Início » Brasil » Brasil vai pedir acesso a documentos da CIA sobre regime militar
ITAMARATY

Brasil vai pedir acesso a documentos da CIA sobre regime militar

Documentos revelaram que Ernesto Geisel, que governou o Brasil de 1974 a 1979, autorizou a execução de presos políticos do regime

Brasil vai pedir acesso a documentos da CIA sobre regime militar
Segundo o G1, 89 pessoas morreram ou desapareceram após a autorização de Geisel para execuções (Foto: Wikimedia)

O Ministério de Relações Exteriores do Brasil acatou um pedido do Instituto Vladimir Herzog e vai solicitar, através de sua embaixada em Washington, a liberação completa dos registros sobre o período do regime militar brasileiro aos Estados Unidos.

Na última semana, parte de documentos da Agência Central de Inteligência (CIA), do governo dos EUA, sobre o período do regime militar no Brasil chamaram atenção quando foi revelado que Ernesto Geisel, que governou o Brasil entre 1974 e 1979, autorizou a execução de presos políticos do regime.

Com isso, o Instituto Vladimir Herzog, através de uma carta direcionada ao ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, assinada pelo presidente da organização, Ivo Herzog, pediu para que o governo brasileiro solicitasse acesso aos documentos.

“Uma nação precisa conhecer sua história oficialmente para ter políticas públicas que previnam que os erros do passado se repitam”, afirmou em sua carta Ivo, filho do jornalista Vladimir Herzog – que foi executado pelo regime militar e teve um suicídio encenado. Apenas em 2014 o atestado de óbito de Vladimir foi alterado, com a causa da morte deixando de ser suicídio.

Segundo os documentos da CIA, datados de abril de 1974, tanto Geisel, quanto seu sucessor João Figueiredo, então diretor do Serviço Nacional de Informações (SNI), sabiam da política de execução dos opositores do regime. Além deles, os generais Milton Tavares de Souza, comandante do Centro de Inteligência do Exército (CIE), e Confúcio Avelino, que assumiu o CIE em seguida, também sabiam das execuções.

Mesmo depois de ser informado das execuções dos opositores, Geisel manteve a autorização, que já vigorava no governo de seu antecessor, Emílio Garrastazu Médici. No entanto, Geisel teria solicitado que as execuções só ocorressem em “casos excepcionais” que envolvessem “subversivos perigosos”. Mesmo assim, segundo o portal G1, 89 pessoas morreram ou desapareceram depois do dia 1º de abril de 1974, quando Geisel autorizou as execuções, segundo o documento da CIA.

Confira abaixo a carta na íntegra

Exmo. Sr. Aloysio Nunes
Ministro de Estado das Relações Exteriores

São Paulo, 11 de maio de 2018.

Há mais de quatro décadas, familiares de mortos e desaparecidos políticos durante a ditadura brasileira vêm trazendo a público a narrativa deste período terrível, apesar de todas as dificuldades que o Estado brasileiro coloca frente à busca da verdade e da justiça.

Acabam de revelar-se novos fatos sobre o envolvimento do Estado brasileiro na morte e tortura de seus opositores, sob a presidência do General Ernesto Geisel. Tais fatos foram expostos como fruto de pesquisas em materiais de arquivos preservados pelo Governo dos Estados Unidos da América. Os documentos históricos que narram este terrível capítulo de nossa história e que o Estado brasileiro, através das suas Forças Armadas, proclama estarem destruídos, foram preservados por outra nação.

A Família Herzog vem à vossa senhoria solicitar uma manifestação do Ministério de Estado das Relações Exteriores solicitando ao Governo Norte-Americano a liberação completa dos registros realizados pela Agência Central de Inteligência (CIA), que documentam a participação de agentes do Estado brasileiro em operações para torturarem ou assassinarem cidadãos brasileiros.

O senhor, assim como a nossa família, sabe o que foi o terror e a violência promovida pela ditadura brasileira. Uma nação precisa conhecer sua história oficialmente para ter políticas públicas que previnam que os erros do passado se repitam.

Sem mais,

Ivo Herzog
Presidente do Conselho do Instituto Vladimir Herzog

Fontes:
G1-Brasil vai pedir aos EUA registros da CIA sobre ditadura militar, informa Itamaraty
Agência Brasil-Itamaraty vai pedir acesso a documentos da CIA sobre ditadura militar

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *