Início » Brasil » Brasil tem recorde de mortes violentas
RELATÓRIO

Brasil tem recorde de mortes violentas

Segundo relatório da Human Rights Watch, somente em 2017, foram 63.880 mortes violentas no país

Brasil tem recorde de mortes violentas
ONG destaca ainda a demora em solucionar os casos de mortes violentas (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

Um relatório divulgado nesta quinta-feira, 17, pela ONG Human Rights Watch (HRW) aponta que o Brasil bateu recorde de mortes violentas em 2017.

Foram 63.880 mortes violentas no país naquele ano. Os números constam na 29ª edição do Relatório Mundial de Direitos Humanos, que analisa a situação de mais de 90 países.

Ainda de acordo com o relatório, o número de mortes cometidas por policiais em serviço e de folga cresceu 20% em relação a 2016. O documento destaca também o aumento da letalidade policial depois da intervenção federal no Rio de Janeiro, entre fevereiro e dezembro do ano passado.

A ONG HRW aponta que, segundo dados do Instituto de Segurança Pública do Rio de Janeiro, a letalidade violenta subiu 2% no estado do Rio de Janeiro entre março e outubro do ano passado. Já as mortes cometidas pela polícia aumentaram 44%.

No relatório, a ONG fala também sobre a demora em solucionar os casos de mortes violentas. “Um amplo estudo conduzido por criminologistas e jornalistas estima que o Ministério Público tenha apresentado denúncia em apenas dois em cada dez casos de homicídio no Brasil”, aponta.

As condições das prisões brasileiras também foram ressaltadas no documento. A HRW destaca que “a superlotação e a falta de pessoal tornam impossível que as autoridades prisionais mantenham o controle de muitas prisões, deixando os presos vulneráveis à violência e ao recrutamento por facções”.

Fontes:
EBC - Brasil bate recorde de mortes violentas em 2017

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

2 Opiniões

  1. Almanakut Brasil disse:

    Isso aí deveria chamar Human Left Watch.

    Além de darem entrevista em espanhol para a imprensa esquerdista brasileira, não citaram as mortes de agentes de segurança e as vítimas dos criminosos.

    É mais uma das pilantrONGS que tem que ser jogada para escanteio.

  2. Rene Luiz Hirschmann disse:

    64.000 mortes e quantas esclarecidas, quantas foram de policiais, quantas de civis e quantas de civis trabalhadores(sem ficha criminal), as estatísticas da Human Rights Watch, estão incompletas e tenho a certeza que são mais de 80.000 mortes violentas.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *