olimpíadas dissipou a ideia de que o Brasil é imune ao terrorismo e ofereceu a chance do país se engajar na discussão

Brasil tem a chance de ouro de se engajar no combate ao terrorismo
Treinamento antiterrorismo é feito em estação de metrô do Rio (Divulgação/Secom)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

Embora seja a sétima economia mundial e um importante ator global no cenário internacional, o Brasil permanece isolado do mundo em muitas questões. Uma delas é o terrorismo.

O Brasil é um dos poucos países do mundo que nunca sofreu esse tipo de ataque, diferentemente de vizinhos como Peru, Colômbia e Argentina, que esta semana lembrou o 22º aniversário do ataque a um centro judaico de Buenos Aires. Nunca houve no Brasil um ataque como os ocorridos em Orlando, Nice ou Paris.

Leia também: Os tupiniquins do Estado Islâmico

Porém, a recente descoberta de uma célula terrorista brasileira que planejava ataques durante as Olimpíadas do Rio dissipou o sossego em relação à ameaça. O assunto se tornou o centro do debate no Brasil sobre o risco do país ser um potencial alvo para terroristas.

Agora, além dos já notórios problemas de estrutura e atraso em obras, o país passou a buscar formas de combater a ameaça terrorista. Porém, isso dá ao país uma grande oportunidade para lidar com uma questão que permaneceu subestimada. É a chance do país de discutir o tema em três fronts: profissionalizar as forças de combate ao terrorismo; a promover a cooperação internacional para responder melhor às ameaças; e fortalecer o papel do Brasil no debate global sobre terrorismo.

O Brasil tem hoje a chance de aprender com outros países. A experiência de Buenos Aires com o ataque ao centro judaico mostra que fortalecer o combate ao terrorismo ajuda no combate a outros tipos de crime e melhora o desempenho policial.

O combate ao terrorismo também pode ajudar o Brasil a combater a corrupção. É importante lembrar que a Operação Lava Jato, que jogou luz sobre a corrupção endêmica que une a política e a elite empresarial do país, só foi possível graças à Lei de Transparência Fiscal. Essa lei, por sua vez, é um desdobramento de um dos vários acordos internacionais de cooperação firmados por diversos países após os ataques do 11 de setembro de 2001. Esses acordos visavam facilitar a troca de informações entre os países, o que inclui a movimentação financeira. Com isso, a transparência internacional ganhou força e acabou gerando leis similares nos países que a adotaram, entre eles, o Brasil.

Dado o aumento da ameaça global terrorista, o Brasil não pode mais se manter isolado da discussão do assunto. Especialmente quando o país cultiva a ambição de aumentar sua presença como ator global. Em uma época que a globalização produz ameaças de natureza transnacionais, é preciso fortalecer o papel do Brasil no combate ao terrorismo. Essa deve ser a grande herança dos temores de ataques terroristas nas Olimpíadas do Rio.

Fontes:
Americas Quarterly-What Brazil Can Learn From the Terrorist Threat to the Rio Olympics

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. Christian disse:

    Não consegue resolver o problema das facções criminosas e quer flertar com terroristas?

    PIADA!

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *