Início » Brasil » Brasileiro, em média, só consegue primeiro emprego formal aos 28 anos
MERCADO DE TRABALHO

Brasileiro, em média, só consegue primeiro emprego formal aos 28 anos

Pesquisa mostra que a média brasileira de primeiro emprego de carteira assinada é de 28,6 anos. Em 2006, a média era de 25 anos

Brasileiro, em média, só consegue primeiro emprego formal aos 28 anos
A taxa de desemprego entre 18 e 24 anos de idade é de 25,2%, segundo IBGE (Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Prezados leitores, o Opinião e Notícia encerrará suas atividades em 31/12/2019.
Agradecemos a todos pela audiência durante os quinze anos de atuação do site.

A média de idade para brasileiros conseguirem o primeiro emprego formal é de 28,6 anos. A constatação foi feita por uma pesquisa da consultoria iDados, que usou dados da Relação Anual de Informações Sociais (Rais) de 2017, divulgada neste domingo, 12.

De acordo com especialistas, a alta média de idade é um reflexo do grande índice de desemprego entre os mais jovens – a taxa de desemprego entre 18 e 24 anos é de 25,2%, segundo número do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Ademais, o grande número de trabalhos informais também impactam na elevação da média.

O quadro ainda foi agravado pela crise econômica, que atingiu o Brasil nos últimos anos. Entre 2006 e 2014, a média de idade para conseguir o primeiro emprego de carteira assinada ficava por volta dos 25 anos de idade.

“Quando a crise veio, em 2015, um número grande de profissionais muito qualificados e experientes foram jogados no desemprego. Como o jovem precisa ser treinado pela empresa para só depois de algum tempo dar resultados, torna-se caro. Ele sofre concorrência desleal desse grupo mais qualificado, que está disponível e aceitando salários mais baixos para se recolocar”, explicou a economista Marian Andréia Lameiras, do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), em entrevista ao Globo.

A dificuldade do jovem em entrar no mercado de trabalho impacta também a Previdência. Isso porque os jovens demoram para começar a contribuir com o fundo. Segundo o iDados, em 2012 36,5% dos jovens contribuíam para a Previdência. Em 2018, apenas 28,5% dos jovens faziam a contribuição.

Caso a média seja mantida nos próximos anos, os mais jovens podem encontrar dificuldade de alcançar a aposentadoria, tanto nas regras atuais, quanto caso a reforma da Previdência seja aprovada. Isso porque, a Proposta de Emenda à Constituição prevê uma contribuição mínima de 20 anos – atualmente são 15 anos – para o brasileiro conseguir se aposentar.

“Os dados reforçam a necessidade de o brasileiro planejar a aposentadoria e fazer um esforço contributivo próprio, recolhendo para o INSS mesmo estando na informalidade ou pagando previdência privada”, apontou o economista Luis Eduardo Afonso, da Universidade de São Paulo (USP).

Fontes:
O Globo-Brasileiro só consegue vaga formal após os 28 anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

1 Opinião

  1. carlos alberto martins disse:

    o novo plano da previdencia social,vai piorar mais ainda o desemprego.se os jovens não estão conseguindo emprego,aumentando-se a idade para a aposentadoria,teremos um numero maior de idosos desempregados,pois seus empregos serão tomados pelos de meia-idade,que tem maior possibilidade de ampliar sua faixa etária de produtividade.os idosos morrerão a mingua.

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *