Início » Brasil » Cabral é condenado pela 8ª vez e penas somam quase 200 anos
EX-GOVERNADOR DO RIO

Cabral é condenado pela 8ª vez e penas somam quase 200 anos

Ex-governador do Rio foi condenado a mais 14 anos e 5 meses de prisão em regime fechado

Cabral é condenado pela 8ª vez e penas somam quase 200 anos
Com a nova condenação, as penas de Cabral somam 197 anos e 11 meses de reclusão (Fonte: Reprodução/Agência Brasil)

O ex-governador do Rio de Janeiro Sérgio Cabral foi condenado pela oitava vez nesta segunda-feira, 3, a mais 14 anos e 5 meses de prisão em regime fechado. Com a nova condenação, as penas de Cabral somam 197 anos e 11 meses de reclusão.

O juiz Marcelo Bretas, titular da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, condenou Cabral por lavagem de dinheiro por favorecer a ex-mulher Susana Neves Cabral e o irmão Maurício Cabral e por recebimento de propina.

Suzana e Maurício Cabral foram, por sua vez, condenados a oito anos e quatro meses de prisão em regime fechado e a quatro anos e seis meses de prisão em regime semiaberto, respectivamente.

Segundo a denúncia, a propina foi paga pela FW Empreendimentos Imobiliários e Construções, que pertence a Flávio Matos Werneck, que também foi condenado a oito anos e quatro meses de prisão em regime fechado.

O dinheiro teria sido recebido em troca de favores para a construtora no PAC Favelas, na construção do Arco Metropolitano e na reforma do Maracanã para a Copa de 2014.

Em sua sentença, o juiz Marcelo Bretas afirmou que “a culpabilidade afigura-se elevada, pois o condenado idealizou e determinou a prática dos esquemas ilícitos perscrutados nestes autos por meio de seu operador financeiro Carlos Miranda, do empresário Flávio Matos de Werneck e de pessoa por ele aliciada, Alberto Silveira Conde. Como agente político, Sérgio de Oliveira Cabral desviou-se de suas atribuições públicas para se dedicar a práticas delituosas durante os anos em que esteve à frente do governo do estado do Rio de Janeiro, beneficiando-se do dinheiro público desviado e branqueado por sua organização criminosa, altas somas de dinheiro, a fim de satisfazer sua ambição desmedidas. Seu agir revela, portanto, dolo intenso”.

A defesa de Cabral afirmou que as acusações de outros réus contra o ex-governador são “carentes de provas”. Os advogados de Maurício Cabral disseram que ele é inocente e que o conjunto probatório não foi avaliado adequadamente pelo juiz. Já a defesa de Suzana afirma que ela não participou de lavagem de dinheiro.

Fontes:
EBC - Cabral é mais uma vez condenado; penas chegam a quase 200 anos

Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não refletem a opinião deste site

Sua Opinião

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *